quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Ontem

Académica - equipa muito bem organizada, com jogadores de qualidade. Grande evolução em relação à Académica que costumamos ver. Vila-Boas, uma boa opção para nós?

Guarín - este rapazjá teve oportunidades suficientes para se afirmar. Não consegue. É limitado. É burro (incrível o penalti que fez e que o Proença nos perdoou). É para despachar no final da época.

Ruben Micael e Varela - Com eles foi outra coisa.

Nuno - será que não consegue agarrar uma bola à primeira?

Orlando Sá - Esforçado, mas nada mais. Percebe-se por que era suplente do Braga. Não se percebe por que o fomos contratar.

Mariano - Os mesmos vícios de sempre. No entanto, um golão. Dêem-lhe sempre a braçadeira.

Árbitro - Jesualdo já tinha avisado que não podemos jogar no limite do fora-de-jogo. Temos de dar um ou dois metros aos defesas pelos vistos. Já enoja tanto golo mal anulado.

Agora é para comer as galinhas no estádio que lhes deu um campeonato. Vai saber bem.

5 comentários:

The Blue One disse...

Foi dos Jogos do FC Porto que menos interesse me despertou e confesso que não me traz assim muita satisfação ver o Dragão na Final da Taça dos Treinos, principalmente quando do outro lado está a equipa para quem a Liga Portuguesa de Futebol tem roubado e beneficiado á descarada...

Vai ser uma roubalheira daquelas esta Final no Estádio abandonado do Algarve. Mas pronto, o FC Porto chegou à final desta "Tacita" e agora há que ganhar, mas os adversários serão mais do que muitos e não se farão rogados para atentar contra a integridade física dos Jogadores Portistas e tentarão de tudo para os ferir na sua moral e dignidade.

Quer-se e exige-se um FC Porto forte e muito cauteloso nesta final de treta.

Pelos vistos vale mesmo a pena eu dizer mal do Mariano :-)

Grande abraço e saudações Portistas!!!

Dragaopentacampeao disse...

Considero que o FC Porto acabou por ser feliz, tendo em conta naturalmente, o facto de mais uma vez, ter lutado não só contra um valoroso e aguerrido adversário, mas também contra as arbitrariedades da equipa da Apaf.

O jogo teve duas fases distintas, a antes de Rúben e a depois de Ruben.

Na primeira fase poucas foram as exibições positivas, depois quase todos cresceram.

Até o Mariano, jogador que decididamente não me cai no goto, explodiu e marcou um belíssimo golo.

Acho que o segredo está na braçadeira! Já havia sido assim no jogo da Taça de Portugal, onde também fez um golo portentoso.

Ontem quando recebeu a braçadeira de capitão, transformou-se num jogador de futebol!

Sr. Professor, que Mariano seja sempre o capitão!

Um abraço

Pôncio disse...

É cada vez mais claro que existe, na época 2009/2010, um momento ARB e um momento DRB: é espantosa a diferença que faz ter um jogador clarividente, que joga simples, que coloca os outros a jogar e que não tem medo de assumir o jogo. Quanto ao Guarin e ao Valeri, já não há pachorra.

condor disse...

Que tal um pouco de ficção para desanuviar?
Imaginemos que a comichão vermelha do ricardo cachorro decide duma vez por todas o castigo que o Hulk vai levar!
Imaginemos que por hipotese puramente academica o hulk joga ainda esta época e que nesse jogo marca e o FCP vence 1x0!
Que belo filme!

guardabel disse...

Revejam a jogada do golo do Mariano contra a Académica e vejam a movimentação de Ruben Micael. Pega na bola no grande círculo do meio-campo, põe em Varela, depois recebe já na meia lua da área e serve Mariano para o golo. Simples e eficaz!