domingo, 27 de dezembro de 2009

Ídolos de infância (I)

Decidi começar a revelar a todos os seguidores do Pobo os meus ídolos de infância e adolescência. Aqueles jogadores que deixaram marca indelével na minha memória e que recordo com saudade. Esta é uma viagem ao tempo em que imitávamos os nossos ídolos na escola. Exorto também o meu amigo pôncio a revelar-nos periodicamente também os seus ídolos. E todos os visitantes do blogue estão, evidentemente, convidados a deixarem aqui as suas impressões sobre estes jogadores.

Começo então por um dos meus maiores ídolos de quando era chabalo. O homem das pernas ultra-arqueadas (como um jogador decente deve ter). O mais latino dos alemães que vi jogar: Pierre Litbarski.

3 comentários:

André Pinto disse...

O romeno Haji, com uma visão de jogo ímpar, ficou-me até hoje na memória. De onde vinham aqueles passes em profundidade, de repente, longitude perfeita, é um mistério universal que ombreia com outros, como a fusão a frio, ou o orgasmo feminino.

Littbarski disse...

Oi, eu sou ele (como diria o Roberto Carlos).

Caro guardabel, obrigado por partilhares o vídeo (já foi para os favoritos). Eu também fui fã do Littbarski, quando era miúdo. A explicação é simples: como Portugal estava regularmente fora das grandes competições de selecções, eu torcia pela Alemanha. E da Alemanha escolhi para ídolo o jogador mais invulgar (entre eles, alemães) e com o estilo mais parecido com o nosso. Havia por aí no YouTube um vídeo onde se podiam ver mais algumas habilidades desse pequeno grande jogador. Se mais logo, com tempo, o encontrar, ainda volto cá.

nusanto disse...

O poderoso Chicabala que, para quem nao se lembra, chegou ao Belenenses e disse:
"Sou como Vieri.Mas mais rápido"

Ficou nas minhas memórias....