domingo, 12 de fevereiro de 2012

Sinais

Cada jogo é uma jogo e são 3 pontos quer o resultado final sejam 5-0 ou 1-0. Mas a verdade é que vencer com uma margem confortável gera nos futuros adversários um desconforto, um receio e um temor que supera os ganhos objectivos para a própria equipa. Poderemos gostar ou não da fanfarra em torno das "goleadas" do SLB, das hipérboles das manchetes d'A Bola, dos setecentos e oitenta elogios feitos ao Aimar e das tiradas anedóticas do homem da chicla, mas a verdade é que os coisinhos entraram ontem em campo com uma garra e uma vontade de resolver aquilo depressa que parecia que estavam a jogar em inferioridade e a lutar contra o tempo. Os 20 a 30 minutos que vi foram de pressão constante, muita atrapalhação à mistura mas muito querer, muita garra, muito empenho.

Claro que uma equipa com jogadores como os do Porto, que já estiveram em grandes competições e enfrentaram em situações problemáticas adversários muito mais poderosos, não se pode deixar influenciar por exibições e/ou resultados como o de ontem na Luz. Mas os Nacionais da Madeira deste campeonato por certo ficarão a pensar no que lhes irá acontecer quando visitarem aquele terreno de jogo.

É por tudo isto que não basta à equipa do Porto fazer o óbvio e obrigatório, que é vencer o Leiria. É preciso jogar bem, marcar muitos golos e não deixar o adversário respirar. Mostrar que estamos na corrida, que os vermelhos têm ainda que suar muito para dar o campeonato como ganho, em suma, fazê-los duvidar. Cinco pontos de atraso significam essencialmente que não dependemos de nós, que será preciso vencer na Luz, manter uma rota de vitórias e esperar que eles percam pontos algures (já em Guimarães, em Coimbra, em Paços de Ferreira ou mesmo em Alvalade). VP sabe que já ultrapassou todas as fronteiras da nossa tolerância, que já perdeu a iniciativa no campeonato, que depende de terceiros, pelo que não vale a pena poupar recursos para o jogo com o City. A única forma de ter alguma remota possibilidade de orientar o FCP na próxima temporada é vencer o campeonato - por mim, nem isso seria suficiente.

10 comentários:

lobo disse...

Volta Villas-Boas, estás perdoado..

Ribeiro DeepBlue disse...

Resultado confortável, tipo...4-0?
Que exibição tão pobre.
Varela em vez de James?
O homem anda a snifar naftalina, só pode...

dragaovenenoso disse...

Eu acho que o VP só tem é de procurar uma saída airosa, porque no ano que vem vai treinar o Sta. Clara, ele e mais o seu amigo que veio do Penafiel...a menos que o PdC esteja a desenvolver alguma doença grave do for neurológico e decida mantê-lo por cá.

Vejo mais vontade nos jogadores mas continua a faltar qualquer coisa ali.

André Pinto disse...

Aquela 1ª parte foi a prova consumada do cancro que VP representa para uma boa equipa. O Benfica está a jogar muito bem, mas de certa forma sem grandes diferenças em relação ao que tinha feito nas duas épocas anteriores. A nota deste ano é um FCP instável, com erros graves de gestão, mal preparado tecnicamente e que claudicou onde estaria proibido de perder. Estes 5 pontos serão muito difíceis de recuperar.

Notinha para o senhor Rui Santos e a sua miserável hora na Sic Notícias, onde repete generalidades inanes ad eternum, enquanto somos ofuscados pelos relampejos da sua acetinada carapinha. Em primeiro lugar, meteu-se a fazer a média de alturas dos dois centrais titulares dos 3 grandes, para efeitos de comparação. Ora, não serei só eu a notar a imbecilidade de se tirar a média de dois valores.... O que o gajo faz para dar um aspecto pomposo à nulidade da sua função!
Secundo, referiu que a grande vantagem do futebol do Benfica em relação aos adeversários é a velocidade; que o Benfica joga muito mais rápido e é isso que faz toda a diferença. Nem há um ano, Villas Boas dizia que o estilo do Benfica de Jorge Jesus era uma correria constante e que essa não era identidade do FCP, que fazia da contemporização e posse as suas principais virtudes tácticas. Que fez o bronco oleoso encartado de especialista da treta? Aplaudiu. E tem este este cromo direito a exclusivos na comunicação social e a pretensões a ser ouvido na Assembleia da República! Vejam-lhe as relações familiares e verão de onde vem a posição que essa aventesma ocupa.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caríssimas(os),

eis só eis o meu estado de espírito para hoje:
«amo-te FC Porto»!

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todos vós! ;)
Miguel | Tomo II

LC disse...

É incrivel tudo o que o VP faz para não vencer. Lucho mediano, danilo fraquito, janko com presença, james titularissimo ... e maicon talvez o melhor em campo.
P.S. O amigo do VP veio do varzim ... depois de os ter descido de divisão

Ribeiro DeepBlue disse...

Domingos já não é treinador do SCP.
O próximo treinador do FCP para o próximo ano?...A ver vamos.

SCP entrou definitivamente na espiral que o irá conduzir a "ombrear" com clubes como o Vitória, Nacional ou o Marítimo. Patético...

Marco MT disse...

Aposto seriamente na possibilidade de o Domingos ser treinador do Porto este ano. Talvez depois do jogo com o Benfica, se as coisas correrem mal.

Ver o Rui Santos é um exercício de auto-flagelação que felizmente deixei de praticar há uns anos.

Quem é que vai levar uma solha do Sá Pinto? O Xandão ?

lobo disse...

"A decisão de afastar Domingos Paciência do comando técnico da equipa de futebol do Sporting terá ficado a dever-se ao conhecimento de encontros entre o treinador e dirigentes do FC Porto, revelou hoje à Agência Lusa fonte próxima da estrutura "leonina".

«Temos conhecimento de que Domingos manteve contactos com dirigentes portistas nas últimas semanas e que um possível ingresso no FC Porto esteve sempre no seu horizonte», afirmou a mesma fonte, lembrando as fortes ligações do treinador com o clube "azul e branco"."

in http://desporto.sapo.pt/futebol/primeira_liga/artigo/2012/02/13/encontros_com_dirigentes_portist.html

miguel_canada disse...

Aparentemente, segundo a Lusa, o Domingos foi despedido por andar a namorar o FCPorto. Bem, não fosse o facto de esta noticia ter apenas o condão de dar algum animo aos Sportinguistas arranjando-lhes o habitual bode espiatório e eu começaria imediatamente a sonhar. Não porque ache que o Domingos seja um treinador fantástico mas porque acho que qualquer treinador faria muito melhor do que o Vítor Pereira.
Para mim, o grave problema do VP e o chamado síndrome de treinador de equipa pequena, um problema cerebral que o impede de perceber que a jogar em casa contra o ultimo classificado não precisa de encalhar o futebol da equipa com teorias estúpidas e inúteis sobre equilíbrios defensivos e palhaçadas desse género e numa equipa da dimensão e qualidade do FCPorto, deveriam ser muitíssimo poucos os jogos em que essa preocupação teria de se tornar vinculativa.
O Porto joga mal porque o Sr.Pereira insiste em ter um trinco em todos os jogos, desde o Barcelona ate ao Tourizense, insiste em não deixar o João Moutinho subir mais no terreno, insiste em jogadores adaptados a posições estranhas, insiste em não se fazer entender tal a bagunça em que se tornam todos os processos ofensivos do Porto e ainda tem o condão de preferir manter no 11 jogadores em assustadora baixa de forma em detrimento de certo miúdo colombiano com quem resolveu embirrar.
Entretanto resolveu achar que o talento nato do Kelvin não cabia num plantel iluminado pela inconsequência desesperante de Belluschi ou que Iturbe crescerá e potenciará o seu futebol a partir do banco de suplentes ou da bancada.
Grande Pereira!