sábado, 27 de novembro de 2010

J. Sousa - o homem que quis animar o campeonato

É preciso assumir que o Porto fez a pior primeira parte desde o jogo com a Naval. Sim, teve uma oportunidade clamorosa de marcar logo no início mas pouco mais. Porém, jogou de forma mole e deixou-se empurrar para trás por um Sporting muito entusiasmado mas que não criou grandes oportunidades de golo. Mas quem desiquilibrou o jogo foi o senhor de preto - o golo do Sporting foi marcado em claro fora de jogo e, julgo eu, com a agravante de existir uma mãozinha marota.
Na segunda parte colocamos em campo algum brio e o resultado surgiu quase de imediato. O golo de Falcao foi a consequência lógica de um domínio crescente e não uma mera casualidade como o treinador adversário tentou fazer crer. Depois disso tivemos mais equilíbrio. O Porto parecia satisfeito e o Sporting incapaz de fazer melhor.
E surge então o Sr. Jorge Sousa: Maicon tenta fintar Liedson num local proibido, o avançado do SCP ganhou o lance e caiu. E sem ter cometido nenhuma infracção, o nosso central foi expulso. Expulsão que entretanto ficou por fazer na sequência de uma agressão do Maniche ao Moutinho.
Até ao final assistimos a um recuo global da nossa equipa e a uma tentativa desesperada de aproveitamento da superioridade numérica. Foi fraquinho mas salvou-se o essencial - o resultado.
Durante a tarde li no Expresso que a Liga seguia "triste". Parece-me que existe quem queira animá-la à força. Mesmo que o árbitro tenha decidido começar a dar amarelos aos jogadores do Sporting depois da expulsão do Maicon, talvez para disfarçar todos os favores que foi fazendo nos primeiros 70 minutos.

11 comentários:

condor disse...

É estar atento André,que mais sousas vão aparecer!
E é este filho da puta um gajo do Norte!

maniche disse...

A proclamada "tristeza" da Liga está a fazer com que se fale e escreva mais sobre Mourinho e CR7, do que sobre o FCP. É dado realce ao facto de o Real ainda não ter perdido, mas pouco ou nada se realça em relação ao FCP, que também ainda não perdeu. Em relação ao jogo de hoje, também alinho na ideia de que o Maicon nada fez para ser expulso. Mas que o rapaz, e não só, deram umas abébias que até parecia que queriam ajudar os lagartos, lá isso também é verdadeiro.

André Pinto disse...

Algumas notas:

1) O FCP foi claramente prejudicado. A haver um vencedor seria o FCP, única equipa a marcar um golo legal. Expulsão de Maicon é patética e Liedson devia levar um sumaríssimo. Há anos que vejo esse jogador laborar desta maneira.

2)A nossa equipa, desde a partida com o Benfica, tem vindo a descer a intensidade do seu jogo. No Olhanense foi por descompressão. Mas ontem não havia desculpas. Aquela primeira parte foi completamente entregue ao Sporting pelo nosso meio-campo.

3) Daniel Carriço, afirmou em conferência de imprensa que ficou demonstrado que "o Porto não é imbatível". Alguém explique a Carriço a diferença entre "vitória" e "empate". Assim anda o Sporting, de tal forma desprestigiado e sem brio, que tenta desesperadamente transformar empates em glórias....

Gaspar Lança disse...

Jogo fraquinho, o de ontem. Valeu o golo de Falcao, e se não fosse a expulsão o jogo poderia ter um rumo diferente.

Um abraço.

Dragus Invictus disse...

Boa tarde,

Ontem o empate arrancado pelo FC Porto, é mal menor, depois de analisadas as incidências do jogo, e a péssima arbitragem que nos prejudicou de forma evidente.

Ao Sporting temos de dar o mérito de ter manietado Hulk e Varela na primeira parte, fechando bem as alas, demonstrando-se melhor do ponto de vista de agressividade.

Tivemos contudo, a primeira grande oportunidade do jogo por Falcao.

Mas esta agressividade, e capacidade de ganhar as segundas bolas, nunca se traduziu em perigo, e o Sporting apenas teve na primeira parte um tímido remate perigoso à barra por Pedro Mendes.

O Sporting chega ao intervalo em vantagem fruto de um golo em fora de jogo mais que evidente, dos mais fáceis de tirar, e que só um fiscal de linha distraído ou incompetente, deixa passar em claro.

Não se percebe a agressividade dos ex-companheiros de Moutinho, sobre o seu ex-capitão. Na primeira parte muitos amarelos ficaram por mostrar e talvez duplos amarelos.

O Porto na segunda parte, entrou disposto a mudar o jogo e em poucos minutos criou mais uma oportunidade por Falcao, e a seguir noutra ocasião empata justamente o jogo.

Senti nessa altura que íamos vencer o jogo, estávamos nitidamente por cima do Sporting, que estava a ter grandes dificuldades em deter o nosso ataque.

Mas eis que aparece mais um erro clamoroso de arbitragem, com a expulsão de Maicon.
Se o contacto físico que Maicon tem sobre Liedson é para falta, bem mesmo amigos, deixa-se de poder jogar futebol. Foi uma disputa normal de bola com um mergulho típico de Liedson.

Este mesmo árbitro que dizem que é portista, não viu minutos antes uma agressão barbara de Maniche a Moutinho, que a acertar com pé firme na relva, lhe partiria a perna.

Todavia, esta arbitragem que nos prejudicou, não iliba a nossa equipa que não soube libertar-se do colete na primeira parte, como o fez na segunda.

Destacaram-se individualmente, Falcao, Hulk, Moutinho e toda a defesa, incluindo o Rafa, que teve uma estreia muito positiva.

Destaque para os milhares de portistas que apoiaram mais uma vez a equipa.

Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

reine margot disse...

Pois é, mas também é verdade que andamos todos mais entretidos a cantar as desgraças do alheio, do que a analisar as nossas prestações e a pressionar no positivo a nossa equipe!
Dois maus testes, nem sempre resultam numa boa exibição ao terceiro jogo! Como muitos acreditaram. Espero é que não seja preciso perder para se acordar!...

HOOLIGAN disse...

tenho muito pena que o Rui Cerqueira (RP FCP) não leia blogues sobre o seu clube.
o HOOLIGAN em vésperas do jogo deu material grátis...
http://ocantinhodohooligan.tumblr.com/post/1675618094/jorge-sousa-um-lamp-nomeado-para-alvalade

Dragaopentacampeao disse...

Jogo do FC Porto com duas faces. A primeira correspondeu a um FC Porto expectante, dando a iniciativa ao adversário. Pouca agressividade, nenhuma dinâmica, pouca velocidade, incapacidade de progredir no terreno, que durou praticamente toda a primeira metade do encontro, onde Falcao podia ter sido o primeiro a marcar, logo aos 9'.

A segunda, com uma nova atitude, a de campeão, que empurrou o Sporting para a sua área. Criou oportunidades de golo e marcou mesmo.

Depois da expulsão de Maicon, AVB teve de fazer ajustes à equipa e ao objectivo. Defender foi a palavra de ordem.

Resultado possível face a uma arbitragem inclinada!

Um abraço

Armando Pinto disse...

Esse Sousa é do Norte, mas (apesar de terem tentado fazer passar uma mentira, de que teria sido da claque portista), ele é benfiquista, segundo diz quem o conhece.

Ora, para ele e seus compadres, só assim...

Uma novidade engraçada, terá sido que, com este resultado (ficando o 2º classificado a 8 pontos do topo, aliás 9 na realidade), os benfiquistas voltem a gostar um pouco de futebol, eles que já andavam cabisbaixos e descrentes - querendo fazer querer, em conversas, que nem ligavam a futebois. Agora, já podem voltar a ganhar algum alento, até ao próximo desaire, e assim o campeonato-mor do futebol em Portugal recupera interesses anteriores...

http://longara.blogspot.com/

P. Ungaro disse...

Completamente ... independentemente, de na primeira parte não termos estado bem, quer no golo quer na expulsão do Maicon e subsequentemente a de AVB fomos roubados. Penso que na 2ª parte como se viu Villas Boas corrigiu alguns aspectos tacticos e a equipa melhorou e chegou ao golo, que poderia ser un elan para a vitoria.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

maniche disse...

Só aquela múmia benfiquista, que comenta no programa O DIA SEGUINTE, da SIC, é que tenta convencer as pessoas de que o senhor Jorge Sousa é elemento dos Super-Dragões de Lordelo, e que sempre favorece escandalosamente o FCP. O mais certo é que o cromo queira desviar as atenções, ou coagir psicologicamente o dito árbitro, para que prejudique em vez de beneficiar. Será?