domingo, 8 de maio de 2011

Pizzados pelo S. Cosme

Festa é festa. E nem um careca de preto, nem um jovem talentoso emprestado pela Braga conseguem estragá-la. Foi chato o empate, claro. Mais aborrecido é se o Moutinho ficar impedido de jogar nas duas finais que faltam disputar.

13 comentários:

Ah pois disse...

Sofrer 6 golos em 2 jogos não é mau, é péssimo.

Sofrer 16 golos em 10 jogos também não é mau, é péssimo.

Mas por outro lado é bom que isto aconteça em jogos onde podemos dar-nos ao luxo de facilitar.

Depois de quase 2 dezenas de jogos seguidos sempre a ganhar era normal quebrarmos o ciclo. Já vamos em 2 jogos seguidos sem ganhar. Pronto, é começar outro ciclo vitorioso :D

Dragaopentacampeao disse...

Espectáculo em quatro actos:

1º ACTO - Festa vibrante com uma enchente a condizer. Entrega do troféu saudado calorosamente. Consagração aos Campeões nacionais de futebol Júnior e aos Tricampeões nacionais de andebol. Lindo!

2º ACTO - Primeira parte do jogo em que o FC Porto caprichou em oferecer uma exibição com nota artística elevada, com momentos do mais belo recorte técnico, sob a batuta do genial Moutinho acompanhado dos matadores Falcao e Hulk.

3ª ACTO - Segunda parte de desconcentração portista inexplicável, onde se acumularam erros fatais, sob a batuta de um trio de arbitragem no mínimo incompetente (para ser simpático) que influenciou decisivamente o resultado final. A lesão de Moutinho e o seu afastamento do jogo terá ajudado a tal desnorte.

4º ACTO - Festa de consagração dos Campeões nacionais e de todo o «staff», num ambiente caloroso e entusiasta.

O meu mais reconhecido obrigado a todos os que contribuíram para mais este êxito que me encheu de orgulho e vaidade de ser portista.

Um abraço

André Pinto disse...

Ah Pois, não pode ser sempre a esmagar. Apesar de ontem a equipa ter cometido alguns erros infantis, a verdade é que se não fosse o careca de preto, o FCP teria ganho tranquilamente. O segundo golo de Pizzi é claro fora-de-jogo e o golo de James é limpo. Assim se fabrica um resultado de 3-3, que muito provavelmente seria pelo menos um 4-2, com vitória descansada dos nossos. Eu não pediria à equipa para se esfolar em esmagar o Paços num jogo que não conta para nada, com duas finais importantes aí ao virar da esquina. Note-se que podemos ter perdido Moutinho. Fizemos o suficiente, devíamos ter ganho, o árbitro roubou e falsificou o resultado. End of story.

Sobres os cenários lançados no post de baixo, tenho a dizer que nenhum me parece provável. No jogo do bitaite deixo-vos os seguintes dados:

- Depois da conquista da UEFA, nacional e taça de Portugal, Mourinho não saiu, assim como se mantiveram os principais jogadores (toda a defesa, Deco, Maniche, Derlei, Alenitchev, Costinha);

- Sempre houve muita desconfiança por parte dos mercados futeboleiros em relação à qualidade dos pontas-de-lança actuantes no nosso campeonato. Apesar de toneladas de golos marcados no nosso campeonato, Jardel demorou a sair. E quando o fez foi para o Galatasaray, de onde não passou. Lizandro também não saiu com facilidade e quando o fez foi para o Alambique de Lyon. Liedson nunca saiu, só para ir acabar a carreira nos Brasis. O único ponta-de-lança de sucesso no estrangeiro - ainda que relativo - nacional foi o Pauleta. Onde despontou? Foi cá? Não: no Salamanca.

- O nosso mercado é o dos extremos. É o produto gourmet do nosso futebol, seja cevado a partir de nacionais, ou estrangeiros doutrinados. Como é o caso de Hulk.

- A saída de um "desiquilibrador" foi precavida a seu tempo, com a compra de Iturbe. Walter não está contente e não me admirava que fosse emprestado, pelo menos até à reabertura do Inverno.

- Por tudo isto, o cenário que me parece mais plausível é o seguinte: sai Hulk, fica Falcão mais uma época. Villas-Boas fica, sem grande margem para dúvidas.

Ribeiro DeepBlue disse...

Hoje já vi um gajo dizer que devíamos dispensar não sei quantos jogadores, pondo tudo em causa.
Como diria o catedrático: "Caganda tristeza"!

Eu realmente acho uma vergonha (ainda) sem derrotas, finalistas da Taça e finalistas da Liga Europa.
O FCP não merece este tipo de adeptos.

Sondagem: Do Pobo, quem vai a Dublin?

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem foi uma grande festa, com um estádio quase lotado, com alguns adeptos do Paços, na sua maior parte com cachecol do Paços e do FC Porto a festejarem também.

Entramos bem na primeira parte, e construímos um resultado que aparentemente nos permitiria fazer uma segunda parte descansada.

Todavia com o escorregão infeliz de Rolando (o relvado havia sido intensamente regado no intervalo, o Paços aproveita, e Pizzi marca logo no início da 2ª. parte relançando a partida.

O Porto reage e faz o 3 a 1.

Mas como não há festa sem palhaços, aparece o primeiro ... o Cómico Machado, que não assinala grande penalidade sobre Hulk, e o Paços em golo irregular reduz para 3 a 2. Depois surge o segundo palhaço do encontro, de seu nome Nelson Oliveira que com uma entrada violenta põe fora de campo Moutinho lesionado. A partir desse momento o FC Porto não mais se encontrou no miolo, perdendo os equilíbrios defensivos.

Souza fez uma péssima partida, e Maicon e Rolando estiveram muito desconcentrados.

Aproveitou Pizzi (atenção a este miúdo - grande jogador)que com uma grande remate fez o empate.

E eis que surge o terceiro e último palhaço do jogo de seu nome Ozéia que nos festejos do golo fez o manguito para a bancada norte, insultando os adeptos portistas sem motivo algum para tal. Lamentável. Não sei se existem imagens. Este urso devia ser punido pela comissão disciplinar.

Quanto ao resto foi uma bonita festa no final e a equipa bem o mereceu.

Continuamos invictos e espero que na última jornada, mantenhamos a mesma situação.

Abraço e boa semana

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com

Ribeiro DeepBlue disse...

André,
quando Mourinho ganhou a Taça Uefa não tinha metade do mediatismo que o Villas-Boas tem neste momento.
Penso que estamos a viver realidades diferentes.
Para o bem e para o mal, o Mourinho desbravou um caminho para os nossos treinadores.
Eu não teria essas certezas todas sobre a permanência dele no próximo ano (por muitas declarações de amor que possam ser feitas, a frieza dos Euros na conta bancária fala muito alto).
O Hulk deve sair (por 40/50 milhões, talvez)...
O Falcao, vamos ver.
O Villas-Boas, é uma incógnita, embora me incline para que fique.



Penso que destes todos, o mais importante é o Villas-Boas, pois a saída de alguns jogadores, por muito importantes que sejam, já foi precavida (Iturbe, Kelvin,...) e a coesão da equipa deverá manter-se.

Estou optimista para o próximo ano, embora com os pés assentes na terra.

Alguém vai a Dublin?

Ribeiro DeepBlue disse...

De qualquer forma penso que a nossa maior contratação se chama "permanência do Jasus no SLB".
Se no início da próxima época ele tem um ou dois resultados menos bons (ficar às portas da Champions, é um das possibilidades) começam logo as tremideiras.

cian disse...

Eu num bou!
Mas queria ver se ainda ia à final da Taça, alguém daqui vai a Oeiras?

guardabel disse...

Não vou a Dublin a não ser que alguém me ofereça um bilhete e eu consiga um voo de ida e volta no mesmo dia, com partida depois das 11 da manhã. Alguém? :)

Quanto ao Jamor, ainda não decidi se vou. A crise é f*****.

André Pinto disse...

Ribeiro, não estou nada de acordo com o mediatismo que pretendes conferir ao Villas Boas. Leio a imprensa estrangeira todos os dias e as referências são esporádicas. Quando ganhámos a UEFA, havia propostas milionárias tanto para Mourinho como para a grande maioria do plantel. O que manteve a equipa foi uma operação de compromisso de Pinto da Costa, que implicava ir muito longe na Champions seguinte. A isto acresce o facto de Mourinho não ter visto ser esse o momento certo para sair, à semelhança de Villas Boas. O paralelo é tremendo e perfeito. Se Villas Boas (como Mourinho) sai com apenas um ano de vitórias, sendo uma europeia, para um Milan, ou um Chelsea, não terá margem de manobra. Se falhar, a sua carreira lá fora estará queimada. É esta a questão com Villas Boas, como o foi com Mourinho: se escolher mal o momento para "dar o salto", a sua carreira lá fora estará comprometida. Ainda é demasiado cedo e Villas Boas sabe disso. Os treinadores, para além de gerirem o esforço dos jogadores, também calibram o discurso em função da avaliação que fazem da qualidade do plantel e do seu percurso anterior como técnicos. Esta foi a perdição de Jesus esta época, que não tem inteligência (nem discurso) para preparar o terreno de forma a conseguir um apoio saudável por parte dos adeptos.

Entretanto, a catarse do mundo cor-de-hemorróida-inflamada, é instalar uma sensação de pré-época que permita negar a realidade de que ainda estão a decorrer as provas que perderam, e que essas podem ser ganhas pelo principal rival. O lugar do benfiquista é cada vez mais no sofá do psicanalista. Para conseguirem esse fim, não falam do presente, daquilo que ainda está em jogo. Se não está para eles nada em jogo, não está para mais ninguém, "ergo" os assuntos são a venda total do plantel do FCP, o exílio de Villas Boas numa equipa de um gulag siberiano, o regresso de Rodrigo como se de um tremendo jogador se tratasse e as debandadas em vista no clube do piu-piu.

tp disse...

A polémica em torno do Mourinho continua. E muitos portistas defendem-no com unhas e dentes.Estão no seu direito. Mas gostaria de frisar que , se aprecio a competência do treinador, não nutro qualquer simpatia pelo homem. Com ele ganhamos ? Sem dúvida. Fez muito bem o seu trabalho. Mas as bocas que lançou ao Porto, a deselegância quando partiu, aniquilaram em mim qualquer capital de simpatia ganho. Muito mais correct foi o benfiquista Jesualdo. O seu destino será sem dúvida Inglaterra. É o único país onde fazem estátuas aos treinadores, logo será forçosamente o destino do setubalense. E pedirá que a sua seja bem grande.
Entretanto continua a fazer figuras tristes em Espanha acolitado pelo indescritível azeiteiro madeirense. Como diria o Jesus, que trio aqueles dois fazem.

Ouvi hoje na rádio uma das poucas pessoas cuja voz me faz instantaneamente parar o carro e vomitar . O Silva, paineleiro do benfas. Enquanto limpava a boca e contemplava o líquido amarelado que, num bom dia, me faz lembrar a cabeça do Coentrão vista de trás, ouvia as sábias palavras que a patética figurinha pronunciava. E que dizia o personagem ? Pois que o benfas respeita todos os adversários. Até o Porto. Foi comovente! Desde que o Bin Laden apareceu com uma t-shirt a dizer “ I love America “ que maior manifestação de sinceridade não tinha sido presenciada por mim. Oh Silva, fosse eu o Conde Dracula e tu o meu prisioneiro e mostrava-te uma empalação usando uma sequóia com 300 anos.


No passado fim de semana vi um pouco do M United-Chelsea. Aquele rapaz de cabelo frisado que o benfas vendeu ao Chelsea enterrou-os completamente. Tanto assim que no intervalo o Ancelloti o tirou. Esta fase de adaptação , em que aquele portentoso defesa tem que aprender a jogar sem agredir os adversários está a ser penosa. Bem sei que dizer-lhe para não usar os cotovelos é como dizer ao Jack o Estripador para não usar instrumentos cortantes. O homem fica constrangido e quem somos nós para o censurar. Mas enquanto o caracóis pensa saudosamente nos tempos em que o seu poster adornava as paredes da Sociedade Portuguesa de Odontologia, os adversários passam por ele em menos tempo do que aquele que o Charlie Sheen leva a baixar as calças numa casa de pegas.
Quanto ao Ramires entrou e, passados uns minutos, levou um amarelo . Realmente estes árbitros ingleses não são como os nossos, não deixam jogar…..

cian disse...

Caraças! dasse! Exigo, Demando, Que seja feito feriado no dia 10 de Maio em honra ao TP!
Estou boqueaberto, este ano foi um rol de vitórias e celebrações inimagináveis em campo, e aqui no blog, e na net em vídeos, foi um rol de tiradas de génio. TP foste a cereja do bolo este ano! Quando eu pensava que ninguém conseguia ultrapassar o Pôncio.
Parabéns e um muito obrigado, és um anti-crise!
E seria fantástico conhecer-te se houvesse um encontro do blog, já seria um orgulho apertar-te a mão!
estou sem mais palavras hoje, já nem me consigo indignar com mais nada só de ler o TP.
Mais uma vez, obrigado.

Ah pois disse...

Eu não sei se sou o único mas tenho um documento Word onde meto todos os textos do tp que encontro na blogosfera...