sexta-feira, 3 de maio de 2013

O Maxi Pereira levou um amarelo ainda na primeira parte

Durante a semana que antecedeu o jogo dos coisinhos com os turcos, ouvi diversos comentadores reconhecer a perda de qualidade das recentes exibições do clube do Alto dos Moínhos e associarem-na ao desgaste físico que uma época tão exigente estava agora a provocar. O próprio Jesus, no meio da sua fanfarronice costumeira, já tinha aludido a esse desgaste, logo após a primeira mão, dizendo que tem sido realmente um problema com o qual se tem confrontado, uma vez que estão "nas frentes todas". Perante este cenário, fiquei ontem perplexo com a saúde física demonstrada pelos jogadores galináceos. Foram 90 minutos de correria non-stop, alta rotação, pressão constante, que não deram espaço aos pobres turcos para respirar. Eles, coitados, que já tinham entrado em campo sem três dos mais fundamentais titulares da equipa. Admiro, por isso, o departamento físico dos coisinhos. E desafio, desde já, o senhor João Gabriel a apresentar, detalhada e minuciosamente, a forma como se consegue potenciar desta forma a capacidade física dos jogadores do seu clube, até para servir de bom exemplo aos outros. Também aqui, o SLB pode deixar um importante legado.
Quanto à passagem dos coisinhos à final, fiquei, obviamente, com um grande melão, mas estou como diz  um amigo meu: se já lá estiveram o FC Porto (que a venceu por duas vezes), o Braga e, imagine-se, até o Sporting - e todos neste século! -  porque não haveria de lá chegar, um dia, o SLB? A passagem à final era previsível, como eu tinha escrito no artigo anterior. Contra o Chelsea, a coisa pia mais fino, por muitas bolas nos ferros que possam existir. Os ingleses têm um meio-campo muito mais criativo do que o dos vermelhos e creio que poderá ser isso a desequilibrar, por isso acredito que ainda não será desta que o SLB levará um caneco europeu para casa na era da TV a cores.
Para finalizar, escolhi aquela frase como título para este texto, porque foi mesmo o facto mais relevante que retirei do jogo de ontem. Andam loucos, estes árbitros europeus!

4 comentários:

CJ disse...

O que me consola é que os lampiões vão finalmente conhecer as mães em Amsterdam...

Que querem...

Sou um sentimentalista!

JL Martins disse...

Toda esta vitalidade advém do blood-spinning, prática comum por onde o mestre da táctica tem passado...

André Pinto disse...

Hoje, perante a inexistência da sua equipa sobre o relvado da Choupana, os adeptos do Nacional desataram a gritar pelo Benfica.

Por isso insisto: não ser do Benfas é uma questão de bom-gosto e higiene. Deve ser um reflexo pavloviano, esse de urrar pelo Benfica enquanto levam na peida...

cian disse...

Obrigado Estoril :') e até amanhã... :3 zzzzzh......((Tri))... <3

http://www.youtube.com/watch?v=PyAZaMtvrDY (a canção este ano do campeonato ;3)