terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Direito de resposta: "A culpa não é só dele"

O meu post de ontem desencadeou uma verdadeira onda de emoções na caixa de comentários deste blog. É bom, porque isso significa que alguém lê o que aqui escrevemos. É ainda melhor quando se debate com argumentos e com graça. Mas não havia necessidade de criar uma suposta cisão entre portistas.

Por tudo isto, em primeiro lugar, cumpre-me dizer que eu não me levo suficientemente a sério para dar importância aos menos recatados e aos comentários mais inflamados. Gosto de conversar sobre "bola", confesso-me um portista extremo, na fronteira do anti-benfiquismo primário, mas o que aprecio mesmo neste blog é partilhar a minha paixão pelo FCP com gente bem humorada. Discordando ou não, é para esses que escrevo. E são esses que escrevem os comentários que me fazem sorrir.

Em segundo lugar, não tenho como ambição ser coerente, nem sequer demasiado lúcido nas minhas apreciações. Se eu fosse lúcido na forma como analiso o que se passa no futebol, chegaria à conclusão que existem milhares de coisas mais importantes para investir o meu tempo. Paixão é isto: gostar sem saber bem porquê; dedicar tempo, emocionar-se e sofrer sem tentar racionalizar os sentimentos. A única forma de expressão proibida para esta paixão é a violência.

Terceiro e último: renegando tudo o que escrevi acima e sem ambição de ser exaustivo nesta resposta, vou demonstrar que não estava com os copos quando escrevi o post de ontem.

Tópico 1
O V. Pereira foi injustamente comparado com o P. Fonseca

É verdade - VP está uns furos acima do PF. Apesar do futebol dos rodriguinhos à Barcelona e da posse sem remates nem golos, as equipas do VP jogavam à bola, controlavam os jogos. Concedo também que herdou um balneário complicado, com muita gente a pensar numa saída milionária à maneira do AVB. Mas que tinha melhores jogadores ao seu dispor, isso parece-me indesmentível. Moutinho valia (e vale) mais do que os nossos atuais médios todos juntos. O "pouco" que o James fez na última época de azul e branco (12 golos em 38 jogos) é mais do que, presumo, o Quintero poderá algum dia fazer. Hulk esteve cá a primeira época do VP (e marcou uns modestos 21 golos). E, essa ninguém me tira da cabeça, os dois campeonatos foram muito mais perdidos pela soberba e incompetência alheia do que por mérito próprio (que, obviamente, também existiu). Resumindo: prefiro, de longe, o Pereira ao Fonseca, mas nenhum me agrada particularmente.

Tópico 2
O Fernandez fez história e eu não lhe reconheço esse mérito

Este simpático espanhol chegou ao Porto na primeira época pós-Mourinho, pós-Deco e, sobretudo, pós-vitória na Champions. A tarefa era complicada, a equipa tinha alguns jogadores contrariados (Costinha, Maniche, Derlei, etc., etc.) e muitas promessas de craques por confirmar (Luís Fabiano, Diego, Seitaridis e Quaresma, por exemplo). A realidade confirmou que Fernandez era um líder fraco, que conseguiu a proeza de em 19 jogos para o campeonato vencer menos de metade e perder 3.
Quanto à vitória na Taça Intercontinental, tenham lá paciência mas o Once Caldas, que teve obviamente o mérito de ganhar a Libertadores, era tudo menos uma equipa com enorme potencial e repleta de homens em vias de dar o grande salto para os grandes clubes europeus. A realidade é bem diferente e os poucos jogadores que vagamente se aproximaram de uma carreira minimamente notável no velho continente foram o Elkin Soto (fez 8 épocas no Mainz 05), o Viáfara (que jogou no Portsmouth e no Southampton) e o avançado mexicano Di Nigris, que passou sem grande sucesso pelo Villareal, aterrou no Poli Ejido (um clube espanhol extinto em 2012 que acabou a tal época em 17.º lugar... da Segunda Divisão) e fez 4 temporadas em clubes de terceiro plano na Turquia. Ou seja, é evidente que este Once Caldas que, sublinho, caiu apenas nas grandes penalidades, não era propriamente um viveiro de craques a despontar. Conclusão: o Fernandez não merece grande crédito pela façanha.

Tópico 3
O PdC já nos deu muito e este gajo está a culpá-lo

Como qualquer portista que tenha memória, eu sei que existe um antes do PdC e existirá um depois do PdC. No intervalo desses dois períodos, que tenho o grato prazer de viver, o nosso clube ganhou tudo o que havia para ganhar, ascendeu à posição de maior clube português, "descobriu" e "fez" jogadores que ficarão na história do futebol mundial, em suma, Pinto da Costa foi o responsável máximo pelo brilhante período em que o FCP se tornou o que hoje é como instituição desportiva.
Não obstante, o homem não é infalível, tem tendência para se rodear de gente pouco recomendável e de, explícita ou implicitamente, permitir a realização de negócios que são, no mínimo, de benefício muito duvidoso para o clube. E, já agora, é um gestor profissional - recebe muito bem pela função que exerce, pelo que não trabalha na SAD do FCP por mera carolice.
Isto significa que, quando "mete o pé na argola" ou tenta atirar areia para os olhos dos adeptos isso deve ser denunciado. Para lá da muito discutível escolha do Fonseca (e da sua obstinada defesa), por exemplo, a recente entrevista à Porto Canal em que atribuiu a derrota na Luz à arbitragem foi simplesmente anedótica. PdC merece reconhecimento, mas nem ele nem ninguém merece um estatuto de impunidade.

Tópico 4
O Fonseca deveria ficar até ao final: mudar agora é um erro

Como alguém referiu nos comentários ao meu post, o futebol praticado é pior do que os resultados obtidos e o Estádio do Dragão tende para estar às moscas. Se acharem isto aceitável, deixem o o homem continuar mas eu vou tratar de cancelar a minha subscrição da SportTV e arranjar sempre programa para as horas em que o Porto estiver a jogar. Mas, mais do que insistir no mau futebol e permitir a vitória total dos coisinhos, manter o Fonseca ao leme é desperdiçar a oportunidade de, perdido o campeonato, colocar em campo os Quinteros, os Kelvins e mais alguns miúdos da equipa B. Para que entre em campo alguém com coisas a provar e se perceba se servem ou não, para que se decida se vale a pena apostar neles no futuro ou despachá-los já no próximo Verão.



16 comentários:

Rodrigo Guedes Medeiros disse...

Aplaudo de pé! Haja coragem para pôr o dedo nas feridas!

cian disse...

Poncio, grande post, calaste-me em alguns pontos, também espero que saibas que venho aqui para me divertir e não queria de nenhum modo ser agressivo para contigo ou com o teu último post. Tenho apenas de ainda discordar com algumas coisas sobre o Once Caldas, podemos fazer as interpretações que quisermos, sobre quem saiu para onde, ou se o Once Caldas já chegava desfalcado ou não, como o Porto de Deco e outras pérolas, também devemos relembrar-nos que não foram contados dois golos limpos do Porto nesse jogo antes de chegar aos penáltis, quanto ao Vitor Fernandez, claro com a uma realidade interrompida ficou como um mau lider, se o Vitor Pereira tivesse a sua realidade interrompida também o ficaria, o mesmo para Fonseca, mas saberemos algum dia as razões porque PDC assim decidiu para uns e para outros, para mim Fonseca é pior lider que o Fernandez.

Miguel87, quanto às imbecilidades não eram para ti, eram para uma das crónicas que meteste com os teus links, também te respeito mas sinceramente já estou farto das comparações ao Vitor, repito, comparar o mau ao mediocre é de se lhe tirar o chapéu, se ainda comparassem ao Bobby Robson, ao Mourinho, ao AVB, agora ao Vitor? epa não discuto mais isso, os factos arrasam com qualquer argumentação de motivação ou seja o que for que o homem teve de aguentar, com as equipas que teve não podia só ganhar 2 campeonatos(como os ganhou e o Poncio diz bem), tinha de ter feito bastante mais na Taça de Portugal e Champions ou Europa, mas quanto ao Vitor Pereira tenho dito, não perco mais um segundo nele, espero que tu Miguel, e outros, entendam que não vão conseguir mudar a nossa opinião por mais argumentos que tragam à mesa, já os conhecemos todos, por isso espero que não percas mais tempo com o Vitor como eu não vou perder.

Quanto aos Tópicos 3 e 4 concordo em absoluto e convences-me Pôncio, só resta saber o que Paulo Fonseca tem a dizer sobre isso, já contra o Frankfurt, infelizmente tenho poucas esperanças nele como líder, não consigo vê-lo à vontade no seu posto como treinador do FCP, não consigo acreditar que dar o seu grito do Ipiranga, o problema é que ele não aprendeu, o grito do Ipiranga não é momentâneo, não é falar mal um vez ou outra para a imprensa, o grito do Ipiranga é assumir-se como o treinador que é, é ser arrogante duas épocas inteiras como Mourinho o foi, é ser cáustico e predestinador como AVB o foi, é ser precise e concise como Bobby Robson já foi, etc. é preciso ser-se alguém e não apenas fazer uma crista com gel no cabelo, e já agora indo pelas comparações, o Fonseca é o antípoda do Co Adriense em termos de disciplina.

André Pinto disse...

Exposição completa, clara, brilhante!

Oiço muito portista concedendo a Villas Boas o manto de um D. Sebastião. Como são curtas a memória e clarividência do pessoal! Esquecem-se de como saiu esse rapaz, com que razões, e as suas responsabilidades na mediocridade progressiva que tem vindo a afectar o FCP. Já escrevi muito sobre isso, não me quero repetir. Gosto muito de ganhar, mas também de andar com a cabeça erguida. O regresso de Villas Boas seria 1) não se dar ao respeito institucionalmente, 2) financeiramente incomportável, 3) desportivamente arriscado, porque não é situação em que lhe reconheça virtudes. Acho que se devia parar com esta obsessão de se pretender descobrir o futuro Mourinho numa qualquer gruta secundária do nosso patético campeonato. Às vezes, o óbvio ululante é o mais difícil de enxergar. E é óbvio que precisamos de i) um grande líder com créditos firmados, ii) um novo plantel, quase do 0, com evolução e objectivos planeados no médio prazo. Os tais projectos cíclicos. Mas para isso é necessário cortar rapidamente com o presente, assumir o falhanço e começar a mondar a cultura. Como diz o Pôncio, saber que valor temos no plantel, transformando o resto da temporada numa espécie de pré-época, mantendo sempre um módico de honradez em campo.

Faço votos de que o Paulo Fonseca saia depois do jogo com o "Ai, traque!" Não me parece que a sua posição seja sustentável. Ele deve saber isso e, tenho fé, Pinto da Costa também.

Dragão Azul disse...

Ó Pôncio, vou apresentar queixa por teres plagiado o que penso, mas não escrevi, sobre o nosso FCP. Reduzir a escrito o pensamento de outros também é plágio, não é?!

Isto tudo, simplesmente para dizer que subscrevo na íntegra o que escreveste no direito de resposta.

Quando um adepto extremista como eu fica na dúvida se deve desejar uma vitória sobre o Eintracht Frankfurt, por recear que isso sirva apenas para empurrar o problema com a barriga, creio que está tudo dito!

Ribeiro DeepBlue disse...

Tardou, mas conseguiram.
A Bola, pela primeira vez em muitos anos, mostrou ter coluna na primeira página.
Bravo.

Anónimo disse...

Uma palabrinha de respeito ao grande Coluna!

Os adeptos do Porto agradecem!

D.E.P.

Azul disse...

Grande post...está tudo lá.

Será que estamos em contagem decrescente para a despedida do Paulo Fonseca?....quero acreditar que sim.

rbn disse...

Desculpa lá caro amigo portista, mas quem não reconhece mérito a um treinador que fez do FCP campeão do mundo pela 2ª vez(era Fernandez quem estava no banco, certo?)não há de reconhecer a ninguém.

Neste jogo o Once Caldas caiu nos penaltis porque o Porto fartou-se de perder golos e teve dois golos mal anulados salvo erro.Era fraquinho?Não sei.Mas se ganhou a Libertadores, numa final a duas mãos contra o Boca Juniores, é porque teve mérito e futebol para isso, e obteve o direito de ir à Tóquio disputar o título mundial contra o campeão europeu.

Então pelo seu raciocínio, também não reconheces mérito a Artur Jorge, porque como no caso de Fernandez, foi Pedrotto quem preparou a equipa 3 anos antes, e não reconhece mérito a Ivic, pois foi Artur Jorge quem carimbou o passaporte para Tóquio, e assim por diante...

Para os benfas que vem falar que o Braga efoi um finalista muito fraquinho, então eles admitem que o clube que o Braga eliminou na meia-final era...bem mais fraquinho:-)

O Mônaco que o Porto derrotou em 2004 (eliminou o Real Madrid nos 4ªs e o Chelsea na semi, antes da final) era igual ou mais forte que este de 2013-2014.

Quem gosta de tirar mérito dos outros é a 2ª circular e seus amiguinhos da imprensa.

Fernandez está imortalizado numa das 5 bandeiras no Dragão, junto com Ivic, Jorge, Mourinho e AVB, porque foi campeão de futebol do Planeta Terra de clubes em 2004.

Estes homens ajudaram o Porto a estar entre os 20 clubes no mundo que mais títulos internacionais venceram.

Mas veja lá que os benfas jogaram 11 finais internacionais e só venceram 2, e há mais de meio século!!! Perderam 5 finais da champions, perderam as 2 finais da liga europa e perderam as 2 finais da taça intercontinental de goleada( 5 x 1 pro Peñarol em 1961 em 5 x 2 para o santos em 1962).

Nós também disputamos 11 finais internacionais, perdemos apenas a Taça das Taças em 1984 e 3 UEFA Supercup, o resto....estão expostas no Museu by BMG, inclusive a que Fernandez conquistou...

Abraço e vamos ver se ganhamos em "Leverkusen" pra espantar a má fase...

Miguel Lima disse...

mário coluna, o que "gloriosamente" afirmou, vetusto, para todo o Portugal ouvir, via "trio d'ataque" em Moçambique: «no meu tempo, o 5lb não tinha esses constrangimentos da arbitragem». estávamos em Janeiro de 2009...

mario coluna também será recordado por estes momentos, tal como o «glorioso» passado da agremiação de Carnide.
"respect for that"

Anónimo disse...

Miguel Lima não tem o respeito de Mário Coluna nem dos adeptos do Porto!

Sugere-se um pouco de cultura a Miguel Lima.

Obrigado

Anónimo disse...

Vermoim esse paradoxo de freguesia inexistente tem vergonha de Miguel Lima...Miguel Lima que é conhecido pelos seus tiques de homem do norte que disfarça a sua flatulência!

Miguel Lima foi sodomizado pelo macaco da ribeira num dia de grande regozijo para o mesmo!

cian disse...

Epá vejam a grande conduta deontológica do pasquim do Record que poucos minutos depois do Frankfurt fazer o 3-2 colocou isto no site, às 19:39, :

http://www.record.xl.pt/multimedia/fotos/interior.aspx?content_id=870307

Não costumo passar naquela porcaria de website, mas apenas quis ver o que diziam da vitória do Porto e encontrei essa pérola de imparcialidade jornalística do grupo Cofina.


Contra tudo e contra todos.

Ribeiro DeepBlue disse...

Miguel, se precisares de ajuda para a montada ao javali, avisa....

Anónimo disse...

Obrigado Ribeiro, eu permito que sejas o primeiro a provar...

Miguel Lima disse...



@ Ribeiro

obrigado, mas não será preciso.

eu ligo tanto a anónimos como às suas «sugestões de cultura», de «flatulência» e de sodomização: com desprezo.

mas folgo em saber que estão instruídos a esse ponto de estarem informados que a antiga freguesia de Vermoim pertence à novel "Maia Cidade", criada aquando da última reorganização administrativa do nosso território.
só é pena que se "esqueçam" do que os antigos jogadores da agremiação de Carnide, imbuídos da sua "mística", afirmaram num passado muito recente, já a cores e sobre arbitragens...
deve ser de comerem muito (no) queijo...

abr@ço
Miguel | Tomo II

a.leitão disse...

Último parágrafo do tópico 4. Em cheio.