quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Nas meias

No dia em que se anunciou uma quase provável eliminação administrativa da Taça da Liga, fizemos por acentuar a depressão com uma  primeira parte "à Porto dos últimos tempos". Falta de controlo do jogo e incapacidade de travar a rapidez dos jogadores do Estoril.
Surpreendentemente, a segunda parte trouxe um FC Porto transfigurado, em parte graças a uma maior mobilidade do nosso meio-campo, com um Herrera a mandar no nosso jogo de ataque (apesar da onda negativa, acredito muito neste mexicano), em parte graças à entrada de um Varela que abanou com a defesa estorlista. Do outro lado, um Quaresma que, não sendo deslumbrante, dá tão mais qualidade à linha comparativamente a Licá, que só lhe temos de perdoar alguns excessos.
O treinador do Estoril está com aquele ar de quem vinha aqui aproveitar a onda e eliminar, na boa, o tricampeão nacional. Diz que foram "muito melhores" na primeira parte e que o FCP acabou por ser feliz na vitória. Incha, puto, não me esqueci das tuas atitudes quando jogámos no António Coimbra da Mota.

3 comentários:

Anónimo disse...

Sou portista e concordo contigo que o puto teve umas atitudes menos decentes contra o nosso Porto no campo deles. Mas este puto com a equipa que tem sem nomes sonantes faz maravilhosos jogos. Acredito sem pestanejar que este puto no lugar do mosca morta do Paulo Fonseca colocaria a nossa equipa a jogar melhor futebol e seriamos os principais candidatos ao titulo!!!

Armando Pinto disse...

O Portismo puro manifesta-se nestes exemplos e em tudo. Transportando ao presente, também em não andar sempre no mal dizer da equipa e do treinador...
Pois esta noite de quarta-feira vencemos o Estoril, para a Taça de Portugal. Com dificuldades? Mas o mais importante era e é vencer. Num momento delicado como o atual, melhor ainda, pois pode-se ultrapassar a fase menos boa sem mais maus resultados.
Quanto ao jogo, no momento: Vitória do F C Porto. E... no final: Dá gosto ver a cara dos comentadores televisivos adeptos dos mouros, de olhar franzido, semblante frustrado, aspeto geral de desânimo e azia... enquanto tentam fazer jogo baixo com desculpas do F C Porto não estar a jogar com a superioridade de outras épocas... Ora, ora... Falam da vitória conseguida quase no fim, o que já lhes mete ódio... mas... Não dizem que o golo do Estoril foi marcado após falta do avançado sobre o defesa Portista... e não falam que, embora com felicidade, mas que foi procurada, a substituição / entrada do Ghilas foi importante e decisiva.
Contra tudo e muitos... o F C Porto segue em frente! E dá gozo ver os adversários de cara à banda!

Ricardo Almeida disse...

20 dias depois e o Estoril foi ao Dragão vencer o Porto... Que época miserável! E o pior está para vir, a começar já pelo frankfurt vs fcp desta semana...