quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Helton e Rolando: rostos maiores de uma exibição menor

Eu podia começar a elogiar a "capacidade de sofrimento" e a "força mental" da nossa equipa para disfarçar os problemas que estamos a atravessar, mas não o vou fazer porque acho importante, na hora da vitória, ter alguma lucidez. A verdade é esta: fomos felizes na forma como ganhámos este jogo, mostrámos muito pouco para quem se auto-denomina "candidato à vitória" na Liga Europa, e tivemos uma enorme prestação de Helton e Rolando. Individualmente:
Helton - Não era preciso este jogo para sabermos que está a fazer a sua melhor época de sempre. Grandes intervenções e uma serenidade que contagiou toda a defesa.
Sapunaru - Complicado o duelo com Perotti. O romeno ganhou e perdeu lances, mas nunca comprometeu.
Otamendi - Boa exibição de um central que tem na antecipação a sua maior arma. Pelo ar, as coisas são mais complicadas, ainda que, no golo de Kanoute, tenha sido evidente a falta do francês.
Rolando - Dois cortes providenciais na primeira parte evitaram outros tantos golos do Sevilha. Esteve imperial em todo o jogo e ainda teve o instinto matador de marcar o primeiro.
Fucile - É este o Fucile que queremos e de que já tínhamos saudades. Um Fucile de raça e entrega. Por que não é sempre assim? Uma questão de motivação?
Fernando - Esteve bem no aspecto defensivo, fazendo muita pressão sobre os adversários, e menos bem na construção (tal como os dois companheiros de meio-campo).
Belluschi - Uma anormal percentagem de passes errados e momentos de letargia que contribuíram para que perdêssemos, desde o primeiro quarto de hora, o controlo do jogo. De Belluschi esperamos muito mais.
João Moutinho - Mais activo que o argentino, mas igualmente longe da qualidade de construção de jogo que costumamos ver-lhe. Talvez tenha sido o seu pior jogo desde que está no FC Porto. Ou o único menos bom.
Varela - Assusta, por vezes, a indolência com que aborda alguns lances. Hoje, passou completamente ao lado do jogo, ele que se costuma agigantar num grandes embates. Quando Falcao voltar, vai ser entre ele e James.
James Rodriguez - Ainda muito inexperiente para estes vôos (a entrada que lhe valeu amarelo foi exemplo disso mesmo), apenas se deixou notar num remate perigoso na primeira parte e na marcação do livre de que resultou o golo de Rolando. De resto, pouco em jogo.
Hulk - Os olheiros devem ter ficado desiludidos com o jogo do Incrível. A jogar contra o mundo, pouco apoiado pelos colegas e sem espaço para armar o remate (que apenas saiu num livre directo), Hulk passou ao lado do jogo.
Guarin - Meteu peso no nosso meio-campo e marcou o golo da vitória.
Cristian Rodriguez - É caso para dizer: viva o futebol! Rodriguez teve uma prestação fraquíssima, quase que "pedindo" para ser substituído, mas acaba por ser decisivo na vitória, ainda por cima num lance em que falha o remate a acaba por fazer uma assistência magistral para ele próprio. Compreendo que a SAD o queira vender ainda por números razoáveis, mas valerá a pena sacrificar a qualidade da equipa desta forma?
Álvaro Pereira - Que bom vê-lo em campo outra vez!

19 comentários:

portodocrime disse...

Pobo.
Concordo na análise.
Biba o Porto.
Abraço

Ribeiro DeepBlue disse...

Vamos imaginar que um treinador faz duas substituições.
E que pouco depois, esses dois jogadores estão envolvidos na jogada do golo que dá a vitória.
Vamos imaginar que esse treinador não treina o FCP.
Ou vamos imaginar que os comentários não saiem daquelas bocas porcas da SIC.
Conseguem imaginar os epítetos que teria esse treinador?

Talvez seja necessário ele sair do FCP, como tantos outros para ser alcandorado à posição de génio.

Foi sorte?
Foi.
Mas também faz parte, e se fosse um gajo semi-iletrado com cabelo loiro sabemos bem o que teria sido dito.

ultrafcporto disse...

Caros portistas, sem dúvida este jogo teve de tudo um pouco, duro, intenso, um ritmo forte, com várias ocasiões de golo, emoção a rodos e até alguma escaramuça em campo. Uma arbitragem mediana, e com o fator sorte a bafejar os audazes. A vitória foi nossa e o resto é conversa.
Contra tudo e contra todos sempre com o FC Porto.
Cumprimentos,
www.ultrasfcporto.com

austria87 disse...

Olá
Rolando para a próxima eliminatória.
SEMPRE FC PORTO.

André Pinto disse...

Foi de facto um excelente jogo do Hélton, mas daí a dizer que ele está a fazer a sua melhor época.... Rolando parecia Pepe, tal foi a velocidade com que limpou a sua área de influência.

O nosso meio-campo está lentíssimo na distribuição de jogo e é por isso que se falham muitos passes. Quando Belluschi ou Moutinho finalmente se decidem a libertar a bola, a linha de passe já não existe Da mesma forma, a pressão alta não está a resultar, porque os mesmos jogadores estão lentos sobre os adversários. Às vezes, estão parados e de repente têm um espasmo, lá saíndo em direcção ao adversário, como se estivessem a dormir. É oficial: Moutinho e Belluschi não estão bem fisicamente, daí a progressiva perda de qualidade do nosso jogo.

Hulk está a perder-se naquela posição. É um fardo que tem carregado. Mas também o vi defender, bem lá atrás, ajudando os companheiros com voluntarismo. Espero o rápido regresso de Falcao. Se Hulk volta aos índices anteriores, por arraste irá motivar os restantes jogadores a superarem-se.

É bom ver o Álvaro de regresso. Uma boa notícia numa noite de futebol pateta. Não só da nossa parte. O Sevilha tem uma forma de jogar desgarrada, que tresanda a desespero por resultados. O árbitro também teve uma prestação patética, desastrada, aplicando de forma aleatória a lei da vantagem, ora cortando contra-ataques, ora ignorando faltas claras. Ah, o golo de Guarín é antecedido por penalty sobre o Rodriguez (outro que, juntamente com Walter, anda a seguir a dieta Rochemback) e, como toda a gente sabe, a lei da vantagem não se aplica às situações dentro da grande área.

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem fomos felizes no resultado, mas fizemos por merecer.
Lutamos imenso e defendemos bem a nossa baliza.
Helton e Rolando foram imperiais. Otamendi, Sapunaru e Fucile fizeram um excelente jogo.

Fernando, Belluschi e Moutinho lutaram bastante. James demonstrou alguma falta de experiência, e Varela e Hulk tentaram sempre desequilibrar.

O Porto entrou bem em cada uma das partes do jogo, e criou oportunidades de golo, marcando numa de bola parada por Rolando.
Após o golo do empate do Sevilha, que deveria ter sido invalidado por falta de Kanouté sobre Otamendi, o Sevilha encostou-nos às cordas e tivemos de saber defender, e conseguimo-lo e bem.

Com a entrada de Guarin reequilibramos o jogo, e com o Sevilha todo balanceado para o ataque, num contra-ataque marcamos o golo da vitória.

Foi um excelente resultado, mas na segunda mão temos de estar atentos, pois o Sevilha nada tem a perder, e conta com excelentes jogadores.

Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

Joao disse...

Cristian Rondriguez só precisa de jogos nas pernas (muitos jogos)...

Porto consegue mais uma vez ser competente, a equipa não está a 100% mas mesmo assim têm conseguido manter os seus objectivos intactos (o resultado na Taça de Portugal é para corrigir...).

abraço

Dragaopentacampeao disse...

Num jogo em que a sorte foi elemento fundamental, o FC Porto lutou com raça e fez por merecê-la.

Primeira parte de pressão alta, domínio, controlo e muita cabecinha.

Segunda parte de menor pressão face à perda de força física, mais sofrida pela cavalgada sevilhana, alguma felicidade na obtenção da vitória, em momentos cruciais.

Destaque pela positiva, a coesão defensiva, onde Rolando, Helton e Otamendi foram gigantes (por esta ordem)e pela negativa o incompreensível desbaratar de fáceis lançamentos do contra-ataque perigoso, por irritantes passes mal dirigidos de que abusaram Belluschi e Moutinho!

Quarta-feira espera-nos uma missão ingrata pois o Sevilha patenteou grande capacidade ofensiva.

Teremos de ser um Porto de boa colheita para prosseguirmos na prova.

Um abraço

reine margot disse...

Credo!
Até parece que perdemos!
(Só pergunto: -Jogámos muito melhor contra o Rapid de Viena? Não, mas fomos uns heróis, porque na altura ninguém ainda se tinha convencido que os jogadores este ano iriam jogar outra vez à porto quando fosse preciso e não estivesse em questão a nota artística, mas o resultado...)

Tenho ganho respeito pelo AVB a cada um destes jogos.
Se no início não entendi algumas escolhas, agora tenho a certeza que ele corre com os olhos numa época inteira - arriscando em jogos a duas mãos, e segurando o resultado em jogos a eliminar -
não tenho dúvidas que 4ª feira vamos celebrar a passagem à próxima eliminatória.

miguel_canada disse...

Concordo inteiramente com a analise do post e de uma forma global dos comentários que aqui se fizeram, mas acho, sinceramente, que o Porto ontem se borrou de mijo ate às goelas.
Deixemo-nos de tretas. Tivemos uma sorte descomunal e se em vez de ser o Sevilha fosse um Real ou um Barcelona, ontem levava-mos outra histórica.
Defendemos bem mas também tivemos muita sorte nalguns falhanços inacreditáveis do Sevilha e em defesas brutais do Helton.

Atacamos pessimamente.

Eu vi uma equipa completamente à toa, a acudir aos fogos como podia, a defender com unhas e dentes e sem qualquer capacidade de resposta.
Houve momentos em que não conseguimos fazer dois passes seguidos, erramos um numero astronómico de passes e foi um Deus me acuda que me deixou muitíssimo decepcionado. Acho sinceramente que fizemos uma figura pobre na competição e o que se comenta por essa Europa inteira é que tivemos uma sorte danada.

Eu não sou muito de discutir opções do treinador mas continuo convicto de que mais vale um cepo no meio e o Hulk na sua posição original do que qualquer outra opção com o Hulk no meio. Opiniões!

Para o jogo da segunda mão desejo que avancemos na prova com classe, que limpemos a imagem deixada com um grande jogo, uma grande exibição e um resultado convincente.

Precisamos urgentemente do Falcao e do Álvaro mas não só. Precisamos que o João Moutinho acorde e que o Belluschi volte a mostrar o que fez nas primeiras 10 jornadas.

cian disse...

só concordo com o miguel do canada aqui, mas será que fomos só nós que estivemos a ver outro jogo?
Nunca vi o Porto a jogar tão mal como na quinta, acho que até contra o artmedia jogámos melhor, e se vamos para a segunda mão a pensar que já está tudo no papo então preparem-se para lutar apenas pelo campeonato nacional.
Primeiro, nenhum jogador teve uma exibição maior, foi tudo uma miséria, Rolando teve a sorte de marcar um golo, de resto, assim como os seus colegas, viu-se às aranhas para cortar bolas ou fazer algo de jeito em todo o jogo. Pareciamos uma cambada de galinhas atrás da bola, fazendo me pensar se era assim que jogavam à bola no início do século quando inventaram o futebol e eram 11 jogadores atrás da mesma sem posições nenhumas no campo.
Desorganização total nesse aspecto, não sei aonde é que está esse Fucile que tanto falam? uma coisa é esfalfar-se atrás da bola e ter algum rendimento nas jogadas, outra coisa é cansar-se o jogo todo e não fazer nada que se veja.
Deve ter sido o jogo em que mais passes perdidos tivemos em toda a partida, e nunca soube do resultado final da posse de bola, que deve ter sido abismal...
As substituições vieram tarde e a más horas, e tenho a certeza que, com a atitude que mostraram em campo, Rodriguez e Guarín tinham feito muito mais em 30 minutos do que James, Varela, Moutinho e Belushi juntos, mais uma vez quando tenho de falar mal de uma jogador faço-o e quando tenho de falar bem assim o farei, e o empenho de Guarín foi muito mais visível do que o de Belushi ou outros que pareciam galinhas chocas atrás dos passes mais que previsíveis dos jogadores do Sevilha.
Tenho que dizer, depois da exibição em Braga(que já não chamo de gala, porque sinceramente depois de Sevilha, tenho dúvidas se não foi o Braga a entregar o jogo) estava com uma confiança tremenda em que, não só iamos ganhar em Sevilha, como iamos dar 3/4 sem resposta. O Sevilha estava cheio de medo, o treinador não perdeu tempo em vir espiar-nos em Braga, até o Fabiano pedia, como que em misericórdia, que o Sevilha precisava mais da vitória do que o FC Porto e que os tinhamos de os respeitar(qual quê), ora pelas minhas contas, com todos esses algaritmos psicológicos pensei que iamos entrar em campo verdadeiros Dragões, de chama ao peito, a bater o pé aos nomes sonantes do Sevilha e a não os deixar jogar um centímetro que fosse do seu jogo, o que aconteceu foi exactamente o contrário, entrámos nervosos, cabisbaixos, sem espírito nenhum de jogo europeu, e até pareciamos uma equipa da 2 divisão B Portuguesa a jogar contra uma equipa da premiership Inglesa, era tamanha a diferença em campo que eu não podia acreditar, pareciamos uns novatos na Europa!
O James eu até compreendo, é novo, e Vilas Boas devia saber disso, é responsabilidade sua, a posição do Hulk é outra coisa, mas já lá vamos falar do Falcão, Varela não se compreende a ineficácia suprema deste jogador em todo o encontro, e a má forma já não pode ser desculpa, se não queria jogar tinha dado a vez ao Rodriguez que com mais minutos tinha dado muito mais ao Porto, James e Varela nunca podiam ter entrado na segunda parte com a camisola do FC Porto vestida, era substitui-los logo no intervalo, nós ainda não estavamos a perder porque na quinta-feira os Deuses do futebol não queriam nada com o Sevilha, e eu pergunto o que é que eles fizeram para merecer isto? porque lá alguma devem ter feito para o que aconteceu.

cian disse...

Depois Helton, como é que ainda se vem aqui defender o Helton, ainda por cima com algo como isto "uma serenidade que contagiou toda a defesa." Guarda essa aguardente é de 87 não é? só pode, serenidade? qual serenidade? se a defesa foi contagiada foi com reposições do Helton que nunca foram parar a jogadores do Porto, nem uma! mostrem-me imagens de uma e eu calo-me para sempre a favor do Helton. Não conseguiu fazer um contra-ataque de jeito, sempre que apanhava a bola fazia teatro, mesmo quando estava 0 a 0, e perdia uma oportunidade de ouro para desestabilizar a defesa do Sevilha num contra-ataque, se Helton trouxe alguma serenidade foi à defesa do Sevilha, sempre que tinha a bola, não só a equipa do Sevilha(que uma vez eram 6 na grande área do Porto!) restabelecia as suas posições, como ainda tinham de prenda a bola dos pés do Helton lhes vir parar ao meio-campo podendo atacar outra vez deixando a nossa defesa em apuros num sufoco imenso, e o burro sou eu que não sei ver futebol? Helton fez umas defesas como é habitual, quando a pressão do jogo era nula, quando era o tudo ou nada, e já não havia serenidade nenhuma, e além do mais, de todas as defesas que não foram assim tantas, só uma foi digna de grande guarda redes, as outras apenas mostraram que não temos um Patrício na baliza, e que o Heltón sabe parar as bolas que lhe vem à queima roupa às mãos.
Tivesse o Heltón ouvido assobios da claque portista como o Roberto ouviu na Luz dos lampiões(e achei muito bem que o tenham feito, de louvar) e tinha compreendido, mas quando os adeptos só sabem assobiar os erros do Quaresma, ou de Hulk, ou de Rodriguez, ou Varela, então está tudo dito, porque é que os superdragões têm uma coragem imensa quando estão no Dragão e assobiam esses jogadores, e num jogo europeu, fora-de-casa, onde Helton com as suas macacadas habituais e sorrisos matreiros de coelho à boa maneira brasileira como que a dizer "tá tudo bein!" e a perder segundos preciosos de contra-ataque para fazer figura na foto, não se ouve nada?

cian disse...

Depois Hulk...
o que dizer de Hulk...
Hulk está na posição certa.
O jogo dele não foi muito afectado.
O problema de Hulk é que não tem ninguém à frente a quem passar a bola, ou a abrir espaços na defesa adversária para Hulk rematar, no primeiro jogo oficial do Hulk no FCP o Hulk marcou contra o Belenenses naquela posição, atrás do avançado, e disse na altura que essa era a posição ideal para o Hulk, atrás do avançado! não era sem avançado à sua frente, porque seja Falcão ou Walter, basta alguem mexer nos peões da defesa do Sevilha que Hulk ganha mais espaços para fazer magia e... explodir. Aquela é a sua posição, falta é alguém a ponta de lança, aliás reformulo tudo o que disse sobre a posição do Hulk, o Hulk deve jogar livre no ataque, na esquerda, na direita, no centro, mas sempre, sempre, atrás do avançado ou em linha com este, Hulk sozinho no ataque é zero, quantas vezes, até o Varela, os nossos extremos, ou "avançados" como o Vilas Boas costuma dizer, chegaram à grande área do Sevilha e não tinham ninguém para passar a bola?
E chegamos ao problema, Mister Villas-Boas.
O que é que se passa com o puto(VB) que ainda não percebeu que sem avançado-centro não vamos lá? mas alguma vez na história do Porto nós ganhámos algum jogo que fosse sem um ponta-de lança em campo? quanto muito às vezes tivemos de ter dois nas grandes noites europeias, Futre-Gomes, Jardel-Artur, Mcarthy-Derlei, ??? é preciso fazer um gráfico????? e se não podemos contar com o Falcão então que o puto não invente bluffs que apenas nos frustam, adeptos, e nos desanimam ainda o jogo nem começou, os bluffs não funcionam com o Porto, não funcionou jogarmos sem avançado contra o Benfica como não funcionou o Bluff Falcão-Álvaro Pereira se jogávam ou não, e por muitas voltas que o futebol dê, o 12º jogador é sempre o público que apoia a equipa, como é que se deixa no ar a promessa, a esperança, de que o Falcão vai jogar(quando se sabe que é tudo treta) e depois jogamos sem ninguém lá à frente, é como enganar o burro com a cenoura,mas assim que nos sentamos nele, não há cenoura nem há nada, ao menos punha-o no banco para assustar(até nem sei se ele esteve no banco) é que chega uma altura em que o burro farta-se e manda o mister abaixo!
Substituições tardias, a fazer lembrar o Jesualdo, com jogadores a não mostrar nada em campo e a vermos o Sevilha a crescer em todos os segundos que passavam até entrar sangue novo.
E depois que raio de discurso é esse de engonhado no fim do jogo, tantas vezes o vimos no Jesualdo mas melhor, e era um defeito nele, e o puto nem anima nem desanda com palavras sem sentido, é que até parece que o Vilas-Boas tinha voltado a ser o olheiro do Mourinho em Sevilha de 2003.

cian disse...

O Sevilha só na segunda parte percebeu que o Porto que estava ali não era nem uma sombra do Porto Europeu que tanto medo põe aos seus adversários, e logo começou a emendar o erro que tinha cometido, o de sobrevalorizar a equipa de Vilas-Boas, ganhámos o jogo com muita sorte e porque o nosso adversário teve medo do Futebol Clube do Porto, pelo menos na primeira parte, e como dizem e bem, toda a reputação da invencibilidade na Europa foi pela porta fora neste jogo, nem mesmo com uma vitória justa no Dragão a voltaremos a ter, se calhar num jogo mais brilhante na Rússia lá voltaremos a meter algum temor nos nossos adversários na Liga Europa.
Bastou o A. Pereira entrar em campo que o Sevilha parou de atacar do lado direito, porque será? e claro que o golo do sevilha é faltoso, só um comentador da SIC não nota isso, mas também o segundo golo do Porto é precedido de uma grande penalidade que tem de ser marcada, mesmo assim ganhávamos por 0-1(ou 0-2 se o penálti é bem marcado).
E o jogo em Viena foi muito melhor do que este em Sevilha, sem dúvidas nenhumas, aí sofremos mas jogámos bem, soubemos batalhar num campo com condições adversas e perigosas, em Sevilha quero pensar que foi um jogo amador que brevemente se dissipará da minha memória e dos jogadores do Porto para bem deles e meu.
Depois para acabar porque este desabafo já vai longo, os comentários sempre belicosos da SIC
são uma vergonha para a nação portista, o FCP tem de boicotar os jogos neste e em qualquer outro canal que tenha comentadores destes, são já muitos anos a ouvir sempre as mesmas coisas, desta vez até chegaram ao ridículo de que "seria bonito" se o Fabiano marcasse um golo na primeira parte, é muito fácil acabar com estes comentadores, pelo menos nos jogos do Porto, porque a carreira deles continuará a viver e a castigar-nos a todos com os seus comentários deploráveis e que estragam a beleza e a arte do futebol português em jogos de outros clubes, mas pelo menos nos nossos podiamos ter alguma decência e imparcialidade, uma solução, o FCP proíbe os direitos televisivos na SIC, TVI e RTP, a não ser que os comentadores sejam outros, pelo menos um deles tem de ser o Miguel Sousa Tavares ou o Jorge Maia, ou que convidem grandes treinadores e jogadores ->imparciais<-. Depois nem que começem a passar os jogos na net(que é o verdadeiro futuro das transmissões) e que paguemos entre 0,60 a 1 euro(dependendo da importância) para vermos os jogos com qualidade nos computadores(é que eram cerca de 13 mil só num dos canais ilegais da net a ver o Braga-Porto), ou então que vendam os direitos a televisões inglesas e que se passe lá fora, podemos sempre ver na internet e com comentários, esses sim, dignos e de quem ama o futebol verdadeiramente.
Acredito que cedo, cedo, esses comentadores reles eram despedidos, ou relegados para os jogos do Benfica, Sporting e Companhia, e cedo arranjavam uns para comentar os nossos jogos, mas não há comentadores decentes em Portugal?
Outra opção, um pouco mais radical(ainda mais?), era juntarmo-nos ao Benfica, e passarmos os jogos do Porto na Benfica TV, não acredito que os comentários pudessem ser piores, e mesmo que fossem, seriam sempre fidedignos, além de que nos proporcionariam um prazer ainda maior, assim que o Porto ganhasse ou marcasse golos, ouvir os comentadores da BenficaTv a engasgarem-se ou a ter ataques do miocárdio, ahahah.

cian disse...

É preciso acreditar na nossa marca, na marca FCPorto, por muito que tentem denegrir-nos, temos muita força, até agora têm-se rido de nós porque detém o monopólio todo, assim também eu faço uma carreira no jornalismo e sou catedrático no futebol.

a piada da semana está a cargo do Rolando
"depois do golo que marquei partimos para uma grande exibição..."

E já não sei o que era preciso dizer mais, desejo uma força de espírito enorme ao Porto no Dragão na próxima quarta, que mostremos literalmente a outra face nesse jogo, que, por favor, joguemos com Hulk e Falcão, e que entre mais uma dupla de atacantes para a História do nosso FCP.

ah, já me ia esquecendo, Força SPorting!!!

reine margot disse...

Amigo Cian (ou Cyan), hoje falta-te um pouco de branco para teres as cores devidas!

Ribeiro DeepBlue disse...

Os adversários do SLB devem ter medo, mas incompreensivelmente os jogadores encornados é que estão sempre de caganeira antes dos jogos europeus. Foi o Aimar, foi o Carlos Martins e agora foi o Sá Viola.
Mas isto de caganeiras, com o Jorge Jesus, é uma tradição que vem de longe. Perguntem aqui em Braga...

cian disse...

Reine Margot,
uma coisa é certa, se jogármos sem Falcão ou sem Walter na quarta-feira, ou sem qualquer outro ponta-de-lança(além de Hulk) dizemos adeus à Liga Europa, porquê? porque contra equipas menores o Hulk safa-se sozinho lá na frente, mas contra equipas de nível superior ao normal, o Porto vai-se abaixo, porque não há equipa que aguente não ter um ataque decente com pés e cabeça, se Vilas-Boas prefere jogar com Hulk no centro, e James nas alas, para ter mais faltas perto da grande-área, chegando ao golo de bola parada(como se tem visto) é legítimo dizer que jogámos bem dentro dessa perspectiva, mas eu prefiro jogar com Walter na grande área, e Hulk e James nos corredores a bombardear a defesa adversária, aliás acho que este Porto joga muito melhor quando percorre todo o campo, quando abre mais espaços, e quando passa a bola entre os jogadores regularmente, houve situações clamorosas em Sevilha de fussice completa entre algumas estrelas da nossa equipa.
Digo mais, uma das armas secretas de Hulk(assim como Quaresma tinha a sua trivela) é fingir que vai à linha para virar para dentro e rematar à baliza com o pé esquerdo, ora se joga no centro isso não tira logo toda a surpresa de Hulk virar para o centro e de deixar a defesa exposta? se Hulk joga no centro os defesas já sabem o que esperar dele, é muito mais difícil de parar o Hulk nas alas do que pará-lo no centro de jogo, é por isso que ele tem preciosos segundos para fazer o que faz quando vai ao centro, basta ver no 5-0 ao Benfica, Hulk nas alas a limpar o David Luiz da frente, a forçar o Coentrão a travá-lo quando entrava na grande área, e a servir o ponta-de-lança com simplicidade, é preciso complicar o que por ser simples já é perfeito? ou reformulo a pergunta, é preciso inventar tácticas para tentar enganar os adversários como se o inesperado é pôr Hulk no centro e assim os defesas não perceberão o que fazer com ele?, já chega de esta experiência de Hulk no meio, alguma fez Quaresma foi jogar a avançado centro?
Apesar de que Hulk é bastante diferente de Quaresma, assim também a maneira do Porto jogar é bastante diferente dessa altura, Quaresma não tem a velocidade, força, e rapidez de movimentos que Hulk tem, Quaresma vivia no engano constante dos adversários, como que sempre a enganar o próximo, a trivela era o expoente máximo da sua "ciganice", Hulk já é mais sincero, qualquer jogador a marcar Hulk olha para o monstro e vê que tem ali um fenómeno da natureza, mas não podem 2 jogadores completamente diferentes jogar na mesma posição? podem, o estilo de jogo é que muda, Hulk basta fazer uma finta simples para ganhar uns milésimos de segundo para usar a sua velocidade e deixar uma adversário a milhas nos corredores laterias(porque além da velocidade é preciso contar com a aceleração de Hulk), com Quaresma era preciso partir os rins a um defesa para o deixar completamente fora do lance, Hulk quando usa a sua técnica, que é muita, explode, é como que a dizer eu sou bom, mas com técnica sou um Deus, ora se Hulk impõe a sua técnica, ultrapassa 3 ou 4 adversários e faz o que quer com a bola, mas eu pergunto aonde é que no centro do ataque Hulk pode usar essa qualidade toda? claro que consegue marcar de cabeça, e até de pé direito, mas Hulk é bom é de esquerdo, e a vir do corredor direito para o centro, é como dizer ao Quaresma, deixa lá a trivela e faz um remate como deve ser, claro que ele marca, mas essa não é a natureza dele!
Ora para quê ir contra a força da natureza?

cian disse...

depois, teve de o Rafa se lesionar para Vilas-Boas acordar e pôr Fucile num lado esquerdo que já por si só é frágil, ai se o Rafa estava em Sevilha, mesmo assim prefiro o Sereno como remendo, mas nenhum tem o poder atacante de A. Pereira, como já o disse aqui, e já que o Vilas-Boas gosta tanto de inventar, eu sei que é sacrilégio o que vou dizer, mas preferia ter visto o James a defesa esquerdo a apoiar o ataque, e o Varela à frente dele, claro é uma doidice, mas o Coentrão também jogou a médio esquerdo no ataque do Nacional e Benfica, senão me engano, e é o defesa esquerdo que é(aliás o Coentrão é muito melhor a atacar do que a defender, quando defende são penáltis atrás de penáltis)
Bem mas para quê falar de tácticas e invenções, aliás isto tudo faz-me lembrar outro treinador que tinha muita sorte em sorteios e que andou um ano todo a jogar com uma equipa para perder num jogo oficial para mudar toda a organização da equipa e depois começou a vencer só para chegar a uma final e mudar tudo outra vez e perder, ora se Vilas Boas ganha com Walter na frente(ou com um cepo como o Miguel disse e bem) porque mexe tanto ele?
Mas claro, Margot, na quarta o Falcão volta e goleamos o Sevilha com uma equipa com outra atitude, como se fosse o Falcão o dedo mágico na equipa e não o facto de que o Hulk é muito mais eficiente nas alas, e tu e outros virão para aqui e noutros blogs pedir cabeças pelo facto de o Porto vencer como essas cabeças sempre disseram para o Porto vencer!
Porque há umas equipas que vencem, mas há umas que vencem mais do que outras.