quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

O que nos disse o dérbi da amizade

O dérbi da amizade, jogado ontem no estádio da lã de vidro, disse-nos o seguinte:
1. O Sporting padece de William-dependência. Ou então a equipa de Leonardo Jardim é um bluff. Você decide. O treinador lagartal quis inventar, colocando, Slimani, Montero (quem?) e Heldon de início, e deu-se muito mal.
2. Os coisinhos têm o ataque mais perigoso da liga, com velocidade e muitas soluções. Resta saber se vai haver, nas jornadas que restam, quem os ponha à prova lá atrás. O Sporting já conseguiu, nos 4-3, mas a defesa leonina não garante os mínimos.
3. Enzo Perez é um jogador do ca***** (já sabíamos disso, por acaso). Esteve para sair pela porta pequena, mas, para grande felicidade do treinador da chicla (que não acreditou nele na primeira época), revelou-se fundamental naquela equipa. É pena, mas poderia ter sido mais um dos erros históricos por que os coisinhos ficaram célebres.
4. Por falar em coisinhos, lá estão eles na fase eufórica. Manuel José disse, ontem, que "o Benfica ganha este campeonato disparado". Espero que saibamos lidar com a "onda bermelha" tão bem como o fizemos no passado.
5. Para quem tinha dúvidas, não fomos nós quem levou um banho de bola naquele estádio.

17 comentários:

João Costa disse...

Infelizmente tenho que fazer uma correção ao texto: "Não fomos SÓ nós que levamos banho de bola naquele estágio"

Anónimo disse...

"não fomos nós quem levou um banho de bola naquele estádio"´
A frase devia ser "para além de nós há outros que também levam banhos de bola apesar de terem melhores treinadores, não têm é o mesmo plantel"

Anónimo disse...

Banho de Bola?! Pelo que eu vi, a ultima derrota do FCP no galinheiro por 2-0, foi merecida, mas longe de se dizer que levamos um banho de bola... Jogamos mal, as galinhas jogaram melhor e aproveitaram os buracos que a equipa do porto deixou escancarados... agora, banho de bola... tenham paciência... só por uma vez é que vi o meu porto a levar banho de bola dos Bermelhos... que foi na final da taça da liga (3-0) Felizmente ao contrario, já vi algumas vezes!

André Pinto disse...

Manuel José vale o que vale quando bota faladura, e ainda menos quando treina uma equipa de jeito. Não sei se a onda bormelha é tsunamítica ou não. Mas há uma grande diferença entre o SLB e as actuais formações portista e sportinguista: tem um meio-campo que é regular e aceitavelmente entrosado. O do SCP, sem W. Carvalho não existe. O nosso, muda de composição a cada jogo e é sempre incapaz de desempenhar cada uma das suas funções com sofrível qualidade.

Dito isto, o SLB postula-se para uma eventual vitória por omissão, uma vez que o Sporting está fechado para obras e o FCP comporta-se como se em eterna pré-temporada. Não acho que este SLB deslumbre, sendo uma versão até bastante medíocre da anterior. Falando com amigos adeptos do clube hemorroidal, são nítidos a falta de entusiasmo e o apreço moderado por esta equipa. Vai cumprindo e trilhando o seu caminho, numa atitude que eu apodaria de "singeleza vitorpereirana", que tanto terá marcado o catedrático anti-gramatical.

Ribeiro DeepBlue disse...

já tivemos uma comunicado do Sporting Comunicados de Portugal esta semana.
Já só faltam dois.

cian disse...

Ribeiro lol, o garnisé fala antes, durante, e depois dos seus jogos, seja com comunicados ou com entrevistas a jornais ou canais de televisão. Depois do "extreminador" Jesus, não vejo ninguém tão amado na comunicação social no início das suas funções.
Acho mais que a comunicação social está a fazer de blog do Sporting enquanto o Benfica faz as coisas por outro lado.
Quanto ao dérby, fui vendo partes por streaming, no trabalho, e aquilo foi dominatrix à lá amesterdão ao Cbórdeing, recomendo que vejam o final do jogo, onde o Benfica ficou cerca de 10/15 minutos, com o estádio da lã a dar olés ao Sporting, sem os calimeros conseguirem tocar na chicha, aquilo é que foi baixar as calças ao Garnisé e no fim ainda agradeceu, está tudo explicado em quem é que manda nesta relação...

reine margot disse...

1 - opto por : O Zbording é um bluff
2 - os coisimhos são bem rápidos e bons no ataque, mas não só: pelo menos naquele recinto de banhos noturnos entram a pisar os calos aos adversários; a defesa deles é que pliça um pouco - quaresma será a única esperança...
3 - pois, concordo...
4 - nisso somos bons, só temo é que tropecemos uns nos outros (adeptos e jogadores)
5 - houve alguns minutos anteontem que não foram só vergonhosos, foram humilhantes...mas, nós passamos alguns também...

Ribeiro DeepBlue disse...

O treinador com nome de Porto-Riquenho apanhou 25 000€ de multa?

Tendo em conta o que ganha, são migalhas.

Seria interessante saber quanto "apanharia" o comum dos mortais se batesse num polícia.

Aposto que "apanharia", em primeiro lugar, nas trombras, "escorregando acidentalmente" pelas famosas escadas da PSP.

Em segundo lugar, "apanharia" quanto de multa?
Se ganhasse salário mínimo?

2 Euros?
2 Euros e mais uns "merréis"?

Antonio Silva disse...

O Sporting é uma vergonha. Já jogou 5 clássicos esta época e não conseguiu ganhar um sequer. Falta o Porto ir jogar ao penico de Alvalade, vamos lá ver ...

cian disse...

Curioso, só agora é que reparei.
Existe uma grande probabilidade da Juventus ir à final em sua casa na Liga Europa, não seria brilhante se conseguisemos ganhar a Liga Europa contra a Juventus, em casa, com o Platini na bancada(e a ter de nos dar a taça no fim do jogo), não seria isso uma grande justiça divina depois da final da taça das taças de 84, 30 anos antes?
Não tivemos a final na Luz, mas isso até seria bem melhor, penso eu de que...

Ribeiro DeepBlue disse...

Bem "obserbacionado", Cian...

Mas com o Paulinho, esquece...

cian disse...

lol Ribeiro,
Não.
Com ou sem Paulinho, contra tudo e contra todos, "habemos" de ir a Viana...
ou a Viena...
ou a Turim...

penso eu de que...

Anónimo disse...

Garnizé em directo na Sic Noticias!

parece um filme kusturica


malaika

cian disse...

Bem, na Liga Europa Paulo Fonseca deve estar mais à vontade e concerteza que vai se dar melhor do que com a Liga dos Campeões, no fundo era a competição em que ele ia estar este ano se continuasse como treinador do Paços de Ferreira, talvez o destino assim o quis...

continuações

Miguel Lima disse...



caríssimos,

no fundamental:
penso que ganhámos todos com a exibição desta Quinta-feira, i.e., que, nos dias que correm, o nosso Portismo está a ser testado diariamente.
teremos que ser fortes o suficiente para sucumbir à «gloriosa» tentação de passarmos a duvidar de tudo e de todos no nosso clube do coração.

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

abr@ços
Miguel | Tomo II

André Pinto disse...

... e não é só em campo. As patéticas declarações de Paulo Fonseca são um verdadeiro desafio à nossa capacidade de suportar o ridículo.

E digam-me lá se aquela entrada do Carlos Eduardo, naquela altura do jogo, não foi um belíssimo acto falhado?

André Pinto disse...

Diz o Cha-Cha-Cha: http://www.ojogo.pt/Futebol/1a_liga/Porto/interior.aspx?content_id=3700994

E eu respondo-lhe que, "ou é o sal que não salga a terra, ou é a terra que se não deixa salgar."

Aproveitava para acrescentar a todos os reparos que aqui temos feito à equipa, mais um, que é cada vez mais gritante:

Notam a regressão táctica e defensiva dos nossos laterais? Parece que chegaram ontem do brasileirão. Danilo e Alex Sandro voltaram autenticamente ao início, na sua displicência defensiva e táctica, transformando as nossas alas em passadeiras para os extremos adversários. É um fenómenos que nunca tinha visto. Ou seja, os jogadores vêm do Brasil, têm um período de adaptação, durante o qual aprendem a importância de certos movimentos colectivos, a coordenação com os colegas, onde se devem posicionar e como abordar lances defensivos. Entretanto, ficam também fisicamente prontos para a maior velocidade do futebol europeu. Estes tipos, com ocasionais bloqueios mentais de Danilo, estavam já estabilizados na equipa na época passada. Vemos agora que desaprenderam metade do trabalho de adaptação. Isso dá uma tremenda falta de segurança à equipa e é fonte de trapalhice constante. É mais um aspecto em que Paulo Fonseca anda completamente aos papéis, mas nesta recuperação inversa dos jogadores brasileiros, concedo, é inovador.

E que dizer do Abdoulaye? Não fica ali melhor o Maicon? De todos na defesa foi o mais clarividente, o melhor a ler o jogo, a tomar sempre boas decisões nas saídas para o ataque (não lhe vi, quando saía com a bola dominada, um único charuto). O Abdoul tem duas travessas nos pés, coitado.

Para terminar, Paulo Fonseca não só conseguir aprofundar a perspectiva miserabilista de Vítor Pereira com o seu execrável futebol, mas também já trouxe para o honrado clube nortenho os miasmas da humilhação e do ridículo, com o seu comportamento fora das quatro linhas.

Futebol de merda, treinador de merda, chacota popular generalizada. Está o triângulo fechado.