terça-feira, 15 de setembro de 2009

À distância de um click

Mais um jogo em Londres, mais uma derrota - o cenário não surpreende mas a realidade do jogo nada teve de comum com as outras duas "recentes" derrotas face ao Chelsea e muito menos com a barraca do jogo com o Arsenal.

Na realidade, eu gostei do que vi em termos de postura e atitude, sobretudo na 1ª parte e, na 2ª, após do golo dos ingleses. A equipa defendeu praticamente com 1o elementos atrás da linha da bola, durante alguns períodos do jogo, mas nunca esteve encostada às cordas. Face a um conjunto que venceu todos os jogos oficiais em que participou esta época e que conta agora com um italiano que está a impor um tipo de futebol matreiro, discutimos o resultado até ao fim, e se é verdade que poderíamos ter sofrido o segundo, estou em crer que o FCP esteve ainda mais perto de fazer o empate, algo que seria o desenlace mais adequado ao que se passou. Mas perdemos, e isso é sempre mau - só os medíocres se contentam com vitórias morais.

Quanto ao desempenho dos nossos: eu perdi os minutos iniciais e quase entrei em colapso nervoso quando vi o Guarin em campo. Na verdade, a troca do Varela pelo "Cebola" era previsível (embora eu não a defendesse) e a saída do ponta de lança para povoar melhor o meio campo (com o Mariano) e deixar o Hulk sozinho na frente era algo igualmente antecipável. O que eu não esperava era ver o Belushi fora da equipa em benefício do mal-amado colombiano.

Pois bem, 5 minutos depois estava convencido das virtudes da estranha opção do Jesualdo - Guarin não só recuperou muitas bolas e lutou em condições de igualdade física com o poderoso meio-campo adversário, durante todo o jogo, como ainda teve tempo e engenho para chegar mais à frente e, pelo menos em 2 ocasiões, estar muito perto do golo. O nosso frágil Belushi é certamente um artista mais dotado e mais lúcido na hora do passe mas jamais conseguiria enfrentar defensivamente o poder de um Ballack, um Lampard e, sobretudo, de um infatigável Essien. Por isso, tendo advogado que este jogador não tinha lugar no plantel 2009/2010, tenho que admitir ter visto hoje o melhor jogo do Guarin desde que está no Porto, realizado em condições difíceis e contra uma das melhores equipas do mundo. Em suma, afinal, talvez mereça mais algumas oportunidades.

Quanto aos outros: Hélton esteve simplesmente impecável (defendeu remates impossíveis, incluindo o que antecedeu o golo de Anelka), A. Pereira sempre muito bem a atacar, Meireles uns furos acima do que se tem visto, com um Hulk desiquilibrador mas com demasiadas opções erradas (sobretudo quando a frescura física se foi). Gostei do trabalho dos centrais, de algumas coisas do Fucile, do contributo do Varela (deveria ter estado mais tempo em campo) e da classe dos pormenores do Falcao - este tipo segura bem a bola, tem visão e vai ser um caso de sucesso. Foi pena termos perdido o Fernando, que esteve bem, porque vai fazer muita falta contra o Atlético de Madrid. Por outro lado, foi evidente que o Cebola está ainda muito abaixo do seu melhor. Falta o Mariano - quanto a mim, fez um jogo fraquinho e não justificou a titularidade.

Resumindo: foi uma derrota que não coloca em causa a imagem do FCP nem causará impactos negativos no moral da equipa. Não obstante, ganhar o próximo jogo da Champions passou a ser, mais do que uma necessidade, uma obrigação - os espanhóis ficaram-se pelo empate face ao Apoel, local onde é quase imperioso ganhar, e a nossa disputa pelo apuramento é com eles.

8 comentários:

Lourenço disse...

Boas pobo, foi de certeza uma exibição de categoria, batemo-nos de igual para igual e não nos acobardámos como das outras vezes, a experiência de alguns jogadores já conta, foi muito bom ver o Hulk a encostar o Terry às cordas, e na segunda parte o Ancelloti lá teve de buscar o "nosso" português para anulá-lo, Hélton fez um jogo brilhante, calou-me a mim e a muitos outros por muito tempo, mas esta qualidade que vimos ontem tem de continuar a aparecer nos jogos decisivos(que não era o caso), mas vamos ser realistas, não concordo com a análise do jogo do Guarin, na 2ª parte perdeu muitas bolas e assim como Hulk teve decisões erradas, Varela devia ter jogado de início, Falcão tb, porque é que Belushi não jogou?
viu-se claramente a diferença antes do jogo nas afirmações dos 2 treinadores, o italiano fartou-se de elogiar o conjunto português antes e depois do jogo, o português fartou-se de dizer banalidades e pedir a Deus que lhe desse a vitória, ora todos sabem muito bem que com todos os problemas a acontecer no mundo neste momento Jesualdo teria mais sorte se tivesse pedido ao Obama que o ajudasse ontem, se é verdade que são uma maldição para nós os campos ingleses, não será a dizer aquilo que é óbvio e que temos de ter sorte que nos fará ganhar em Inglaterra, para ganhar em Inglaterra é preciso pensar e agir como os ingleses ou ser 100% genuinamente português, ou uma coisa ou outra, antes do jogo Jesualdo disse verdadeiras banalidades e no fim do jogo fartou-se de dizer óbvias banais verdades, senão reparem:

"Perder é sempre mau, mas tendo em conta o resultado de Madrid, esta derrota acaba por ser um mal menor. Antes do jogo com o Atlético temos outros igualmente importantes (Braga e Sporting) e não sabemos o que vai acontecer até lá. Eles tiveram dificuldades em casa, com o Apoel, mas continuam a ter bons jogadores. Aliás, basta olhar para os nomes. No Dragão, vai ser um jogo completamente diferente, e no qual não vamos ter Fernando, um jogador importante na nossa estrutura".

Eu consigo encontrar nestas afirmações pelo menos meia dúzia de verdades que todos os adeptos do Porto já sabem, o que é que ele disse que nós não sabiamos?
Isto até parece um telegrama do que se passou para alguém que não viu o jogo e não conhece o FC Porto, mas afinal para quem fala o Jesualdo?

mais uma:

"Sofremos um golo a frio, num lance infeliz, com vários ressaltos... Na segunda parte fomos melhores, controlámos sempre o Chelsea e acabámos a dominar o jogo."

e depois a desculpa à portuguesa:

"Aceito a vitória do Chelsea, porque tem uma equipa muito forte, mas penso que o empate seria o resultado mais justo"

já parece um treinador do Sporting

sinceramente um treinador que diz isto:

"quiseram ganhar. Isso, para mim, é o mais importante"

não me parece que tenha os objectivos bem definidos, pelo menos os mínimos...

e para terminar, não queria deixar de passar em claro a frase que melhor resume o jogo, e que obviamente não foi de Jesualdo:

"O Atlético de Madrid pode dificultar a nossa missão, mas ficou aqui provado que estas duas equipas podem ganhar o grupo"

Este ano só tenho um treinador, Carlo Ancelotti

dragao vila pouca disse...

Frente a uma grande equipa, cheia de grandes jogadores - Essien é um monstro! - e a jogar em casa, o F.C.Porto discutiu o jogo e embora perdendo, não provocou em nós, adeptos, aquela apreensão que na mesma altura da época passada - depois dos 4-0 no Arsenal.
Tirando o facto de ter deixado Mariano tempo a mais em campo - é esse o problema de Jesualdo. Nunca tem um golpe de asa -, acho que não foi pelo treinador e pelas suas opções que perdemos.

Um abraço

guardabel disse...

Subscrevo o texto do meu amigo poncio, só continuo a achar que o Meireles está a ter um início de época bem abaixo das suas capacidades e o jogo de ontem não foi excepção.

Dragaopentacampeao disse...

O toque de qualidade que faz de nós os melhores de Portugal e tetracampeões nacionais esteve em Stamford Bridge.

Continuam a faltar no entanto os pormenores necessários para o salto qualitativo que a equipa necessita para ombrear em plano de igualdade com os grandes da Europa (sem necessitar de gastar fortunas): Qualidade de passe e eficácia no remate (estes os principais).

Os erros em alta competição pagam-se caros. Foi o que voltou a acontecer.

Ontem Helton esteve enorme, rectificando a imagem que lá tinha deixado quando ofereceu a vitória ao Chelsea. Não foi por ele que o Porto desta vez não ganhou, bem pelo contrário.

Hulk ainda não foi desta que deslumbrou na Europa. Já Guarín foi uma bela surpresa. Se jogasse sempre assim...

Álvaro Pereira confirmou que é um jogador de grande qualidade e até tecnicamente superior a Cissokho.

Varela é 100 vezes mais útil que Mariano. Continuo a não entender este fetiche de Jesualdo!

O Professor quis jogar na experiência. São opções. Demonstrou não confiar nos novos. Não me parece uma boa mensagem para quem ficou de fora e que tem contribuído para a carreira positiva que o FC Porto vem fazendo internamente.

Interessa enaltecer a coragem, a atitude, a raça e o querer para aqueles rapazes que equiparam de «laranja», que infelizmente ainda não é «mecânica»!

Um abraço

vintage disse...

Sera que custa assim tanto ir jogar a Inglaterra com a melhor equipa, independentemente do adversario? sr. jesualdo so por uma vez faça-me esse favor, nao mexa na equipa antes de um jogo internacional e se as contas sairem furadas, no final sou o primeiro a dar a mao a palmatoria, mas sinceramente custa-me ver um Beluschi e um varela irem para o banco pq "o jogo nao era para eles". Ridiculo no minimo, ate ja estou a ver o Guardiola ir jogar a Londres e nao meter o Messi pq nao pode jogar contra as torres do Chelsea...

Ricardo de Sousa disse...

Caro Pobo,

Gostaria de propor a troca de links.
O vosso Blog já está na lista de Blogs Tripeiros do Carrega.
Podem colocar o Carrega nos Blogs de categoria?

Abraço

Malaika disse...

Hoje é dia de alcançar o primeiro lugar...ao ataque!!

Lourenço disse...

"O FC Porto esteve irreconhecível, estranhamente nervoso e intranquilo sem razões aparentes"

Jesualdo

é o que dá quando se passa metade da semana a elogiar uma equipa por ter feito boa figura em Inglaterra...