domingo, 13 de maio de 2012

Para inglês ver e não só

Ganhar um título nos minutos de compensação deve ser uma sensação única. Foi o que aconteceu hoje aos adeptos do Manchester City, que, já nos "descontos", viam a sua equipa perder em casa 1-2 com um Queen's Park Rangers reduzido a dez jogadores. Em dois minutos, Dzeko e Aguero viraram o resultado e o terror deu lugar, num ápice, ao delírio. Também nós, portistas, já tivemos um momento "City", ou pelo menos parecido. Foi em 1986, na receção ao Covilhã, jogo em que chegámos a estar a perder 1-2, mas que virámos para 4-2. Não foi exatamente nas circunstâncias do jogo de hoje em Inglaterra porque, na altura, a viragem do resultado deu-se ainda a meio da segunda parte e o nosso rival, o Benfica, perdia no Bessa por 1-0. Mas ainda recordo a emoção que senti no velhinho "Das Antas", como se fosse hoje.
Mancini, uma espécie de Vítor Pereira do City, ganhou o campeonato e está em condições de ser campeão nas três principais ligas da Europa, isto, claro, se algum Barcelona ou Real Madrid se lembrar dele nos próximos dez a quinze anos. Um pouco à imagem do FC Porto deste ano, parece que este título do Manchester City se deveu mais à qualidade dos jogadores do plantel do que ao desempenho do treinador (sim, "Vítor Pereira fans", podem-me enxovalhar). O percurso europeu dececionante de ambas as equipas não ajudou nada à unanimidade positiva dos adeptos em torno dos treinadores, isto sem falar na irregularidade exibicional.
Em Sunderland, Sir Alex Ferguson e os seus rapazes, que, ganhando 1-0, fizeram o que lhes competia, esperaram em campo para saber que tinham perdido o título. De uma coisa eu tenho a certeza: amanhã e nos dias seguintes, não teremos, nos jornais ingleses, manifestações de mau perder. Ferguson não se escusará a endereçar os parabéns a Mancini. Nem um papagaio qualquer do United - se os lá houver - invocará os erros de arbitragem como razão do falhanço do título. E nem o guarda-redes De Gea falará de coisas estranhas que os impediram de chegar ao título. Isto tudo, obviamente, porque jamais qualquer diretor de jornal se reunirá com responsáveis do United para delinearem a política editorial dos próximos dias. Em Inglaterra, as pessoas gostam de futebol e não brincam às conspirações.

7 comentários:

Antonio Silva disse...

Guardabel:

"Sir Alex on MUTV: "Our rich history stands us aside-it's better than anyone-it would take City a century to get our level of history."

Fora o choro sobre árbitros queres comentário mais à lamp que isso?

guardabel disse...

Caro António Silva, reconheço que fui longe de mais em acreditar no fair-play de uma equipa vestida de vermelho. :)

Antonio Silva disse...

Só para os mais incautos: o todo poderoso mega magnífico super tubarão Europeu Manchester United tem 7 títulos europeus... tantos quanto o Porto. Foi só campeão europeu 3 vezes e nós duas, senão estaríamos basicamente empatados.

Antonio Silva disse...

Minto, internacionais.

Vitor disse...

OFF-TOPIC:
Estou agora a ouvir o FdP oleoso na Xic-noticias... É só rir com tanta azia! Ainda bem, pois quando os aziados espumam de raiva, quer dizer que nós somos campeões! Que tédio, todos os anos a mesma coisa...

André Pinto disse...

É o período do acasalamento entre Benfica, Sporting e jogadores de futebol, nesse monótono jardim que são as capas dos pasquins.

Olah John está cada dia mais perto, mais juntinho do Benfica. Quando se pensa que ele não podia estar roçando-se mais num já de si excitadíssimo Benfica - TUNGAS! - a Bola diz que está ainda mais perto.

O Record serve de pasto a um romance entre Sá Pinto e o holandês de nome impronunciável, que não vale mais do que Kléber, mas como está no SCP, a merda luze em oiro. Assim, diz o Record, Sá Pinto não quer separar-se de Van Wolfcoiso, numa jura de quem não é capaz de dormir sozinho na sua cama de casal, ou passar sem as carícias proporcionadas pela crista do rapazinho.

É a primavera total.

nusanto disse...

"mancini quer o benfica"...

que demência do catano!

estes pacóvios do 5lb só têm estrume na cabeça.

Eu entendo que o Mancini seja conhecido como o VP de Manchester, mas daí a querer ir para o clube dos taxistas e das domésticas, depois de ter ganho o campeonato inglês, cheira-me a palha para burro.

mas,só come que quer.


Quanto ao fergÚNsone do MÁSTER ÓNAITE, sempre foi um aziado de primeira.não surpreende. No entanto, não deixa de dar os parabéns ao adversário.