quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Olé!

Ora, este "Olé" justifica-se plenamente. Em primeiro lugar porque atirámos borda fora uma equipa espanhola, ainda por cima da Andaluzia, zona de mouros, como é sabido. Em segundo lugar porque assistimos ao regresso de Falcao e Álvaro Pereira, e, como era de esperar, viu-se a diferença. Num dos jogos de resultado mais enganador de que há memória, fomos melhores, podíamos ter goleado, defendemos bem, atacámos bem, falhámos pornograficamente. Fica a satisfação de constatar que somos superiores ao Sevilha e que a passagem é da mais elementar justiça. Em terceiro lugar, porque aumentámos a azia por essa blogosfera vermelhusca fora e, principalmente, nesse aborto comentadeiro chamado Rui Gomes da Silva. Que la chupen y la sigan chupando.

10 comentários:

Ribeiro DeepBlue disse...

acho que não foi "Olé"...
Foi mais "Ufa"...

Mas já lá estamos.
Os outros que tentem o mesmo.

Dragus Invictus disse...

Boa noite,

Hoje o FC Porto fez um jogo quanto baste, para vencer novamente este Sevilha.
Fomos infelizes e trapalhões na finalização. Dominamos o jogo, e sofremos um golo da única forma que o Sevilha poderia criar perigo ... em contra-ataque.
O Sevilha conta com jogadores de excelente qualidade, e teve como estratégia clara, não atacar desenfreadamente, mas sim esperar pela sorte de obter um golo, e depois sim tentar discutir a passagem.
Mesmo depois de terem obtido vantagem no marcador, foi o FC Porto que esteve mais próximo de marcar, tendo os andaluzes uma única oportunidade por Perotti, que entra em campo sem que os jogadores do Porto se apercebam, e mesmo ele por entrar à pressa não consegue ter discernimento para finalizar.

O árbitro inglês esteve péssimo no capitulo disciplinar. Navarro deveria ter sido expulso na primeira parte, e depois na segunda parte.
Perotti agride sem bola Fucile e não é expulso, Kanouté dá uma cotovelada em Varela numa disputa de bola no ar ...
Alvaro é mal expulso no meu entender, ele tenta disputar a bola com afinco, e não tem travões ... enfim uma péssima arbitragem do ponto de vista disciplinar de um árbitro que já na final do campeonato do mundo, havia cometido erros de avaliação disciplinar prejudicando na altura a Espanha diante da Holanda (Webb bateu o recorde de cartões em jogos de final de Mundial. Foram 14 amarelos e um vermelho).

Destaques na nossa equipa para Fernando, Rolando, Otamendi, excelentes na defesa.
Belluchi fez um excelente jogo.
Varela, Hulk e Falcao foram uma carga de água para os andaluzes e foi pena não terem finalizado com sucesso as oportunidades.

Nota positiva para o público que compareceu em excelente número apesar de ser dia de trabalho.

Nota positiva para Villas-Boas que após a expulsão mexeu e bem na equipa, travando por completo a reacção do Sevilha.

Agora temos pela frente mais uma equipa forte técnicamente, e com uma deslocação sempre difícil à Rússia.
Mas o CSKA de Moscovo é uma equipa ao alcance de um Porto ao seu melhor nível.

Abraço e boa noite

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

Ribeiro DeepBlue disse...

Parafraseando um conhecido meu: "Com Falcao e Alvaro Pereira, isto é outro cagar..."

P. Ungaro disse...

Boas,

Sobre o jogo de ontem não ha muito a dizer. Jogamos bem, fomos organizados, solidarios, tivemos empenho, criamos varias oportunidades ... e perdemos. Posto isto o importante é que passamos e que venha o CSKA ... espero só parar em Dublin !!!

um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com

Dragaopentacampeao disse...

Jogar para a goleada e acabar perdendo. Esta frase sintetiza o que se passou ontem no Dragão.

Tanto golo falhado! Estamos nos oitavos, como ambicionávamos, com todo o mérito, diga-se.

Agora toca-nos o CSKA de Moscovo.

Vamos lá a afinar a pontaria para continuarmos a sonhar em Dublin.

Um abraço

André Pinto disse...

Está visto. Mais um jogo com Álvaro e Falcão a titulares e a equipa volta aos índices da primeira volta. Hulk fica solto na lateral, o lado esquerdo ganha músculo com Álvaro Pereira e o meio-campo já não tem de andar a apagar fogos constantemente. Maicon volta a parecer um grande defesa, em virtude da melhor eficácia da pressão alta.

Quanto ao jogo, eu interpreto a trapalhice pegada da finalização com o readaptar ao modelo de jogo com Falcão no centro e Hulk a servir. Há quantos jogos eramos incapazes de produzir tantas jogadas de perigo? Desde princípios de Dezembro, para aí... É natural que os jogadores não estejam finos, porque o caudal ofensivo muda completamente. Não se trata apenas do regresso de Falcão: regressa Falcão, regressa Hulk à sua posição natural, Pereira, toda a máquina do meio-campo e a segurança lá atrás. Bottom line: regressam 2,5 jogadores e todo um sistema de jogo. A abébia acabou, lampiões. Tenho pena que o sistema habitual de jogo de Villas Boas sejam tão refém de apenas um jogador, mas é um facto que isso é consequência de um plantel sem alternativas suficientes. Já vem da época passada, em que bastou o afastamento cirúrgico de Hulk para que todas as aspirações ao título ficassem obliteradas.

Para o Cian:

Já li o que escreveste na caixa anterior. É fodido, não é? Em Sevilha não jogámos um cu e trouxemos a vitória. Cá, demos um banho de bola e perdemos, sofrendo. Qual preferes? Eu dou-te a minha opinião: prefiro os dois. Um pelo resultado e o outro porque significa o regresso da equipa que conhecemos.

cian disse...

tens razão Kosta, exaltei-me um bocado, estava frustrado porque mereciamos muito mais a vitória do que o Sevilha em sua casa, talvez por isso é que passámos, o Vilas-Boas até fez as substituições correctas, o Helton não é tão mau assim, acho incrível os benfiquistas não admitirem depois de verem este jogo que nós fomos superiores no conjunto da eliminatória, realmente a estes só palha se pode dar, mas Kosta esqueceste-te de falar também do Fucile que de volta ao lado direito foi fenomenal, ou seja o regresso de 3 jogadores e não 2,5.
Se jogarmos como nos 70 minutos iniciais podemos vencer qualquer um nesta liga dos pequenos da Europa, qualquer um! não haja dúvidas.
Os comentários da Sporttv também foram melhores desta vez, alguns, mas parece que para os anti-portistas porem um comentador portista num jogo europeu do Futebol Clube do Porto é crime.

Que la chupen y la sigan chupando, à palha claro.

P.S.: Não desejo mesmo assim, com toda a azia dos anti-portistas, que não passem as restantes equipas portuguesas, desejo que ganhem e passem para termos mais pontos na Europa, mas também porque gostava de apanhar o Benfica nos quartos ou meias para resolver de vez quem é o melhor.

P.S.2: "falhámos pornográficamente" está demais ou Guarda, agora somos a revista Gina do ataque da Europa.

André Pinto disse...

Cian, são 3,5 jogadores, porque o 0,5 deve-se ao facto de o Hulk, para mim, estar a render apenas 50% do que pode fora da posição natural.

O Fucile esteve muito bem, acho que só um problema de atitude o tem afastado da excelência que lhe conhecemos.

Fico contente por começar a ver que estava enganado: a equipa não está cansada. O sistema de jogo é que não dava para mais, sem lateral esquerdo, com Hulk fora do seu meio e com o meio campo preso em ajudas a uma defesa inepta. É tempo de recuperar essa tremenda equipa e assapar as cristas galináceas que se têm erguido, devolver a felicidade aos adeptos portistas em ver a sua equipa jogar. Algo me diz que Jesus ainda vai ter de engolir muita coisa juntamente com a secular pastilha elástica...

cian disse...

André eu percebi essa do 0,5 por isso é que acrescentei mais 0,5 pelo facto de que Fucile na sua posição natural também ser melhor, ou seja na lateral esquerda tinhamos meio Fucile, eu acho que esta do Fucile jogar na esquerda já tinha sido discutido na era Jesualdo, se ele se deixar de brincadeiras e jogar sempre como jogou ontem na direita, cedo cedo não o vamos poder manter no plantel, acreditem nisso.

penta1975 disse...

caríssimos,

penso que o encontro de ontem já foi conveniente e superiormente escalpelizado no post e demais comentários (principalmente o do "Ribeiro Deep Blue" e o do "André Pinto) ;)

deixo só esta nota: é (também) com encontros como o de ontem que se sente o nosso Portismo! mesmo a roer as unhas e com (algum) credo na boca, acreditámos sempre na Equipa.

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs! ;)

Miguel | Tomo I