terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Sporting sem Paciência

O Sporting continua a caminhar alegremente para o abismo, numa downward spiral que ninguém sabe onde vai parar. Despede-se Domingos numa altura em que mal começou a segunda volta e há uma possibilidade real de ganhar o segundo troféu mais importante do futebol português. E põe-se Sá Pinto a orientar homens, quando a história se encarrega de nos mostrar que é ele quem precisa de orientação em situações limite. Mais: contrata-se um novo treinador sem qualquer experiência ao nível de seniores para trabalhar com uma legião de estrangeiros que aterraram nesta época em Alvalade. Mais ainda: contrata-se alguém que tem ligação privilegiada com a Juve Leo e que foi sempre promovido e levado ao colo por esta. O poder está definitivamente na rua. O Sporting lançado às feras.

4 comentários:

Ribeiro DeepBlue disse...

Fuck them, parafraseando o Madeirense Joe.

Numa análise superficial, Domingos teve um bom desempenho na Académica. Chegou ao Braga onde arranca um sensacional 2º lugar disputado até à última jornada num campeonato habilmente entregue aos gajos que sabemos graças a tuneladoras e afins.
No ano seguinte, leva o mesmo Braga a uma final Europeia.

Finalmente, chega ao Sporting...e é despedido.
Obviamente, a culpa dos maus resultados é do Domingos.

Até porque estamos a falar do clube que, pressionado pelos tipos da Juba ao Leu, recusou contratar o Mourinho.
Coisa fina, portanto...

reine margot disse...

só espero que não comecem com os movimentos messiânicos de o trazer para o porto. o domingos não é um treinador de coragem, e os treinaodres do porto tem de tê-la a rodos...

André Pinto disse...

Na minha opinião, a direcção do SCP tentou antecipar, de forma trapalhona, uma eventual contratação de Domingos no próximo defeso pelo FCP. Portanto, entre manter as aparências ou manter o actual projecto em curso, a direcção decidiu-se pelas aparências. Não tenho de explicar aqui o parolo e o cobarde dessa opção....

A contratação de treinadores entre clubes é uma coisa normal, e o SCP não tem argumentos financeiros, nem institucionais, para manter treinadores cobiçados (seja pelo FCP ou outro clube qualquer com poder aquisitivo), a não ser pelo compromisso afectivo. Se Domingos pudesse levar a equipa até ao fim do campeonato, e na eventualidade de ser contratado pelo FCP (o que não é de todo certo, porque Villas Boas está em muito maus lençóis, havendo ainda as possibilidades de Leonardo Jardim e Pedro Martins, este último muito do agrado de PdC), se pudesse, dizia eu, levar a equipa até ao fim, o treinador seguinte teria uma base de trabalho. Mais: Domingos podia preparar uma transição.
Assim, estaca zero

dragaovenenoso disse...

Sim, o Vítor Pereira é um treinador corajoso...