domingo, 8 de janeiro de 2012

E agora, Vítor?

Há uns tempos atrás, quando o alarme soou, Vítor Pereira tratou de sossegar o universo portista: íamos em primeiro no campeonato, tínhamos todas as condições para seguir em frente na Champions, estávamos na Taça de Portugal e a Taça da Liga até era dispensável.
Temo que, proximamente, o nosso treinador nos venha sossegar ainda mais, alertando para a importância de segurarmos o segundo lugar, sermos dignos e competentes contra o Manchester City (i.e. perder por poucos) e estarmos em condições de vencer a grande Taça da Liga.
Na botação que levámos a cabo há uns dias, 67% dos portistas mostraram o desejo de ver Villa-Boas novamente no banco do FC Porto. Não admira.

29 comentários:

Ribeiro DeepBlue disse...

Por acaso, o que menos gostei do jogo todo foram mesmo as palavras do VP.
O homem tropeças nas próprias palavras, falta-lhe acutilância.
E, como já vi noutro lado, num jogo em que a equipa até nem esteve assim tão mal, resolveu bater na mesma, dizendo que não tinha jogado como tinha pretendido.
Mas isso não é responsabilidade dele?...

Pentadragão disse...

E agora o campeonato ardeu. Era mais do que óbvio que era isto que iria acontecer. Até comentei com um amigo que iríamos empatar com o sporting e o benfas se ia isolar nesta jornada e nunca mais os iríamos apanhar. Não era preciso ser bruxo.
Agora o discurso vai ser "ainda há muitos pontos em disputa" "ainda há muitos jogos". Lá para Abril será "enquanto for matematicamente possível, vamos acreditar".
Jogamos com um defesa central a defesa direito como se isso fosse muito bom. A defesa estabilizou é certo, mas e o ataque por aquele lado? É zero. quanto tempo será preciso mais para se perceber que o Djalma não vale um cr@lho? quanto temos vamos esperar mais por um ponta de lança a sério?
Onde anda o FCP dos tempo em que comprava barato e vendia caro? Como é possível darmos 10 milhões por um Alex Sandro que vai para o banco? (claro que não ia tirar o lugar ao APereira, mas para suplente um mais barato chegava...). E os 16 milhões pelo Danilo? Mas está tudo louco? Estamos armados em novos-ricos?

Vitor disse...

Pode soar a loucura ou brincadeira de quem não ¨percebe nada da bola¨ mas, os jogadores quando não querem jogar, não jogam e... não é menos verdade que quando os adeptos não querem gostar do treinador, simplesmente não gostam!
O homem já fez asneira umas vezes, já acertou outras tantas e nem tudo ˙tá perdido ainda nem os galináceos já são campeões, certo?
Embirrar com o VP também não dá pontos... se desse, já eramos campeões, logo na apresentação!
Ontem não ganhamos por falta de sorte e não perdemos por falta de azar! Foi um resultado justo, pois não fizemos mais nem deixamos e bem, o scp fazer também mais. Por exemplo, o Maicom não deu muito espaço ao Capel... e o Samurai deveria ter saido mais cedo, ou mesmo ao intervalo...

Vitor disse...

Já me esquecia, finalmente o rascord corrigiu a classificação da liga, pondo o slb a liderar...
Mais, hoje o eusébio almoçou favas com chouriço, cagou-se 2x na fralda, mamou uma garrafa de vat69 ao lanche e pediu ¨marisco¨ para jantar...

Daniel Gonçalves disse...

Caro Vitor,
não é um mero problema de birra pessoal com o Vítor Pereira, "O homem já fez asneira umas vezes, já acertou outras tantas", o problema deve ser meu e da minha análise, porque não vi - ainda - decisões acertadas do VP. Não, não é um problema de birra, mas sim de competência, ou falta dela, do VP.

André Pinto disse...

É pena ver portistas em estado de negação. Mas cá estamos para a realidade (a tal que tantas vezes acusamos os adversários de não quererem encarar). Na época passada a dinâmica competitiva pelo(s) título(s) era a seguinte:

Duas equipas disputando entre si o primeiro lugar - que foram FCP e Benfica. Ganhou a melhor equipa, no final. O 3º lugar foi o quadro surrealista do SCP, que nem consigo classificar.

Este temporada:

Uma equipa vai em primeiro (o Benfica), com todos os ingredientes normais que fazem uma equipa de futebol, independentemente da sua qualidade. Foi mantido o modelo de jogo anterior, e pouco mais. Depois, há uma "colagem" de jogadores, resultante da uma política de desmontagem de trabalho assente, que é o FCP. O FCP já nem uma equipa se pode considerar. O SCP, é uma equipa em construção, em processo de calejamento, que poderá entrar nas contas para o caneco na época que vem.

Entre uma equipa, com a sua regularidade exibicional, e uma "colagem" de jogadores em implosão, quem ganha? Não é difícil de prever onde vai isto acabar. O cian acha, por exemplo, que este jogo não é importante, mas sim o Rio Ave, e que o FCP não foi a Alvalade para ganhar. Quando o FCP não vai a jogo para ganhar, está tudo dito. É que sem ganhar os jogos, não há campeonato... E a jogar assim - como contra o SCP, o Apoel, o Zenit, a Académica, etc. - ganhar, por exemplo, na Luz, é acreditar no Pai Natal. E o que faltar até lá....

Pentadragão disse...

A ser verdade, acho fantástico.
Em vez de andarmos a comprar pontas de lança, andamos a comprar extremos de 20 anos por 15 milhões.

http://www.zerozero.pt/noticia.php?id=45801

Bestial. Estamos no bom caminho.

cian disse...

sinceramente, agora até já perdemos o campeonato quando ainda vamos a meio, haja paciência.

Não entendo esta crítica (continua) a Vitor Pereira depois do jogo com o Benfica, eu sei que não querem parecer como os lampiões, mas tanta casmurrice na mesma coisa, e sempre a querer ver isso(a tragédia do Porto) faz-vos parecer como eles.
É que de tanto preconizarem a desgraça já só ficam felizes quando estiverem certos mesmo que isso seja para o mal do FC Porto, vocês já querem que o Vitor perca o campeonato mesmo sem nada estar perdido ainda, senão que engano e tombo irão dar.

Facto 1 - Maicon tem sido um dos melhores em campo nos últimos jogos.

Facto 2 - O Porto não jogou tão mal em Alvalade, nem o Vitor errou em termos de tática ou substituições.

Facto 3 - O campeonato ainda não chegou a meio.

Sempre vi esse medo incrível ao sul pelo facto de eles agora galvanizarem-se e virem por aí a cima e nunca mais vão perder o primeiro lugar, mas será que depois do ano passado, em que conseguimos o que nunca pensariamos possível, ser invictos no campeonato, ganhar sempre ao Benfica, e ganhar uma competição Europeia, batendo recordes atrás de recordes, será que depois dessa época maravilhosa não podemos acreditar em tudo? o que será preciso fazer para verem que às vezes o que menos se espera acontece? será que não podemos ganhar um campeonato que seja sem estar sempre em primeiro? que lei é essa que diz que o Benfica se tiver em primeiro já ganhou o campeonato? que falta de crença pobo, falta de crença no vosso próprio clube, que medo sinceramente, ai que o céu os vai cair na cabeça!
Continuo a acreditar nesta equipa, julguemos só no fim e não no meio, já parecem as agências de rating sempre a baixar os ratings dos países europeus, mesmo que o euro vá explodir falar disso não ajuda em nada, antes pelo contrário, ajuda a acabar com o euro.
Ora falar mal do Porto ou do treinador quando se estão a ver esforços e o Porto não vai assim tão mal como isso não ajuda em nada, apenas piora, principalmente nos momentos que são, ok compreendo, não gostam do treinador, estão fartos dele, já aqui disse e repito, mamei 4 anos à Jesualdo mamem agora um à Vitor Pereira, e olhem que estão com sorte! Nem sempre temos o treinador que queremos, às vezes a equipa ganha à mesma sem o treinador escolhido, aliás não existe um treinador consensual, se calhar só passados muitos anos da história, como nos acontecimentos políticos, compreenderemos os treinadores que tivemos, se calhar daquia uns 50 começarei a compreender o Jesualdo, críticas haverá sempre, há uns que não perdoam o AVB e perdoam ao Mourinho, há outros que não perdoam ao Mourinho e perdoam ao AVB, há uns que não perdoam a ninguém e adoram o Jesualdo, e há uns que perdoam a todos e adoram o Jesus, não há treinadores perfeitos, como o PC não é perfeito, mas existe um clube que não vai por aí abaixo por causa de um treinador.

cian disse...

Continuarei aqui até que me cortem a palavra a defender o Vitor Pereira e a equipa do FC Porto. que não está a jogar tão mal como muitos aqui defendem.
Não tinhamos de ganhar ao Sporting como não o ganhámos o ano passado, o Sporting não é a nossa guerra, se já com o empate somos apedrejados imaginem se tivessemos ganho, deixem o Sporting inchar até jogar com o Benfica em casa, o Benfica ainda tem de nos receber em casa, e pelo que vi, os nossos jogadores estão completamente tranquilos a virem jogar a Lisboa, o que é bom, não mostram medo nenhum ou nervosismo, como em outras alturas.

Falam do Maicon mas quem querem para o lugar dele? Danilo? tem de entra no ritmo, ninguém chega a um clube e entra no onze sem provas dadas, Fucile? foi o que se viu no início do ano(mas parecem já se ter esquecido) Sapunaru é o Sapunaru, uma mistura de Fucile e Maicon, mas que não anda nem desanda. A única opção que vejo viável é adaptarem o Alex Sandro ao lado direito temporariamente, mas fazer isso ainda seria mais louco do que adaptar o Maicon e as críticas que não correriam por aqui ao treinador, acho que o Alex, assim como o Iturbe e o Kelvin, são apostas para uma outra equipa daquia uns anos, com Mangala também, e o James a capitão se não tiver sido comprado por um clube milionário qualquer antes disso.
Agora o que temos é isto, e com isto fazemos muita coisa.
Deixem vir o Guarín da outra época e verão o meio campo a funcionar.
Não critiquem o treinador com tanta coisa má por aí por criticar, continuamos a ser menosprezados pela imprensa, continuamos a ser postos de lado como se o Porto precisa-se de ouvir o Jesus a falar de equipas baratas com muita qualidade, o Porto compara-se ao Real e ao Barcelona e não ao Valencia.

cian disse...

Continuamos a ser colocados abaixo na classificação quando estamos com os mesmos pontos e pelas "regras" deveriamos estar em cima, os jornalistas mentem e continuam a enganar milhares de jovens pelo país, mas a impunidade em Portugal ao mau-jornalismo continua a ser passeada, continuamos a ser insultados na televisão todos os dias, a ouvir mentiras na rádio, na televisão e nos jornais, vejam as capas que têm saído, a incentivação à violência contra Moutinho pela Bola antes do jogo de Alvalade, os jogadores do Porto a serem vendidos todos os dias, então antes do clássico ia meia-equipa fora, e a outra metade sonhava em partir, ninguém quer ficar no Porto, o Porto é mal-amado, o Porto é um filho da mãe, em Manchester é que se fazem jogos bonitos, em Alvalade foi um jogo paupérrimo, mesmo sabendo que isso é mentira, os jogadores que o Benfica impunemente compra aos adversários semanas antes de jogar com eles, mas isso não vem nos jornais, ou se vem, a notícia já foi tão mudada que o Benfica só depois de jogar com o tal adversário é que se interessou em alguns jogadores do mesmo, o cinísmo, a hipocrisia, o olhar para o lado, os sorrisinhos dos jornalistas pindéricos e patéticos a fingirem que isso não é nada com eles, porque sabem que Lisboa os paga e Lisboa não paga a traidores, por isso muito respeitinho pelo Benfica que é bonito, senão Lisboa zanga-se e manda-os para as «Malvinas».
Como ficar em silêncio com o apedrejamento dos autocarros portistas?
Como ficar em silêncio com a discrepância na Bola dada a notícias do Porto e do Sporting antes do clássico?
Ou sobre o Villas-Boas, tinha ganho 2-1 nos minutos finais e tinha-se «safado nos últimos segundos» e o Sporting empatou nos minutos finais e «ganhou um ponto no primeiro jogo da Taça da Liga»
Como ficar discreto com tais incongruências no jornalismo infeccioso de hoje, e habitual como sempre, de Lisboa?
Como aceitar a mediocridade deste sistema? e ainda vamos criticar o baluarte da nossa civilização Lusitana? nem que tivesse lá o Octávio, em tempos de crise não se limpam espingardas, é para apoiar? é para apoiar e acabou-se, não há mais volta a dar com isso, é para esperar um ano? é para esperar um ano, e por mais que critiquem aqui, o Vitor não sai do comando do FCP até ao final da época.

cian disse...

Agora comparemos a minha crítica ao Jesualdo e a vossa ao Vitor, quando critiquei o Jesualdo, Jesualdo forma a sua equipa e está 4 anos com essa equipa com mais um ou menos um jogador, Vitor começa agora a criar a sua, e perde um dos maiores jogadores dessa equipa logo no primeiro ano, é como se o Jesualdo tivesse perdido o Lisandro quando chegou ao Porto.
Jesualdo teve obra prima para fazer o que quisesse nos anos que esteve no FCP, desde Quaresmas a Bosingwas, passando por Luchos, Lisandros, Andersons, Meireles, Bruno Alves, Alan, Pepe, Hélder Barbosa, Candeias, Vierinha, Paulo Assunção, Tarik Sektioui, e com Baia e Pedro Emanuel no balneário para transmitir a tal mística. Vitor parte de uma equipa chocada com a saida do seu treinador principal por dinheiro, da sua referência na área também por dinheiro, o Porto treme mas não cai, perde uma Supertaça porque Alvaro ainda tentava a sua sorte para ganhar mais dinheiro, e a direcção permite negociações antes de uma final Europeia, Guarín lesiona-se no início da época e pára metade da época, Pedro Emanuel e Baía já não estão no balneário.
Jesualdo é eliminado precocemente em 3 Ligas dos Campeões, muitas vezes por culpa de Hélton, sem poder ir à Liga Europa fazer mais dinheiro, Vitor sai mal da Liga dos Campeões, muito por fruto da tal instabilidade na equipa inicial, e vai para a Liga Europa onde apanha um jogo de Liga dos Campeões.
Com toda aquela nata do futebol português que Jesualdo tinha consegue, em 4 anos, 3 campeonatos, 2 taças de Portugal e 2 Supertaças, perdendo 1 taça de Portugal e 2 Supertaças para o Sporting porque estupidamente acha que Farias é um bom avançado.
Vitor já tem uma Supertaça, e o seu primeiro ano ainda não acabou.
Vitor é eliminado pelo Académica fora, na mesma eliminatória da Taça de Portugal que Jesualdo é eliminado pelo Atlético em casa no seu primeiro ano.
Vitor tem Hulk, James e Alvaro, o resto precisa de comprovar ainda que são grandes jogadores(agora chegou o Danilo).

cian disse...

André,
estado de negação andas tu e outros aqui que não querem ver os factos, ou lêm-os como bem entendem, fazem a vossa interpretação e os outros estão em negação.
Nunca serão os resultados no início da época a ditar o futuro do treinador do FCP, tu e outros, cegos com a casmurrice com Vitor atiraram-se ao treinador como se isso resolve-se os problemas, continuas a escrever posts muito bonitos sobre «técnico-táticas» inventadas por ti mas ainda não ouvimos uma solução real, racional, com pés e cabeça, da tua parte para a equipa do FCP, quem punhas pelo Maicón? que tática usavas? que avançado trarias para o Porto? que treinador ias buscar? como incentivavas os jogadores se achas também que isso é o problema? soluções em vez de críticas, sem construção nenhuma, seriam mais bem recebidas por nós que andamos cegos com a negação da realidade, por favor André, diz-nos o que é a realidade em que andas mergulhado? Falas dos erros de Vitor que não os fez mais desde que colocou o Maicón, agarraste-te ao Maicón como a tua boia de salvação, mas o Maicón não tem errado, ou quando erra(como todos os outros no relvado pelo menos uma vez no jogo) nada acontece.
As críticas que vejo aqui são apenas reflexos de à três meses quando saímos da champions, caiam vocês na realidade, não estamos na champions, e nada do que dizem aqui vai fazer o Porto a jogar melhor, ou colocá-lo lá por artes mágicas, continuam apontar erros passados em vez de, sim André, ver a realidade actual, continuam a viver nos desaires passados.

«O FCP já nem uma equipa se pode considerar»

Mas aonde é que andas a ver isso André?
A equipa que tem entrado nos últimos 2 meses tem sido rigorosamente a mesma e tem jogado bem e ganho jogos, empatou com o Sporting sim, mas o Sporting em Alvalade, com a arbitragem do seu lado é completamente diferente de um jogo normal, jogámos em passinhos de lã, mas não fizemos mais porque não quisemos, o ano passado saímos de Alvalade com duas expulsões e com o mesmo resultado sendo roubados, veremos no fim do ano se foi uma decisão errada, mas até lá aguenta que ainda vem muito futebol.

cian disse...

«E a jogar assim - como contra o SCP, o Apoel, o Zenit, a Académica, etc. - ganhar, por exemplo, na Luz, é acreditar no Pai Natal»

comparares o jogo com o Sporting com os outros de à mais de dois meses atrás é de obra, jogos completamente diferentes com o Porto a jogar completamente diferente, em Alvalade nunca tivemos em risco de perder o jogo, controlámos o jogo do princípio ao fim, tentar colar isso a derrotas infelizes é de quem não tem mais argumentos para defender a sua tese. Depois ainda dizes que ganhar na Luz é acreditar no Pai Natal, ah, André é assim tão pouca a tua fé nesta equipa? achas mesmos que o Benfica tem equipa para não nos dar hipótese sequer de disputar o resultado na Luz? só não temos o Falcão dos mesmos que ganharam lá duas vezes o ano passado, (o Guarín está aí a chegar) esta equipa está mais que rodada para ganhar ao Benfica no estádio da Luz, está nos seus genes, querer acreditar no contrário é ir contra as estatísticas, os factos, a realidade, e porque não dizê-lo, o senso comum?

Guarda, quando o Porto voltar a primeiro porás também um post «e agora André?»?

Pentadragão, o Shaqiri é um Quaresma da Suiça, um Gareth Bale da Europa, uma das melhores promessas do futebol Europeu que eliminou o Manchester United com duas assistências, se o tivermos na equipa e defrontarmos equipas inglesas, o que é que achas que o Shaqiri fará à defesa delas? vindo ou não é um exelente jogador, indo o Rodriguez embora para o ano teremos o futuro garantido, acho que Pinto da Costa está a construir um belo futuro com todos esses jogadores novos, não reconhecer isso é negar a realidade do futebol de hoje em dia.

A realidade, mais uma vez André, é que o Benfica está um bocadinho melhor com o Nolito, o Sporting ficou melhor com o Domingos e outros grandes reforços, e o Porto, naturalmente depois de duas grandes machadadas, está um pouco pior, tremeu mas ainda se aguenta e vem para 2012 para um ano completamente diferente e melhor que o final de 2011, venha o Djaló ou quem vier, com um bom avançado e o Danilo temos tudo para ganhar o campeonato, lutar por uma boa classificação na Liga Europa, e humilhar os lampiões na taça da cerveja, ainda vem muito futebol por aí nos próximos dias, e para o ano, se Deus quiser, há mais!

Já agora, se o Vitor for campeão nacional que promessas vocês cumprem? comem o chapéu? compram a camisola do Porto com o nome Vitor nas costas? conseguem apostar nessa tal desgraça que auguram à meses, ou a vossa certeza na realidade não é assim tão imperecível?

Força Porto

Ribeiro DeepBlue disse...

Não quero entrar no ping-pong, Cian vs André.
Mas há algo que o Cian foca e com razão: o centralismo da comunicação social.
Vejam por exemplo o sobe e desce do Mais Futebol, site que pertence ao mesmo grupo empresarial que tem um canal de televisão de notícias em que ontem, em pleno jogo do Benfica, com um convidado a ser entrevistado se ouvia alguém a gritar a plenos pulmões: "Gooooooooooooooooolo" (TVI 24=vergonha).
Mas voltando ao Sobe e Desce, vejam esta pérola:
Sobe:
2012, o ano de José Mourinho Não é uma previsão. É lógico.
2012, o ano de Jorge Jesus O que é preciso acontecer para o título se confirmar.

Desce:
2012, o ano duro para Vítor Pereira Dois objectivos claros e um mais difuso.
O outro lado da medalha para Villas-Boas 2012 muito diferente de 2011.

Nem mais.

Mas há mais:
Enviei há um mês uma reclamação ao Provedor do Cliente do Millennium sobre a publicidade em que nos roubaram as Taças do Mourinho, colocando-as em Lisboa (não foda-se, não me calo sobre esta merda).
Continuo a aguardar uma resposta, que está a tardar, mas que eles são obrigados a dar.
Estou expectante sobre isto. Mas que vão mamar no caso da resposta não ser respeitadoras dos meus direitos como cliente Nortenho e Portista, ai isso vão.
E sinceramente, toda a gente que tem conta no Millennium devia fazer a mesma merda.
Porque é que as "Taças conquistadas em POrtugal" são colocadas em Lisboa??!!! Portugal é Lisboa e Lisboa é Portugal?!!!!!
Não!!!!
E se for, então, o Millennium que se lixe e angarie clientes na capital para substituir este que vai fechar as suas contas.

cian disse...

Ribeiro, nem mais, concordo em pleno contigo apesar de não ter conta no Millennium, mas agora lembrei-me de outra que a Bola fez, existe um video com a explicação da personalidade do ano(Bentania) e a falar das personalidades de todos os meses, algo hilariante do início ao fim, mas o melhor é quando falam da transferência do Coentrão e que foi uma das maiores transferências de sempre e que bla bla bla era um grande jogador, e mais não sei o que, e em toda a reportagem não tocam no nome de Falcão que saiu por 40 milhões e futuros objectivos, ou seja, ainda mais que o Coentrão, algo irrisório e para enganar os portugueses, dizem que a personalidade dos meses de verão das transferências foi o Coentrão para o Real Madrid(que a capa dizia a preço de Falcão), só mesmo visto.

André Pinto disse...

cian: quando afirmas que eu não apresento alternativas, isso só demonstra que não lês até ao fim o que escrevo. Isso é simplesmente mentira.

1 - Eu disse que preferia ver o Otamendi adaptado a lateral, a ter o Maicon nesse lado. Ainda assim, dei o benefício da dúvida a Vítor Pereira

2 - Eu disse que preferia jogar com o Kléber a ponta-de-lança, a adaptar o Hulk a essa posição. Isso devia ser uma solução de recurso e não uma aposta natural. Volto a escrever, porque, pelos vistos, não leste.

3 - Não sei que jogos do FCP andas a ver para dizeres que andamos a fazer bons jogos. Que eu saiba, já estamos fora de duas competições, tendo sido eliminados de forma pouco honrosa (3-0 com a Académica, 3º num grupo subalterno da Champions).

4 - O jogo do SCP foi mal jogado de parte a parte. Que o SCP jogue daquela forma, não me surpreende, agora o FCP joga para ganhar TUDO.

5 - Achares também que o FCP teve o jogo controlado também é de se bradar: que queres dizer com isso? Que nunca esteve em risco perder? O SCP teve tantas oportunidades como o FCP. E é isso o FCP? Jogar para não perder?

Ai ai.

Marco MT disse...

É óbvio que a tarefa do VP não se afigurava fácil no Porto, por todas as razões já referenciadas.

Para mim, o seu maior problema reside nas capacidades oratórias. Ao contrário do André, o VP é um indivíduo que não cativa, que não incute confiança nos adeptos após as conferências de imprensa. Nos mind games é zero. Pode ser um treinador competente na preparação técnico-tática da equipa, conhecedor dos processos de treino, mas isso só não é suficiente para criar a diferença e ser treinador de um grande clube como o nosso.

Como adeptos, deveremos também estar muito preocupados com a gestão desportiva e a maneira como o plantel foi preparado este ano. Jogadores em excesso para determinadas posições não tendo sido acautelada a contratação de um avançado centro, o que obrigou o Porto a jogar com 3 (!!!!) extremos esquerdos no jogo com o SCP, contratações caríssimas como o MAngala e o Defour que não se justificam face ao custo-benefício das mesmas, o sub-rendimento que jogadores outrora tão influentes e cumpridores passaram a ter ( Fucile, Spuranu), e a constatação que continuamos a ter dezenas de jogadores emprestados a quem pagamos salários e que nunca vão jogar no plantel principal. O resultado destas políticas é evidente com as denuncias nada usuais de falta de cumprimento do Porto perante outros clubes. Isso justifica-se também pela dificuldade de acesso ao crédito face à crise, mas é notório que as finanças do clube deveriam ter outra saúde. O que é feito dos milhões e milhões ganhos com as transferências milionárias que efectuamos nos últimos anos? Quanto se pagou em comissões a intermediários e empresários e dirigentes? Quanto desse dinheiro entrou efectivamente nos cofres?

Objectivamente, e relegando para um segundo plano a avaliação do VP, que é muito condicionada pelas circunstâncias, sabe-se que o custo do plantel do Porto é elevadíssimo, sendo bem superior ao do SCP. Como tal, constato que nos grandes jogos, não fomos capazes de ser superiores a adversários inferiores a nós e em quase todos os jogos. Na liga dos campeões tínhamos obrigação de passar e falhamos. Perdemos a taça de Portugal com uma derrota e exibição miserável. Não ganhamos ao SLB em casa. Empatamos com o SCP. Poderão os optimistas dizer que estamos apenas a dois pontos e marcamos muitos golos, tendo sofrido poucos. Mas isso é desconhecer a realidade actual do campeonato português, em que há um fosso competitivo abissal entre 4, 5 clubes e os restantes. Ganhar ao Paços, de Ferreira, ao Feirense, ao Olhanense ao Rio Ave é uma obrigação nos dias que correm. Assim sendo, a época actual está a ser má e as expectativas não são animadoras. O VP vai-se aguentar até ao fim, mas falhado o título será afastado. No próximo ano, muita coisa vai ter de mudar e os erros cometidos esta época têm que ser rapidamente corregidos. Caso contrário, podemos estar a assistir à Benfiquização Artur-Jorgiana do Porto.

André Pinto disse...

Caro Marco MT:

A génese da actual crise de gestão no FCP tem um momento bem definido no tempo, que foi o da saída supreendente (não me lixem) de AVB. Na altura, discutimos muito o assunto por aqui. Alguns defendemos que essa decisão carreirista de Villas Boas, no momento em que foi, poderá vir a ter consequências catastróficas para o modelo de gestão do clube, por ter dado origem a uma cadeia de improvisações nefastas no planeamento. VP é só uma delas - o rosto visível da falência de uma ideia de recurso. Acabas de baptizar o tal processo: -"Benfiquização Artur-Jorgiana do Porto." Muito obrigado, é mesmo isso.

Também estou de acordo com o que escreves sobre o futuro de VP - respondendo também à invectiva do Cian quanto às minhas ideias sobre a sua substituição. A sua manutenção, independentemente da prestação da equipa, está garantida até o final da temporada. Depois, logo se verá. Note-se que sem os cobres da Champions, com uma profunda crise financeira instalada, vai ser complicado projectar a época que vem. Naturalmente, a equipa vai ser refundada.
Para já, e a não ser que uma aleatoriedade cósmica conduza a uma implosão benfiquista e à recuperação milagrosa do colectivo portista para outra forma de jogar, o tema está difícil para a 2ª volta.

André Pinto disse...

Também se diz que o FCP tem exactamente a mesma equipa. É falso. Tem um plantel muito semelhante, mas plantel e equipa são coisas muito diferentes. A equipa é a que sobe ao relvado em cada jogo, o plantel é o conjunto de jogadores com que o clube pode contar.

Onde, Sapunaru, Fucile, Guarin, Varela? Se juntarmos Falcão, é metade da equipa titular que mudou.

Ah pois disse...

Mais um que acreditou na léria dos lamps de que o Artur Jorge deu cabo do Benfica. Também deves acreditar que são 6 milhões, não Marco?

cian disse...

agora tou a trabalhar, quando voltar do trabalho já vos respondo, mas André essa do Otamendi(e tinhas razão tinha-me esquecido que tinhas indicado essa opção) é de génio, espero que o Guarda, o Ribeiro, o Poncio comentem essa escolha, mas já te explico o que acho disso e doutras coisas que aqui disseste, mas também concordo contigo com outras que agora referiste, e o Marco, e bem, acho apenas que falhas um pouco na tua análise à tática do treinador, lá pás 2as da manhã aqui postarei a minha defesa, no entanto espero comentários sobre o Otamendi a lateral direito antes disso.

Boas e continuações

Ribeiro DeepBlue disse...

Atenção pessoal!
O Cian está a preparar o "próximo Guerra e Paz".

Tou a brinca, Cian.
Manda. A discussão é sempre positiva e, apesar de me manter um pouco à margem nesta discussão (embora tenha a minha opinião, como é evidente), estou a gostar.

André Pinto disse...

cian:

Fico à espera da tua análise à minha proposta, que sempre aprendo qualquer coisa, fora de gozos. Não tenho certezas em nada, muito menos em bola. Mas não entendo porque insistes, tão afoito, em querer convocar os autores do blog, mais o Ribeiro, para apoiarem as tuas opiniões, que até agora têm sido meras profissões de fé em Vítor Pereira. Já no post anterior, reclamaste, indignado, aos autores do blog, que fizessem um post com o título "E agora, André?" caso o FCP ganhasse o campeonato! Como se o presente post tivesse sido redigido para te hostilizar, ou, pior!, suportar qualquer opinião pessoal que eu tenha. Isso é mania da perseguição, homem! Acho que não entendeste a intenção do post actual, que se refere à argumentação de VP, muitas vezes repetida, de que continuavamos em 1º, apesar das críticas.

De qualquer forma, deixo outra pergunta: é possível manter os mesmos níveis de exigência relativamente a uma equipa com adaptações deste calibre?

cian disse...

Caro André,

Interpretaste-me mal, li o que tu disseste até ao fim mas não tinha dado importância ao Otamendi a lateral direito, tentei ser irónico em relação a isso mas não devo ter sido percebido. Nunca convoquei os autores do blog, mais o Ribeiro, para apoiarem as minhas
opiniões, enganaste-te mais uma vez, lê outra vez o que escrevi e se aindas achas isso então dás-me mais razão do que eu possa ter tido de início, ver algo que eu não escrevi é de mestre.
Mas tudo bem, devo estar a não escrever com o acordo ortográfico correcto.
Pedi a opinião deles e não o seu apoio, não «reclamei» em nenhum post «indignado» que fizessem um post com um título «e agora André?» sugeri ao Guarda irónicamente, e como uma crítica ao seu post, não porque como dizes nessa conspiração inventada por ti «Como se o presente post tivesse sido redigido para te hostilizar, ou, pior!» eu tivesse sido afectado, porque não o fui nem vi no post do Guarda nenhum ataque a mim, ou à minha opinião, senão teria-me atirado ao Guarda e não a ti, ver isso está para além do que eu acho que um benfiquista é capaz de ver nas palavras de Pinto da Costa, ou seja, eu disse uma coisa, tu viste outra, e vieste pôr a tua opinião sem fundamento nenhum e falacciosa tentando interpretar aquilo que penso ou sinto para caber na tua teoria, ou seja senão concordo contigo agora sou lunático que até os posts do Guarda sobre o Porto são indirectas para mim, creio até que isso é mais um insulto ao Guarda do que a mim, pensando no hipotético cenário que o Guarda escreveria posts para me atingir, mas pensar que eu penso assim vai mesmo muito além, sinceramente André! Mas quem és tu para pores palavras na minha boca ou dizeres que eu quero dizer isto ou aquilo?
Quando disse esse possível título «e agora André?» estava antes pelo contrário a referir-te como o líder dessa revolta para com o Vitor Pereira, se em vez de ti o Ribeiro expressa-se um ainda maior descontentamento sobre o Vitor e comenta-se tudo com uma crítica ao VP ou pondo sempre em causa o trabalho do VP ou o futuro do FCP mas nunca deixando nada claro, teria sido o nome dele e não o teu, entre esses comentários de especulação e o Record não vai muita diferença, mas deixa me ir ainda mais longe para veres a má interpretação que fizeste do que eu disse.

cian disse...

Disseste:

«Acho que não entendeste a intenção do post actual, que se refere à argumentação de VP, muitas vezes repetida, de que continuavamos em 1º, apesar das críticas.»

Achas mesmo que eu não entendi isso André?
Pensa lá um bocadinho, vê lá se sabes aonde vou chegar com este argumento que vem aí? vê lá se adivinhas o que vou utilizar naquilo que disseste?
Ok, vou mudar um bocadinho o que disseste:

«Acho que não entendeste a intenção do meu comentário, que se refere à tua argumentação André, muitas vezes repetida, de que continuamos no mau caminho, apesar de nada estar perdido»

daí o título «e agora André?» se as coisas correrem, não da minha maneira, mas dos portistas que não concordam com essa opinião que tu, o Guarda, presumo o Poncio, e o Ribeiro um pouco, partilham.
Quando coloquei-te no «título» quis apenas referir que a mesma filosofia do Guarda para fazer o post daria um belo post para a mesma filosofia quando a maré virar as coisas ao contrário para os portistas que pensam como tu, «André» como um todo contigo à cabeça.

«e agora André?" como, a mesma teoria, fórmula, filosofia, aplicada ao raciocínio do post pode ser aplicada a ti e a outros que pensam assim como tu, se disse o teu nome foi para te realçar na liderança da revolta e não porque pensasse que o Guarda me quisesse atingir com qualquer post, se defendi alguém aqui tem sido o treinador do Porto, não preciso de me defender porque nunca fui posto em causa.

Mais claro que isto não te posso dizer ou escrever(até pelo respeito que tenho por ti). Mas nem é isso o mais importante nesta conversa, isto é um aparte apenas do que tinha para te rebater, voltemos ao Otamendi por instantes e depois ao núcleo da questão.

cian disse...

Quando pedi a opinião do Otamendi a lateral direito aos outros «três"(desculpem a expressão, mas é para facilitar) continuava a ser irónico, mas queria mesmo ver se alguém ia fundamentar essa opção no mínimo «estranha» que tinhas acabado de proferir, por isso o nem ligar à primeira vez que li, e se eu estaria ainda a dormir e a discutir no meu sonho, ou se esta fosse uma realidade paralela aquela aonde eu estava alguns dias atrás, Otamendi a lateral direito André? vou parafrasear o Jesus «estás a fala... estás a hablar verdad?»
Mas estamos aqui a falar de futebol ou de algum romance de ficção científica?!
Mas aonde é que no universo conhecido até hoje o Vitor teria a hipótese de experimentar tal locura mesmo que fosse verdade? O homem estava com a corda ao pescoço pelos adeptos e tu dizes a ele para fazer Hara-Kiri?

Então vamos observar a tua proposta:

«1 - Eu disse que preferia ver o Otamendi adaptado a lateral, a ter o Maicon nesse lado. Ainda assim, dei o benefício da dúvida a Vítor Pereira»

Ou seja, concordamos todos que o Fucile, «distraído», que nos custou (em parte) a Liga dos Campeões e a vitória no clássico no Dragão, não serve, nem o Sapunaru homem de ferro.

mas ainda disseste:

«Mas por que não adaptar provisoriamente Otamendi, que é o mais rápido e tem melhores pés para apoiar o ataque?»

mas aonde é que te apoias nessa argumentação? que dados tens que nós não temos que dizem que o Otamendi é mais rápido e tem melhores pés para apoiar o ataque? e o ataque precisa de pés ou precisa de uma cabeça lá à frente para encostar? e o Maicon apareceu ou não no clássico lá à frente? volta lá a ver o filmezinho todo e faz pausa quando vires o Maicon a cabecear quase para golo.

Mas a mesma filosofia de por o Otamendi adaptado ao lado direito é como a filosofia de adaptar o Fucile ao lado esquerdo(até que veio o Alvaro, uff!) ou de adaptar o Hulk ao centro! a mesma adaptação que tu criticas apoias tu no ataque, a posição natural do Otamendi é o centro, como a do Hulk é o lado direito(ainda que tenha um pé esquerdo, a posição do Hulk é uma posição falsa, é um engodo, Hulk é capaz de tudo, é o jogador mais imprevisível, mas a sua posição natural é o falso extremo-direito, reparem, é capaz de ser o Bruce Wayne, o Peter Parker, o Clark Kent, a extremo direito e fazer tudo direitinho para cruzar para Falcão ou outro avançado, mas o Hulk é Hulk quando explode para o meio. Quando investe para o meio vindo da ala direita Hulk é o Batman, quando parte os rins ao adversário e encontra um buraco no meio da muralha é o Homem-Aranha, quando remata é o Super-Homem em força e engenho, deixa o Bruce Banner para trás, torna-se a besta que é o Hulk com todo o seu talento natural, e esmaga)
Mas nem assim colocar, o Otamendi para o lado direito, é comparável a por o Hulk no centro, eu diria mais que era como por o James a ponta de lança... já que estamos numa de adaptações porque não sonhar com o mundo André?

cian disse...

Mas a verdadeira pergunta é esta, partindo do pressuposto que pomos o Otamendi do lado direito e tiramos o nosso melhor defesa-centro do... centro! quem é que tu punhas no lugar de Otamendi?
Mangala? Maicon??? (o mesmo que já vimos a fazer muitas asneiras aí?)

Mas vá lá que «Ainda assim, dei o benefício da dúvida a Vítor Pereira» por isso é que vens aqui criticar a decisão do Maicon em todos os teus comentários, antes e depois do jogo, ontem, hoje, e amanhã, até que a morte os separe.

«2 - Eu disse que preferia jogar com o Kléber a ponta-de-lança, a adaptar o Hulk a essa posição. Isso devia ser uma solução de recurso e não uma aposta natural. Volto a escrever, porque, pelos vistos, não leste.»

Concordo contigo(finalmente) que o Hulk no centro é uma adaptação necessariamente dolorosa, prefiro ter um ponta de lança como os que foram referidos, desde as escolas, a pô-lo no centro, mas o AVB também o fez, e também o critiquei, e só mudou quando o Falcão voltou, e ganhámos tudo, pensas que voltei a pensar nisso outra vez? ou qualquer adepto do Porto? porque não acreditar que será o mesmo? porque não acreditar que PC está agora a contratar o melhor avançado do mundo para VP e para o Porto?

Mas achas que o Kléber não teve já bastantes oportunidades de início?(acho que teve mais do que Lisandro no primeiro ano que esteve no clube) não sei, se calhar devemos dar ao Kléber mais uma oportunidade, como demos ao Fucile em Petersburgo, depois do jogo no Dragão com o Benfica.
Achas mesmo que o Hulk no centro é uma aposta natural? ou não cvês que é uma solução de recurso?

«Passámos da circulação de bola per se, inconsequente ao estilo de Vítor Pereira, para cagar na posse de bola e apostar nos fogachos de Hulk»

Não deves ter ouvido o VP no fim do jogo, do tipo de jogo que ele quer incutir na sua equipa, a sua insatisfação espressava mesmo isso, aliás se ele não diz o que os adeptos não querem ouvir mais valia estar em silêncio, mas estar em silêncio é assumir e aprofundar uma crise, daí defender o que ele disse, e até gostei de o ouvir falar, falou sério como se pretendia, e não gostou de perder, apenas não gostei da maneira como falou da arbitragem como falou, para falar dela não era preciso falar do Polga, era preciso apenas falar do que se passou entre o Hulk e o árbitro, não marcar o amarelo a Polga em Alvalade é compreensível, marcar o amarelo ao Hulk é passar dos limites a uma arbitragem que não queria abrir hostilidades à partida perdoando entradas duras de ambos os lados, mas agora um jogador queixar-se do árbitro isso é que não, como se viu a mesma atitude a seguir com o Wolfsvinkel...
Mas mesmo assim, no que toca a arbitragem, Vitor é um anjinho ao lado do Jesualdo, criou-se este bicho que o Vitor não fala bem nas entrevistas, como o bicho da benfiquização do Porto.

cian disse...

«3 - Não sei que jogos do FCP andas a ver para dizeres que andamos a fazer bons jogos. Que eu saiba, já estamos fora de duas competições, tendo sido eliminados de forma pouco honrosa (3-0 com a Académica, 3º num grupo subalterno da Champions). «

Pois, eu só vi apartir daí, mas infelizmente tu deixaste de ver apartir daí...

«4 - O jogo do SCP foi mal jogado de parte a parte. Que o SCP jogue daquela forma, não me surpreende, agora o FCP joga para ganhar TUDO. «

Sim, tens razão, se calhar faltou-nos algum rasgo, concordo plenamente com o que dizes aqui.

«5 - Achares também que o FCP teve o jogo controlado também é de se bradar: que queres dizer com isso? Que nunca esteve em risco perder? O SCP teve tantas oportunidades como o FCP. E é isso o FCP? Jogar para não perder?»

Bem se virmos nas estatísticas que o Porto ganhava em tudo menos na posse de bola logo aí erras a dizer que as oportunidades foram as mesmas, quanto à posse de bola, era do Sporting porque o Porto assim quis e deixou o Sporting não fazer nada com ela, não é o mesmo que jogar para não perder, mas jogar pelo seguro, como no ponto anterior faltou algum rasgo.

Espero que isto tenha resolvido o que tinhamos por debater, espero que não percebas aqui algo que não queira dizer, porque sinceramente André não vou perder mais tempo a tentar explicar-te o que quer que seja, tens a tua opinião muito válida e respeitada e eu tenho a minha.

Posto isto pego numa pergunta pertinente do Marco:

«O que é feito dos milhões e milhões ganhos com as transferências milionárias que efectuamos nos últimos anos? Quanto se pagou em comissões a intermediários e empresários e dirigentes? Quanto desse dinheiro entrou efectivamente nos cofres?»

A princípio também senti o mesmo quando li isso Marco, mas agora pensa um bocado, entraram cerca de 400 milhões nos últimos anos (com pelo menos metade a ir para outros tantos jogadores que mais tarde foram vendidos, ou para a equipa principal e jogadores emprestados) mas o que sobrou depois dos cortes todos, dessas fatias para os «intermediários», foi para o estádio, para o pavilhão Caixa, para o Museu em caminho, para as novas contratações em tempos de crise, e para, ainda assim, uma redução do passivo para menos de 100 milhões, ou seja o Porto não entrará em falência porque só o plantel por si só paga o passivo.

cian disse...

Finalmente uma possível razão para o que tem acontecido:

«Onde, Sapunaru, Fucile, Guarin, Varela? Se juntarmos Falcão, é metade da equipa titular que mudou.»

Finalmente super de acordo! Lesões, borradas de jogadores, e decisões erradas de ir para clubes piores para ganhar mais, puseram o Porto na situação em que está, nem tudo é parte de VP, mas também nem tudo está perdido.

Guarda, mais um aparte, eu votei naquela botação que tinham posto aqui à uns meses e não à uns dias sobre o Vilas Boas precisar de nós e nós dele, votei que sim, precisamos dele e ele precisa de nós(não sei se era esta votação que te referias no teu post, se houve outra não vi, se foi essa, a diferença temporal é bem maior do que apenas uns dias, mas acho que é essa diferença temporal que está a afectar os portistas como o André, e tu, e outros tantos, que ainda não se conseguiram desligar desses jogos mal conseguidos, já foi à meses, ultrapassem isso) Votei que precisavamos dele mas não como salvação, como simplesmente mais um que sei pode dar o seu contributo para o FC Porto, assim como ele precisava de nós não porque estava na miséria e não tinha nenhum lado para ir mas porque de nós terá o carinho que nenhum clube lhe pode dar, estava a falar de Mutualismo(cooperação entre espécies) e não de Simbiose(não podem ser separados senão morrem, necessitam de estar juntos), votei no AVB por Mutualismo nada mais, porque nem ele está tão mal como dizem, nem nós estamos como apregoam, aliás estamos aí à porta de bater mais um recorde da Liga de Futebol se ficarmos mais 3/4 jogos imbatíveis (ultrapassando um recorde do Benfica) e isso contará bastante, nem que seja para ir apagando um a um os registos da suposta «bíblia» do Benfica.

Boas e continuaçon