quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Meninos

Em conversa comigo, um amigo disse-me que Paulo Fonseca o desiludiu hoje, numa espécie de exame europeu que o nosso treinador tinha de passar com distinção ou, pelo menos, tentar. Não conseguiu e não quis, diz o meu amigo. Para ele, Ghilas tinha de ter entrado naquele momento, já depois do 1-1, em que voltámos a comandar o jogo e a jogar no meio-campo espanhol. Foi mais longe, o meu amigo. Diz ele que Jorge Jesus, se estivesse no banco naquele momento, tinha metido o argelino e tentado acabar de vez com os espanhóis.
Percebo a ideia do meu amigo. Paulo Fonseca está a mostrar, algo surpreendentemente para mim, uma assustadora falta de ambição que apenas encontro nos treinadores "tugas" da velha guarda. Aquele tipo de treinador que prefere um empate contra uma boa equipa como mal menor, do que arriscar para ser feliz. Aquele "mister" que põe um Iturbe a dois minutos do fim. Ou um Ghilas no último minuto em desespero de causa. Um Manuel José ou Jaime Pacheco dos tempos modernos. E isso deixa-me muito apreensivo.
Os assobios que se ouviram, quando entra Ghilas para o lugar de Mangala, têm a ver com isso mesmo. Foram assobios com memória, porque ali assobiava-se, não apenas a hora tardia da entrada do argelino, mas o ostracismo competitivo a que tem sido votado pelo treinador. E quando o estádio voltou a assobiar após o apito final do árbitro, vi ali retroativos das exibições fraquinhas dos últimos jogos para o campeonato. É pena mas é mesmo assim. Ou Paulo Fonseca mete na cabeça que já não está a comandar o Paços ou ainda vamos ter muitos amargos de boca.
Aquele segundo golo, ainda que num possível offside, só acontece ao nível de uns distritais. Fomos uns meninos na forma como deixámos Turan meter-se na barreira para disfarçar e logo depois fugir com a bola dominada. Também Helton parecia um miúdo em início de carreira na forma como saiu da baliza no golo do empate. E Mangala, afinal, ainda não aprendeu a travar a tempo.

PS - Hoje foi o último dia em que ouvi a transmissão de um jogo na TSF. O que esta estação fez hoje a todos os portistas foi, não só uma falta de respeito ao FC Porto, mas também uma provocação baixa e barata ao nosso clube. Logo após as flash-interviews de Defour, Josué e Paulo Fonseca, e quando se aguardavam os comentários sobre o jogo, surge, assim do nada, uma ligação a Paris, onde, passo a citar "Luís Filipe Vieira esteve, hoje, na casa do Benfica onde voltou a tecer críticas ao clima de impunidade que se vive em Portugal", etc etc etc... Não haveria um momento, digamos, menos azul-e-branco para meter essa peça de inegável interesse jornalístico como é o presidente dos coisinhos repetir a cassete do costume?

12 comentários:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...


« Ou Paulo Fonseca mete na cabeça que já não está a comandar o FC Paços de Ferreira * ou ainda vamos ter muitos amargos de boca »

* o treinador do Estoril é o que vai substituir o JJ em breve.

abr@ço
Miguel | Tomo II

André Pinto disse...

É o fascínio pelos treinadores jovens. Já dizia o eterno Nelson Rodrigues: -"O jovem tem todas os defeitos do adulto e mais um: a imaturidade." Mourinho e Villas Boas foram precoces, porque ambos cresceram no seio de balneários onde militavam egos gigantescos (Barcelona, no caso de Mourinho, Chelsea, Inter de Milão para Villas Boas). Vítor Pereira, era um subproduto desse universo, porque esteve envolvido nas conquistas de Villas Boas.

Esta de querer pegar em fulanos vindos de clubes pequeninos e entregar-lhes um plantel de estrelas, não lembra o diabo e não tem antecedentes. Não se confundam. Ninguém dava nada por Paulo Ferreira, ou Nuno Valente. Foi o treinador que lhes mudou a mentalidade de clube pequeno para a própria de um gigante. Hoje assistimos ao contrário: Paulo Fonseca põe o FCP a jogar com a bitola de um Paços. Lembro que o Paços de Ferreira trabalhou com um orçamento anual de pouco mais do milhão de euros. Qualquer titular do FCP tem um valor de mercado que garantiria a solvência da Mata Real durante anos consecutivos. Podem achar que isso não faz diferença. Eu cá acho que sim. Não basta ser-se novo, arrojado e talentoso. Tem de saber gerir um balneário de mercenários milionários. A minha opinião, aferida a partir da atitude dos jogadores, sobretudo a defensiva, é que Paulo Fonseca não consegue por a equipa a dar o litro pelas suas ideias. O relaxe táctico é total.

Por esta razão, digo-vos que passámos do apoucamento futebolístico de um Vítor Pereira, para o navio-fantasma à deriva de Paulo Fonseca. Muito me admira se chegar ao Natal, a não ser que se opere uma mudança estupenda na equipa. E como?

jose reyes disse...

Um reparo: Paulo Fonseca não foi treinador do Estoril mas sim do Paços de Ferreira.

André Pinto disse...

O rapaz do Estoril, quanto a mim, fez melhor trabalho que o Paulo Fonseca na época passada. A matéria prima dos canarinhos era bem mais limitada e o futebol que ainda hoje praticam bem menos especulativo que o pacense. Numa palavra, dá gosto ver o Estoril jogar. Se era treinador para o FCP? Claro que não.

Sei que vou levar na cabeça, mas não importa. A melhor contratação do defeso não envolveu um jogador. Foi a de um treinador e pelo Sporting. Sempre pensei que o sucessor de Vítor Pereira fosse Leonardo Jardim. E mais não digo, que ando lixado da minha vida.

Daniel disse...

na mnh opiniao apesar das exibicoes miseraveis para o campeonato desta vez os jogadores deram o litro e podiamos perfeitament ter ganho. O problema para mim divide-se em dois lados. No ataque o unico jogador q temos d champions e o jackson e por isso na 2a parte principalment n criamos ocasioes d golo. Na defesa ou em especifico qem fez as faltas para os golos e ond esteve o grand problema. Sao faltas completament despropositadas q n impediram nenhum lance perigoso..o q fizeram foi criar um. Paulo Fonseca ate podia ter sido e devia ter sido mais ambicoso..mas e dificil d resistir a jogadores q parece q n pensam nas consequencias das faltas infantis q fazem..noutro dia qq contra outro adversario ate nem s nota..mas antes d falar em defender bolas paradas e preciso perceber pq e q acontecem e se e justificavel ou nao..

guardabel disse...

Amigos, isto do Estoril foi para ver se realmente o pessoal lê o Pobo do Norte. Ou então estou a ficar senil.

Josef K. disse...

A primeira parte surpreendeu-me tendo em conta as exibições nos jogos anteriores. Vulgarizámos os gajos. Ao intervalo cheguei a pensar que a coisa ia correr bem. Mas na segunda parte, a realidade instalou-se. Uma banda de música mal gerida por um treinador fraquinho que reage ao curso dos acontecimentos como um veado no meio da estrada reage à luz dos faróis de um carro. O grande problema não é o PF não ser treinador pró FCP, é a certeza de que aconteça o que acontecer, vai durar pelo menos até ao final da época. Alguém está a ver a Direção a despedir o treinador a meio da época?! A não ser que ele perca uma boa meia dúzia de jogos consecutivos, vai-nos acontecer o que acontece a uma rã numa panela em que a água vai aquecendo lentamente... morte lenta. Vamos ganhando uns, empatando outros, perdendo outros, vamo-nos habituando a ver uma boa exibição só de vez em quando e vamos adotando o discurso típico dos perdedores à medida que vamos ficando pra trás no campeonato: enquanto se está na frente, o futebol de merda desculpa-se com o "mas ainda vamos à frente", quando alguém passar à frente é o "isso não quer dizer nada, ainda dependemos de nós", depois quando já não dependermos de nós passamos ao "matematicamente ainda é possível" e depois no final, já estamos tão conformados que até já nem dói tanto. Eu recuso-me a adotar esta conversa. Dos jogos que faltam da CL, espero o apuramento. No campeonato, vem aí o SCP. Espero pra ver se a equipa responde. Se continuarem as exibições de merda e agora aliadas a maus resultados, por mim o PF é um erro de casting. E nunca é cedo demais pra corrigir um erro.

miguel87 disse...

André Pinto, também eu não tenho dúvidas nenhumas que o sporting tem o melhor treinador da liga!
E se no inicio do campeonato já escrevi noutros lados que são candidatos ao titulo, agora vendo as exibições de Porto e benfica, menos dúvidas vou tendo...

condor disse...

Não tarda muito estão a mudar de discurso!
O Paulito é que é!
O Pinto raramente se engana a escolher treinadores e blá blá re beu beu pardais ao ninho!
É sempre a mesma cassete quando a equipa não joga lá grande coisa!
Esperem porra!Deem tempo!
Eu vejo o sbordeng a começar com uma tusa do caralho mas parece que a mola está a ficar cansada!
Lá diz o velho ditado: Entrada de leão saída de cordeiro!
Calmex rapazes!
Esta juventude impaciente...

André Pinto disse...

Caro Miguel, concordaria contigo totalmente, não fosse um pequeno senão: o plantel do SCP pode vir a revelar-se exíguo. As alternativas são poucas, inexistentes para alguns casos. Por outro lado, apenas competem em coisas caseiras, sem a pressão de esperar-se que ganhem alguma coisa. A fasquia está posta desde o princípio na luta pelo 3º lugar. Se, em determinado momento, decidirem sacrificar alguma competição em detrimento de outra, podem fazê-lo sem grande espanto na massa adepta.

Netshark disse...

O porto jogou a 50% e até podia ter ganho o jogo, se estivemos com a cabeça na bola.
Ser roubado no golo definitivo não é desculpa, senão pobre desculpa.
PF tem de acordar para a vida e ver o que anda a fazer, ou arrepiar caminho.
Quanto ao teu post scriptum, é a vermelhice que infecta a comunicação social (desportiva e não só), no seu estado normal de péssimo disfarce de parcialidade.

cian disse...

O Porto faz uma exibição tola na segunda parte e é este burburinho, também eu fiquei mais que lixado com esta exibição mas carago, Condor graças a Deus que apareceste, pensava que era o único a pensar assim, esta cambada é só criticar o novo treinador e nada de apoios, o homem está a fazer um bom trabalho e é impecável nas conferências de imprensa, deixa a léguas o VP.
Podem acreditar que não perdôo esta derrota pela importância que tinha, e não falo do dinheiro ou da Champions, todos os jogos(para mim) frente ao Atlético de Madrid são para ganhar, nem que tenham o Papa do lado deles, aparte do Benfica não existe outra equipa na Europa a quem eu mais quero ganhar, enquanto que com VP eramos uns medíocres a jogar, com PF fomos parvos em toda a segunda parte, mas a parvoíce tem cura se for corrigida a tempo, agora a medíocridade é um hábito muito difícil de se modificar.
Pelo que jogamos contra o Atlético na segunda parte, se continuarmos assim, se nada mudar, então não temos equipa para Champions e somos uma equipa de Liga Europa, se as mentalidades mudarem(não só dos jogadores como dos adeptos) então ainda temos esperança.
O que aconteceu foi muito estranho e apenas posso justificar como uma palestra ao intervalo desastrosa que fez com que os nossos jogadores entrassem na segunda parte como ovelhinhas sem atitude nenhuma, sem meter o pé, pareciamos uns anjinhos, depois a parvoíce de não fazer nada e esperar até ao último minuto por algo vindo do céu.
Ainda acredito em Paulo Fonseca, vamos ter calma cambada.
A derrota do Benfica em Paris colmatou um bocado da minha frustração com a nossa derrota, mas não desculpa tudo, em Madrid a resposta tem de ser outra, mas é em cima destes maus momentos que se constroem grandes mentalidades e grandes equipas, e o caracter de jogadores novos é revelado, agora mais do que tudo o Porto precisa de ser uma equipa que foi o que não foi na segunda parte contra o Atlético.

P.S.: uma pequena nota em relação ao Guimarães, aquela equipa a que Tadeia disse ter uma defesa patética ainda vai mostrar muito, ainda vou ver o Guimarães a roubar pontos ao Benfica e ao Sporting este ano, já o tenho dito depois do jogo da Supertaça e agora empataram com o Lyon, têm uma grande equipa e um grande treinador.

boas continuações