domingo, 23 de setembro de 2012

Ao ritmo de James

Começa a assustar a forma como este FC Porto joga bem, cria oportunidades, despacha os adversários. Das duas uma, ou o nosso campeonato bateu no fundo em termos de competitividade ou nós estamos mesmo muito fortes e Vítor Pereira é mesmo um grande treinador. Quero acreditar na segunda hipótese, mas assusta acreditar nela, criar a ilusão e, depois, perante um adversário a sério, cairmos que nem tordos. Porque, valha a verdade, temos defrontado adversários de pouquíssima qualidade. Mesmo a Olhanense, que conseguiu o feito de nos marcar dois golos, conseguiu-o a partir de falhas da nossa defesa.
Uma coisa é certa: sem Otamendi, Fernando e Lucho (e...Hulk), não esperava, contra o Beira-Mar, uma vitória tão tranquila, tão serena, obtida a partir de um jogo fluído, bonito, com algum espetáculo a espaços. Ainda bem que assim foi. Vamos somando pontos e confiança, numa altura em que já espreitam os confrontos com o Rio Ave, o PSG e o Sporting, jogos que irão pôr à prova a capacidade desta equipa.
Houve várias exibições acima da média. No final, o público escolheu Jackson Martinez como o homem do jogo, talvez pelo golo espetacular que marcou e pela qualidade com que trata a redondinha. Mas a minha escolha recai sobre James Rodriguez. Assistiu o compatriota e Varela para os seus golos e ele próprio marcou, não sem antes ter enviado uma bomba com a bola a acariciar a barra. Este miúdo vai ser a figura do FC Porto para este campeonato!

5 comentários:

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Jogo em ritmo de treino que deu para tudo, frente a um adversário fraco que nunca apresentou argumentos nem para assustar.

Resultado justo num conjunto de exibições agradáveis em alguns momentos.

Um abraço

Micaela disse...

Também gostei muito do Alex Sandro e daquela maneira bem brasileira de tratar a bola por tu. Álvaro quê?

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

E já lá vão quatro anos sem perder no Estádio do Dragão. De recordar que a última derrota foi em 25 de Outubro de 2008 diante do Leixões, por 3-2. São 48 vitórias e 11 empates que marcam esta hegemonia, e que fazem do FC Porto uma equipa fortíssima na sua casa diante dos seus adeptos.
Foi uma exibição conseguida, sem ópera, mas com um solista em destaque - El Bandido.
Soubemos ser consistentes e ter qualidade sem El Comandante, soubemos ter segurança defensiva nas últimas partidas sem o eucalipto Fernando, que seca tudo à volta.
Pois é meus amigos, quando saiu Hulk, os portistas mais pessimistas vaticinavam o pior, mas o futebol é um jogo colectivo.
Era evidente que Hulk era um atleta que resolvia jogos com pontapés e arrancadas incríveis, todavia a equipa sem Hulk soube dar a volta, VP arranjou soluções e por isso, tal como o criticamos tantas vezes, também fica bem dar-lhe os parabéns, pois soube com tranquilidade gerir a saída do Incrível da equipa.
O público foi fantástico. Bonita e merecida a homenagem a Lucho nesta fase difícil da sua vida pessoal.

Abraço e bom domingo

Paulo

pronunciadodragao.blogspot.pt

cian disse...

Não podia concordar mais, :D Micaela boa essa do Alvaro :D apenas um pormenor, comecei a ver no fim da primeira parte o jogo, no intervalo os comentadores pareciam estar num enterro, as imagens repetiam-se do golo fantástico, em parceria colombiana, do Martinez, James foi realmente a figura do jogo, é o nosso Ronaldo, e os comentadores perante o que vai ser concerteza o melhor golo da época estavam cabisbaixos como se tivessem um tumor a comer-lhes o cérebro, no caso do Freitas Lobo já não é novidade, mas mais espanto ainda tive quando hoje no jogo do Sporting de Futsal os comentadores vinham-se em orgasmos sucessivos de jogadas "grandes" dos jogadores do Sporting e que o Sporting era uma equipa incrível e muito "grande" e eu podia imaginar o pau com que os comentadores estavam, provavelmente a tocarem-se um ao outro mutuamente, enfim, o nosso futebol é um espetáculo e dos melhores do mundo equiparando-se ao Barcelona e agora ao Liverpool-Manchester que estou a ver, os comentadores portugueses, ao invés, continuam no terceiro mundo, a comerem-se uns aos outros...

Alé Porto

Agente Duplo disse...

Tenho amigos brasileiros que não são portistas e até são bastante imparciais que me dizem sempre "atenção a esse James, corre o risco de ser um dos senão o melhor do mundo daqui a uns anos."