quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Um país, um clube, uma verdade

Câmbio do Sul: um jogo de suspensão é conversível em 750 euros de multa

Para quem anda distraído, diria que vivemos num clima de "guerra civil desportiva" e que o desespero vermelhusco é tão evidente que vale tudo para assegurar que nem o Porto nem o Braga possam evitar que o SLB seja campeão, aceda à Champions em 2010/2011 e tente safar-se do buraco que cavou com todas as contratações milionárias, respectivos salários e avenças a jornalistas "independentes".

Temos justiças diferentes para escutas iguais, temos penas distintas para simulações de penalties similares e, já agora, temos confusões em túneis que, consoante as conveniências, podem ser consideradas "agressões bárbaras" ou simples "coisas do futebol", dependendo da cor da camisola e do que dá jeito no momento.

Para somar a isto, depois do caso Vandinho ter nascido do nada (dada a insistência do Braga no 1º lugar da classificação), surge agora a acusação gravíssima de um dado senhor ter alegadamente prometido pagar uma quantia significativa aos jogadores do Leixões se estes roubassem pontos ao SLB no jogo recentemente disputado na Luz. Traduzindo, para quem não tenha percebido a gravidade da coisa, eles foram supostamente aliciados para tentar ganhar (que tanto quanto sei é a obrigação profissional deles...), levaram 5 sem responder e... temos caso?!...

Está tudo parvo ou aquela gentinha já perdeu toda a vergonha na cara e recorre a histórias sem jeito nenhum para tentar demonstrar a justiça das suas vitórias e a alegada imoralidade de todos os outros clubes? E então, só a título de exemplo de coisas que ferem efectivamente a "verdade desportiva", o que é que a malta deve pensar da multa de 750 euros para o Aimar e do facto de, na época passada, o Lisandro ter sido suspenso pelo mesmo "crime"?

Ainda o jogo com o Belenenses

O jogo da taça já lá vai mas o mau estar persiste: não estamos a jogar nadinha e as coisas estão igualmente cada vez mais difíceis no campo da arbitragem. Pior do que isso só mesmo ter de assistir à ignóbil transmissão televisiva da secção de Venda do Pinheiro do Canal Benfica . As intervenções daqueles 2 senhores comentadores/relatadores da TVi foram a coisa mais tendenciosa e anti-Porto que eu já ouvi.

Para que isto não caia no esquecimento, convirá de dizer que, jogando vergonhosamente e vencendo a eliminatória 30 grandes penalidades depois, o Porto fez o suficiente para arrumar com o Belenenses na 1ª parte, mas como ficaram duas grandes penalidades por marcar (uma em cada parte) e um segundo amarelo por mostrar, tivemos que assistir a todo aquele sofrimento. Aqui ficam algumas notas de uma transmissão memorável e de mais um hino à isenção e à verdade desportiva:
  • Devic contraria um remate de Rodriguez com a sola da sua bota, dentro da grande área do Belenenses - comentário da TVi: os dois jogadores "disputaram a bola" e foi um "lance normal" (nota do PdN: Devic já tinha um amarelo, o resultado estava a zeros e, sim, é normal não serem assinalados penalties a favor do FCP...);
  • o árbitro do jogo distribui amarelos em doses idênticas, ainda que o Porto tivesse até ao intervalo 1 terço das faltas assinaladas ao Belenenses - comentário da TVi: "Olegário tem um critério apertado" (nota do PdN: percebemos claramente quem é que ele queria apertar!)
  • penalty sobre Álvaro Pereira, por derrube dentro da área - comentário da TVi: "Claramente corte na bola"; depois de verem a repetição, que tornou ainda mais evidente que a única coisa que o jogador do Belenenses corta é a perna do adversário, acrescentam laconicamente, sem nunca referir a sanção em falta: "o defesa foi imprudente e descuidado"...
  • amarelo para Álvaro Pereira, por alegada falta sobre o apelidado e endeusado"herói" da noite, o brasileiro Lima - comentário da TVi: "o árbitro não poderia tomar outra decisão" (nota do PdN: até podia, porque o Álvaro Pereira nem lhe tocou, como a repetição demonstrou, mas os senhores jornalistas não quiseram falar mais no assunto).
Em suma, foi isto e muito mais, pontuado por uma alegria indisfarçável e arrebatadora quando o Belenenses marcou os dois golos e, para encerrar, por uma voz desolada, seguida de corte imediato da emissão, assim que marcamos o penalty que arrumou a questão.

Calhaus e calhordas

O apedrejamento na auto-estrada de que foi alvo a comitiva do FCP foi tratado como notícia de rodapé. Se fosse no Norte, com o autocarro do SLB, seria mais "um acto de selvajaria inqualificável". Eu, que gosto de ver o futebol como um desporto e que entendo não justificar tanta violência fora dos relvados, fiquei com tanta vontade de arrancar os paralelos da minha rua e passar a noite à espera da comitiva do Benfica, pelo que até foi bom não virem cá jogar tão cedo. Até lá, pode ser que eu me acalme e que não faça nenhuma parvoíce.

19 comentários:

dragaovenenoso disse...

É caro guarda, a pouca vergonha continua. Dizem que o Rúben se lembrou só agora se do que se passou no "túnel das virtudes". POis bem, como a RTP mostrou, o Rúben mencionou isso imediatamente a seguir ao final do jogo. Assim como o treinador, Manuel Machado. Isso não chega para ser investigado. As imagens do que ocorreu em 2008 no "túnel das virtudes" tem sido manipulado e cortado para tentarem disfarçar o indisfarçável.

É o que temos. E quase toda a gente anda feliz pois os lampiões estão em festa. E os vigaristas afundam cada vez mais este país. E o país está em festa. Porque os lampiões vão na frente e nada mais interessa. Nem que manipulem o que for necessário para o manter na frente. Nem é importante porque têm sempre o CD a validar as suas atitudes.

É pena que não tenham iniciado o tal campeonato europeu de clubes, para que o FCPorto se inscrevesse lá. Preferia que competisse numa prova dessas e não ganhasse um campeonato do que ver esta vergonha.

O mais grave para mim é que hoje em dia temos imagens e vídeo para ver, todos vêm, mas quem instaura processos ignora. Ao menos antes do 25 de Abril não havia filmes para se confirmar as suspeitas. Pelos vistos nem isso chega.

Estamos entregues à bicharada. Só nos resta ser ainda mais ferrenhos e defender o nosso clube de todas as formas que forem possíveis. E vale tudo, pois eles jogam com o baralho que mais lhes convém.

Tasqueiro Emigrante disse...

O testamento que Salazar deixou ao Benfica:

http://tascadepalmeira.blogspot.com/

Ribeiro DeepBlue disse...

Há dias, ao ver um documentário sobre a Segunda Guerra Mundial, não pude deixar de traçar um paralelismo (salvo as devidas diferenças, e com todo o respeito pelos milhões de mortos) com o que se passa no mundo desportivo português de hoje.

Um homezinho, fanfarrão, com um bigodinho ridículo, discursava para uma multidão, numa linguagem que ninguém entendia.
Por cima dele, a flutuar, uma enorme bandeira vermelha.
Mais acima, ainda, uma águia enorme de asas abertas.
Este indivíduo defendia a ideia de que existia uma raça que detinha supremacia sobre todas as outras. E essa supremacia era tanta, que tinha o direito e a missão divina de acabar com tudo o que não fosse Ariano e puro.
Com um nível de escolaridade reduzido, marcado por uma série de episódios vergonhosos no seu passado (como julgamentos, condenações e cadeia), movia-o uma missão.
E para a alcançar muniu-se de um arma eficaz: um povo humilhado, derrotado, que apenas queria recuperar a glória perdida do império Austro-Húngaro, em busca de um Messias.
Mas melhor do que o povo, foi o facto do figurão ter subvertido todo o aparelho judicial alemão, colocando lá pessoas influentes, que iam emanando a ideologia nazi. As pessoas do sistema Judicial e Legislativo alemão deixaram de ser elementos respeitados para serem bonecos manipulados.
Culminou isto tudo com o incêndio do Reichtag.
Para ajudar na tarefa de propagação da dita ideologia, criou mecanismos de controle policial poderosos (como as SS), apoderou-se e controlou todos os órgãos de comunicação social.
Essa comunicação social, serviu de repente, não para transmitir factos e acontecimentos verdadeiros, mas para o engrandecimento dos feitos do III Reich.
Imperavam os bufos, as escutas, as perseguições, as ameaças.
No entanto, o aplauso do povo alemão era unânime.
Quem discordasse, era preso ou morto.

Seguiu-se a II Guerra Mundial.
Reforçada com meios tecnológicos recentemente construídos (como a renascida Marinha Alemão ou a reequipada Luftwafe), com os fundos que deveriam ter sido canalizados para o pagamento aos vencedores da primeira guerra mundial, conforme acordado no Tratado de Versalhes, a Whermarcht arrasava por onde passava.
Em poucos dias, invadiram a Polónia, Checoslováquia, Hugria. Seguiu-se a Holanda, a Bélgica, até finalmente ocuparem uma boa parte da França, culminando no governo de Vichy.
A táctica da Blitzkrieg assegurava vitórias por onde passave o exército alemão.
Enfim, se fosse traduzido para termos futebolísticos, "goleava"....
O povo alemão aplaudia eufórico os feitos dos seus bravos rapazes, mesmo que ignorando e pisando tudo o que fosse moral ou eticamente aceite no mundo contemporâneo.

Qualquer semelhança com outro país da Europa, no contexto desportivo, não é pura coincidência.

Ribeiro DeepBlue disse...

Bom, pelo menos, agora todos sabemos onde o Benfica arranjou o dinheiro para construir o Estádio da Luz.
Vergonha.

JRP disse...

Qual o nome a dar a um Estado em que uma pessoa é:
1 - Impedida de falar e dizer o que pensa.
2 - Sujeita a uma tentativa de homicídio numa auto-estrada e não são encontrados responsáveis.
3 - Escutada e essas escutas são divulgadas em toda a imprensa e o som original publicado livremente.
Este é o exercício que todos os portugueses deveriam fazer sobre o que se está a passar neste país sem se falar em futebol, nem clubes, nem arbitragens.
Quer se goste ou não de Pinto da Costa, cada um de nós devia reflectir sobre se é isto que quer para Portugal e como se sentiria se fossemos nós os visados.

Camisola10 disse...

Poncio:
vejo é o oposto do que dizes. O Benfica a jogar mais à bola, com melhores jogadores, mais classe, mais talento, mais força física no meio-campo, mais táctica, mais gente no estádio, um Porto depauperado dos seus melhores jogadores por culpa própria (ganância de fazer dinheiro em vez de pensar no projecto desportivo), sem controlo emocional, cultivando um sentimento anti-Benfica só porque foi desmascarado nas escutas, tentando ficcionar notícias com túneis quando todos sabemos que desde os tempos do Guarda Abel até ao castigo injusto aplicado ao Cardozo em Braga o Sport Lisboa e Benfica tem sido o visado nesse tipo de ofensas.
E já agora, mesmo que fosse (e claro que não é) verdade essa campanha "burmelhusca" de que falas, então e o FCP está a jogar à bola o suficiente para ser campeão? Empata com o Paços em casa e quase empata com o Leiria e a culpa é do túnel da Luz e das campanhas de não sei quem? Alguém acredita? ou será que são os próprios adeptos do FCP que andam a ser enganados e manipulados pelos próprios dirigentes?

Ribeiro DeepBlue disse...

Porque eles sabiam:

"Teremos que arranjar uma solução imaginativa para o financiamento do Estádio do Benfica", Santana Lopes
"Temos que apoiar estes senhores, porque foram eles que ajudaram o Benfica numa altura em que foi preciso", Manuel Vilarinho em jantar-comício do PSD.

E para esta merda, nem sequer foi preciso escutas nem YouTube, pois foi noticiado nas TV's.
Não se falou em código, em "frutó-chicolate", "em quinhentinhos", foi tudo às claras!

Numa altura em que se volta a pedir a todos os portugueses que apertem, mais uma vez, o cinto, sai uma notícia em que o Benfica foi beneficiado em 65 milhões de Euros.
65 milhões saídos do bolso de todos os portugueses.
65 milhões roubados à descarada.

Mas o mais estranho na história é o facto de ninguém do Benficagalhão estar indiciado por qualquer crime.
Querem ver que um belo dia, o Mário Dias, responsável pela construção do estádio, abriu a porta de casa e estava lá uma cesta cheia de dinheiro fresco?
"Oh, tanto dinheiro, Luís! E se fizessemos um estádio?!"
Responde Luís: "Boa ideia, Mário! Bora lá!"

Ou então, quando o Benficagalhãoemite uma factura com a qual recebe 8 milhões de Euros relativos à construção dos acessos, mas na qual estão mencionados apenas "serviços de consultoria".

Esta merda vai ser silenciada...
Daqui a um ês, já ninguém fala disto.


Outra notícia: Nuno Gomes já recebeu a confirmação de Carlos Queiroz que vai estar no Mundial.
O rapaz precisa de filmar um anúncio para o BES, e teve a confirmação antes de todos os outros que vai ser convocado.

Mais hambúrgueres?!!!!

Malaika disse...

O Apito Avermelhado começa a despertar...(?!)

"Nas conclusões do relatório final da investigação, a Polícia Judiciária é clara: "A EPUL foi utilizada na prossecução de objectivos políticos pela Câmara Municipal de Lisboa, tendo servido como seu suporte financeiro." A Judiciária relembra ainda que foi acordada a constituição de uma comissão de acompanhamento da execução dos contratos entre a EPUL e o Benfica, mas tal comissão nunca se reuniu."

in DN:
http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1480818

Andre disse...

E esta hei?:

http://www.tcontas.pt/pt/actos/rel_auditoria/2005/audit-dgtc-rel037-2005-2s-v1.pdf

"Segundo o Tribunal de Contas, o Estádio do Dragão recebeu 137,6 Milhões de euros de apoios directos e 88,4 Milhões de euros de apoios indirectos, o que prefaz um total de 226 Milhões de euros!!"

Mais isto:

"Inspecção-Geral de Finanças

Finanças dizem que Câmara favoreceu FCP em 55 milhões (JN 2004-10-09)

“A execução do Plano de Pormenor das Antas terá causado um "rombo" equivalente a cerca de 87 milhões de euros no património da Câmara Municipal do Porto. É uma das conclusões que se pode retirar da leitura do relatório final da Inspecção-Geral de Finanças (IGF), em que se destacam os 55 milhões de euros atribuídos pela autarquia, de forma "ilegal", ao Futebol Clube do Porto (FCP). O inspector-geral remeteu o relatório para o Ministério Público, justificando a decisão com os "indícios de favorecimento" ao clube. Segundo o actual presidente, Rui Rio, o processo já originou uma investigação. (…)

Como se pode ler nas páginas do relatório, a que o JN teve acesso, a cedência de parcelas e da respectiva capacidade de construção ao clube foi avaliada, na altura, pela Câmara liderada por Nuno Cardoso, em 27 milhões de euros (tendo em conta um valor de venda de 300 euros por m2). Os auditores acrescentam, no entanto, que os lotes em questão estavam destinados à construção de um centro comercial e um hotel, o que significa que teriam de ser avaliados em 750 euros por m2. Contas feitas, aos 27 milhões que a autarquia admitia estar a dar ao FCP haverá que somar 28,5 milhões de euros. Ou seja, a "prenda" da Câmara vale 55,5 milhões.” In Jornal de Notícias".

Medo de aprovar isto?

Ribeiro DeepBlue disse...

André, já alguém te respondeu exactamente a esta questão noutro blog.
Limito-me a transcrever:
"No caso do Porto, a legação do IGF é que, nas permutas de terreno entre a Câmara e o Porto, o terreno da Câmara terá sido sub-avaliado. E essa assunção parte do facto que no terreno cedido ao Porto acabaram por ser construídos um centro comercial e 1 hotel. Ora uma das premissas de base de qualquer metodologia de avaliação, e eu sei do que é que falo, é que não podes incorporar no montante da avaliação qualquer contributo que seja trazido pelo comprador, dado que ele não pode pagar por. Mesmo quem duvide disso, é incomparável com:

- 10 milhões dados ao Benfica supostamente relativos à terça parte dos lucros da construção de 200 fogos ... que nunca foram construídos, pelo que nunca houve proveito nenhum associado à venda dos fogos consequentemente nenhuma terça parte do mesmo???
- 18 milhões dados ao Benfica relativos ao custo dos ramais, sendo que 80% do valor das factura emitidas pelo Benfica e que a EPUL pagou diziam de facto respeito, não ao custo dos ramais, mas sim a consultadoria e a IVA, sendo que o custo de construção dos ramais nem tinha IVA!!! Ou seja nem a EPUL sabe o que pagou!!!"

Se souberes explicar as duas últimas questões, faz favor...

Ribeiro DeepBlue disse...

E de qualquer forma André, não achas estranho que no caso do Porto tenha havido uma investigação com divulgação de um relatório logo em 2005 e no caso de Lisboa, essa investigação (embora neste caso promovida pela PJ) só saia cá para fora em 2010?
Não te cheira a esturro?
Ah, é mais uma sanita das Antas, não é?

Marco disse...

Não duvido que o SLB vá ser campeão este ano. Tem que ser custe o que custar. O Estoril-gate parece uma brincadeira ao lado do que se tem passado este ano.... Vivemos num clima de guerra civil desportiva e temos que cerrar fileiras, não virar a cara e lutar contra tudo o que se está a passar.....

Em relação à diferença de critérios com que a imprensa trata os assuntos, deixe-me apenas relembrar como a TVI noticiou o alegado suborno aos jogadores do Leixões..... "Empresário do Norte oferece prémio..." Empresário do Norte? Por acaso se o senhor fosse de Lisboa diriam empresário do Sul? Depois nós é que somos divisionistas, regionalistas e sabe-sa lá mais o quê? Enfim é só mais uma pequena história a somar a tantas outras, mas que mostra bem a macrocefalia e o nepotismo que se apoderou deste país.....

Aquila disse...

Foi uma emoção e um orgulho estar ontem no Estádio da Luz.



Orgulho-me de ser Benfiquista, de ver o meu Clube associado a uma iniciativa que além de meritória tem impacto mundial, de sermos o primeiro Clube a organizar um destes jogos, orgulho-me de ver a águia Vitória admirada por algumas das maiores estrelas do futebol mundial, de olhar em volta e ver as bancadas cheias maioritariamente de Benfiquistas como eu. Sim, porque foi essencialmente o público Benfiquista que lá esteve.



Emocionei-me ao rever em jogo o Humberto, o Néné, o Shéu (que bem que ainda joga, que grande sentido posicional), o Schwartz, o Magnusson, o Chalana, o Mozer, o Veloso, de ver jogadores ainda no activo como Miccoli, Katsouranis e Karagounis que quiseram estar aqui vestidos com o Manto Sagrado (dos que gostei menos de ver ali não vou falar; foi dia de festa, e quem os convidou merece o meu respeito).



Foi uma festa bonita; viram-se momentos de futebol com qualidade, como o fantástico passe do Miccoli para o primeiro golo, e alguns momentos mágicos do Zidane, do Káká; rendeu mais de meio milhão de euros para o Haiti; projectou mais uma vez o nome do Glorioso no Mundo.



Grande noite de Benfiquismo!

Ribeiro DeepBlue disse...

Mas orgulhas-te de ter ajudado o Haiti ou do Benfica ter transformado o jogo em propaganda?
O que é que o Schwartz, o Magnusson, o Chalana, o Mozer, o Veloso têm a ver com o Haiti?
Era benfiquismo ou era altruísmo?
E uma coisa não existe sem a outra?

Só espero que esse dinheiro vá mesmo todo para o Haiti e não seja desviado...sei lá, para EPUL, por exemplo.

Heil Goebels.

Ah pois disse...

Bebe menos.

Oporto disse...

já dizia o outro:

"Um vintem é um vintem e um cretino será sempre um cretino!"

Tornaram um jogo à muito tempo programado antes da tragédia do Haiti em 1 jogo de propaganda, bem ao modo do tempo da outra senhora!

Cambada de hipocratas...

duarte disse...

No dia 30 de Janeiro, sábado o palhaço do António Pedro Vasconcelos vai estar no Parque Nascente pelas 21h00, para sessão de autógrafos.
Toca a ir lá e mostrar o nosso carinho por esse senhor, levar uns ovos e mandar lhe à mona.

André Pinto disse...

É nojento como certas pessoas conseguem escrever as palavras "glorioso" e "Haiti" na mesma frase. Tudo serve de pretexto para a bazófia, sem vergonhas? Há coisas que nao se misturam. Usar a catástrofe do Haiti como pretexto para actos de propaganda desportiva, servindo-se de viscosas filantropias, devia ser punido com a morte. Mas há mentes que, mais do que simples, sao simplórias e consideram que angariar dinheiro confere aos filantropos o direito de aviltar o sofrimento de milhoes e a memória de centenas de milhar, com coisas tao mesquinhas como a publicidade desportiva, ou a propaganda a um clube de futebol.

Respeito e solidariedade é doar dinheiro anonimamente, sem espalhafatos, sem promoçoes, nem espectáculos. Sugerir que um acto, supostamente, de beneficiência - que já estava programado para outras boas-acçoes - reverte para a glória de um clube de futebol, dá-me a volta ao estômago. A situaçao no Haiti devia suscitar reflexao, solidariedade, comedimento nas declaraçoes, o pudor, em respeito pelas vítimas, a caridade, enfim, o respeito. Nao o triste deboche mediático que se tem visto, nem o acto asqueroso de propaganda que foi o jogo de bola na Luz. Morte, mutilaçao, destruiçao, nao se metem no mesmo saco que as futilidades da bola. Repito: querem ajudar? - Juntem-se os milionários que andaram a rebolar pelo relvado da Luz e façam anonimamente as suas doaçoes. Tenham vergonha, numa palavra.

Mais do que a perda do sentido do ridículo, é a ausência colectiva de escrúplos que me enoja. Nao sou tipo para cair facilmente no palavrao, mas nada mais se me oferece dizer que um bem azeiteiro e obeso - "Deus vos foda a todos."

Oporto disse...

André Pinto:

Grandíssimo texto!
Obrigado!

Uma vez mais tivemos os bajuladores com ejaculações precoces a dedicarem 10 paginas a tão nobre evento. Que nojo de país.
E todos os verdadeiros herois portugueses que estão lá no Haiti a troco da felicidade de ajudarem o Próximo?
Não.O que importa é que o clube mais asqueroso do Mundo, a pretexto de 1 jogo que se realiza todos os anos, fez um jogo de antigas glorias, do velho regime, contra uma equipa de futebolistas quase todos retirados...