quinta-feira, 20 de março de 2014

Il mio cuore è blu e bianco

Não vamos, porque passámos aos quartos-de-final, dourar a pílula e esquecer que, hoje, sofremos muitíssimo em largos momentos do jogo, com jogadores em claro sub-rendimento, a mostrar incapacidade para fazerem parte do onze titular. Agora, é da mais elementar justiça render homenagem a Luís Castro, que fez o que tinha a fazer: pôr em campo Josué e Ghilas com 20/25 minutos para jogar, num tudo ou nada que era importante assumir. E atenção: aos 81 minutos, resistiu a meter um Herrera ou até um Mikel para povoar o meio-campo e recuar as linhas, e pôs em campo um avançado. Quase me apetecia dizer que, com Paulo Fonseca, teríamos tentado chegar aos penaltis, mas, se calhar estarei a ser demasiado injusto com o ex-treinador.
Não foi em Alvalade (pelas razões que se conhecem), foi em Nápoles: este jogo pode ter marcado uma viragem importante no resto de época que vem aí. Obrigado, Fabiano. Obrigado, Ghilas. Obrigado, Quaresma. Obrigado, Luís Castro.

10 comentários:

Pentadragão disse...

Aquela defesa parece um queijo suiço... não inspira nenhuma confiança, tirando o Fabiano.

O paspalho do Jesus, diz que só não queria apanhar a Juventus, quando ainda havia jogos a decorrer... pode ser que se f*** Para quem levou tanto no lombo, tem um ego aquele fdp maior que a cabeça do Luisão.

Ribeiro DeepBlue disse...

Lenta, aquela defesa não ê "a defesa" do FCP: Reyes? Ricardo? Carambola, vamos dar um pouco de folga a estes miúdos que pouco mais poderiam fazer.

Esta noite, os Calimerdas vão estar silenciosos.

Miguel Lima disse...



o "incrédulo" revelou aquele que também foi o meu estado de espírito, esta noite:

«Pela primeira vez, esta época, saltei do sofá por duas vezes a gritar "guuooloo!" do FC Porto!».
mas com aquele sentimento de "guuuoloo!, car@...ças", estão a ver? vindo de cá de dentro! sentido, mesmo!

post scriptum:
e por aqui me fico, pela bluegsfera. assistir a comentadores que nem portistas são, a destilar ódio contra nós?! e pá, tenham lá a santa paciência! nós é que "somos Porto", fónix!

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! :D
Miguel | Tomo II

Ribeiro DeepBlue disse...

Peço desculpam no comentário anterior, onde se lê "lenta" era "PENTA". Correctores...

André Pinto disse...

Luís Castro tem enormes tomates. Olhem que meter o Ricardo a lateral...

Sobre a defesa... pois. Mas já sabíamos que há muita coisa a mudar na equipa, dados os inúmeros equívocos contratados. "Partantos" é aguentar a bomboca e fazer boas figuras como a de ontem. Ainda somos a equipa dos Licás.

Carlos Jorge disse...

Caros amigos,

foi grande o nosso FCP ontem!!! Teve raça, lutou, correu e soube sofrer... e como sofreu aquela defesa!!

Fabiano foi dono e senhor, segurando com mãos de ferro a equipa até ao golo de Ghilas. Helton pode recuperar descansadamente...
Na minha opinião ficou no entanto claro depois do jogo de ontem, que Mangala é de longe o melhor central que temos, deixando a anos luz todos os outros, principalmente Reyes.
Com o Quaresma assim até dá gosto...
Uma palavra para o treinador Luis Castro, que por ser audaz foi feliz.
Venha o próximo!
Saudações Portistas

Miguel Lima disse...



@ André Pinto

tem enormes bolas, sim senhor.

sobretudo porque o colocou na lateral esquerda

(não sou de lamentos, mas o antes Luís Castro foi, para além de penoso, imenso - no sentido em que se arrastou por mais tempo do que deveria)

abr@ço
Miguel | Tomo II

cian disse...

Caros portistas, ontem tivemos dois grandes jogadores em acção, Fabiano, e Luis Castro. As substituições, o tempo, a ousadia, foram fantásticas, estou rendido, até me fez lembrar António Oliveira contra o AC Milan quando lançou Jardel estando a empatar em Milão e ganhámos o jogo depois.
Fabiano foi Imperial, o que se pode dizer mais? O Nápoles defrontou um dos melhores guarda-redes da Europa na primeira mão, e defrontou um dos melhores guarda-redes da Europa na segunda.
E o caminho para Turim continua sendo caminhando, a história está a pedir o rematch do Porto Juve de 84, 30 anos depois, com Platini como presidente da UEFA, tudo tem uma razão. A tal final prometida por Pinto da Costa na tomada de presidência, o fechar de um ciclo brilhante de 30 anos, depois disso só desejo a Pinto da Costa que tome a presidência da UEFA, seria o maior prémio e reconhecimento da Europa, que nunca recebeu de Portugal, e seria um enorme boost para a economia portuguesa no que toca a medicamentos vendidos nas farmácias para a azia, histerismo, ansiedade, etc. dos nossos rivais(kompensan, Xanax, Rennie, etc.).

Segundo, mais uma vez os coisinhos lá conseguiram um sorteio da vaca cornélia, enfim, já pensei se mereciam apanhar a Juventus ou o Valencia nas meias finais, mas tenho um feeling que vamos ser nós a afastar o Benfica nas meias. O Sevilha? é um bom adversário, e não há duas(2003 e 2011) sem três. E conhecemos o Beto bastante bem o que é uma das vantagens que temos.

De reparar na atenção que é dada ao Benfica e ao Porto depois dos resultados Europeus, do pouco que vi encontrei isto:

No site da BOLA - O Benfica sofre para afastar o Tottenham, era o destaque dado, do outro lado, o Porto empata e apura-se para os quartos.

Ou seja, o Benfica afasta um grande clube europeu, reparem na argúcia, o pasquim electrónico da BOLA consegue substituir a palavra empate por sofrer, e ao mesmo tempo trata o empate como uma vitória afastando o Tottenham.
Quanto ao Porto, para o pasquim da BOLA, o Porto não afastou o Nápoles, "apurou-se", tudo graças a um "empate", ao contrário do Benfica o Porto não sofreu, o Porto estava a ganhar, e o Nápoles teria de marcar 3 para passar a eliminatória, o "empate" final foi apenas uma consequência do final do jogo defensivo do Porto, mas a eliminatória foi ganha sem margem para dúvidas para o Porto, uma diferença de tratamentos ridícula, assim que estava 2 a 1 nenhum portista estava preocupado com o jogo, ao contrário na Luz, assim que o Tottenham ficou na posição dominadora de 2 a 1, todos os benfiquistas estavam a tremer e a rezar ao Santo Oblak para defender tudo, nós relaxados com a eliminatória no papo, eles ansiosos até ao fim, os títulos reflectem uma mentalidade distorcida do que foram os factos em campo.

No site da SIC Notícias: Um video de 18 minutos para o "resumo" do Benfica-Tottenham, com dois comentadores, e um video de 2 minutos para o resumo do Nápoles-Porto.

E não vi mais para não me chatear.

Mas apesar de ambas estas equipas portuguesas terem ganho as suas correspondentes eliminatórias, não nos esqueçamos de uma coisa importantíssima, não ponhamos de lado a verdade desportiva, não fechemos os olhos para os factos do que tem acontecido com os feitos incríveis de outras equipas portuguesas até ao momento, o grande Sporting Clube de Portugal ainda não tem uma única derrota na Europa este ano, é um facto de louvar, e que merece sem dúvida um prémio de honra da UEFA, sendo ou não o universo infinito...

André Pinto disse...

Sim, Miguel, spot on.

Não sei se querem abordar essa miséria do flanco direito, que dá pelo nome de Danilo. Que fazer com aquele gajo, que vem a passo para defender, depois de perder a bola no ataque, jogo após jogo?

miguel.ca disse...

O Danilo tem sido o exemplo máximo da incompetência que assolou a nossa equipa durante o "período Fonseca" e numa altura em que todo o plantel parece fazer um esforço para rumar o barco para a frente, Danilo continua confortavelmente sentado na sua titularidade indiscutivel por falta de concorrência por incompetência da SAD, para o lugar saudando-nos com exibições miseráveis de incompetência e displicência. Aquela primeira parte de Alvalade e o golo do Sporting ficaram na retina e o segundo golo do Nápoles e outra Danilada!
O FCPorto precisa de despachar este gajo e de descobrir outro Paulo Ferreira... e outro Mangala.
O Fabiano não é surpresa nenhuma e o Helton não voltará a ser titular no FCPorto. Que treinador recambiará o Fabiano para o banco após 6 ou 7 meses de titularidade em troca com um veterano de 36 anos regressado de uma longa ausência devido a lesão grave?