sexta-feira, 4 de setembro de 2009

No reino da Dinamarca

Na linguagem do boxe, dir-se-ia que selecção está encostada às cordas. E isto tem servido para que muitos evoquem o sargentão brasileiro, que desde o desterro douradado onde foi parar não cessa de manifestar a sua má educação - desta vez resolveu zurrar a propósito das críticas mais do que justas que o Sérgio Conceição decidiu fazer.

Lamento que a inépcia de Queiroz sirva para endeusar Scolari: disse e repito que a nenhuma selecção do brasileiro jogava como, por exemplo paradoxal, o Portugal de Carlos Queiroz jogou contra a Dinamarca... apesar da derrota. O conjunto de Scolari era uma equipa burocrática, com tendência a arrastar-se para os penalties, que falhou sempre nos momentos mais cruciais. Ainda que tivesse um Deco no auge, contasse ainda com o Figo e, convirá não esquecer, pudesse ser alicerçada no trabalho que o Mourinho desenvolveu no FCP campeão europeu. E se tivémos um guarda-redes que só servia para os penalties, isso fica a dever-se à casmurrice e ao preconceito então vigentes.

Independentemente do que referi, não defendo o regresso às "vitórias morais" e, efectivamente, amanhã não espero menos do que um triunfo inequívoco. Não porque a Dinamarca seja uma selecção mediana, mas antes porque quem quer mostrar pertencer à elite do futebol mundial tem que ser consequente. Está na altura do Ronaldo contribuir decisivamente para o conjunto e não para as suas vaidades. E, claro, com o Liedson, ainda que longe dos seus melhores dias, deixamos de ter o problema do ponta-de-lança incompetente. É óbvio que não temos uma garantia na baliza, que o Nuno Gomes é uma fraca alternativa ao Liedson e que a pressão está toda do nosso lado. Mas é nestes momento que se vê quem são os verdadeiros heróis da bola, os que não se escondem e os que não se limitam a fazer declarações de intenção nas conferências de imprensa.

Uma nota para os Sub-21: vi a parte final do jogo e adorei observar a classe do Ukra e o toque de bola do Rui Pedro (que presumo seja ainda um dos nossos). Além disso, registei o amuo do Coentrão, que não aceitou os assobios com que a sua pálida exibição foi contemplada - deve achar-se imune à crítica, algo de muito comum para quem joga no clube das gaivotas.

10 comentários:

maniche disse...

Caro Pôncio, deve estar enganado. Os tipos que estavam a relatar e comentar o desafio na TVI não se cansaram de enaltecer a boa exibição do Fábio. E mesmo quando ele saíu disseram que a assistência o aplaudia, mostrando uma menina que lhe queria a camisola porque fazia anos, com fotocópia do BI e tudo a atestar a veracidade do aniversário. Você, como eu, deve andar a ver mal, mas o certo é que me pareceu que nem nos livres, onde se tem destacado no clube, ele esteve bem. Pontos de vista? Ou astigmatismo clubista?

Pôncio disse...

Caro Maniche, eu vejo razoavelmente e quanto ao clubismo não o escondo. Mas foi o próprio Fábio Coentrão que se queixou no final da partida na entrevista à TVi. Já o facto da comunicação social enaltecer toda e qualquer exibição das promessas do SLB nunca significou que eles tenham feito algo de decente dentro do campo. Seja como for, dou-lhe o benefício da dúvida porque não vi o jogo todo.

Oporto disse...

Para a TSF o cuentrão foi o melhor jogador em campo.
O gajo de serviço é um tal de Pateiro...Ferveroso adepto do clube milhafre!

guardabel disse...

O Cu-entram vive em estado de graça depois de fazer um cruzamento para golo. Daqui a um mês já ninguém se lembra dele, e em Janeiro é emprestado, tal como aconteceu no passado.

Malaika disse...

Knoc knoc...então é aqui a nova morada do Pobo do Norte. Já está nos faboritos!

Saudações ao Pobo

Fui...

flama draculae disse...

Será que já ninguém quer saber da selecção?. 5 comentários sobre o novo-velho-novo menino prodígio do SLB.

Vamos pegar os vikings pelos cornos.

dragao vila pouca disse...

Já vos tinha linkado há muito tempo, mas era complicado comentar. Agora, que se tornou fácil, vou passar mais vezes.

Um abraço

maniche disse...

Caro Pôncio: reparo agora que fui mal interpretado, pois a alusão à minha e sua deficiente visão, era pura ironia, por vermos, ambos, o contrário do relator. E quanto ao astigmatismo clubista, também não era nada consigo, mas sim com o mesmo comentador, que se fartou de cantar loas à nova vedeta das gaivotas. A minha intenção foi apenas mostrar o meu acordo com o que escreveu, embora de forma irónica. Nada de confusões, s.f.f. Se tiver de mostrar desacordo consigo, procurarei ser claro e objectivo, prometo.

Pentadragão disse...

Ok, j+a cheguei. E agora onde meto as malas?

jamsilva disse...

Há 20 anos que toda a gente diz a mesma coisa.
A selecção joga um futebol fantástico de pé p pé... só que não marca golos. Ora como o objectivo do jogo em si é meter a bola lá dentro....

Nao quero vir para aqui defender o brazuca, mas a verdade verdadeira, ou seja os numeros sem adjectivos e sem emoções à mistura é que o gajo conseguiu igualar e superar os melhores resultados de sempre isto precedido de uma campanha na coreia horrivel e seguido de uma campaha que é o que se está a ver....
pá isto é um sinal claro de qualidade.