domingo, 17 de janeiro de 2016

Desligar

A derrota de hoje é a derrota de um FC Porto em decadência. Falo de uma estrutura composta por pessoas que já erram mais do que acertam e colocam os seus interesses pessoais ao mesmo nível dos do clube. Já houve um tempo em que se ouvia o Presidente falar dos "interesses do FCP em primeiro lugar e acima de tudo". Hoje, lamentavelmente, já não é assim. Comprar um jogador com o perfil de Osvaldo não lembra ao diabo. Ir buscar um guarda-redes como Casillas quando tínhamos - temos - cá dentro quem faça igual ou melhor é atitude de novo rico que quer impressionar com um carro topo de gama com graves problemas de motor. Olhar hoje para o banco e ter, como primeira opção, um Varela cujo prazo de validade no nosso clube já passou há muito é só um exemplo da falta de capacidade de gestão do plantel que a SAD tem mostrado nos últimos anos. Dar os primeiros minutos na Liga a André Silva contra Sporting e Guimarães, em contexto de desespero, esperando que faça milagres e desperdiçar toda uma primeira volta em quem se podia ir dando minutos ao miúdo para que chegasse a esta altura já com outro calo não é apenas erro de treinador, é erro de toda uma estrutura que não incute no clube a cultura de se apostar nos jovens da equipa B de modo sustentado. O Sporting não tem Williams e Gelsons por acaso. O Benfica não tem Renatos e Gonçalos por acaso.
O jogo de hoje foi o nosso desligar da ficha em relação a esta Liga. A forma como jogamos, sem referência de qualidade na área e com uma defesa que qualquer equipa de segunda apanha põe em sentido, deixa-me muito pessimista para o resto do campeonato.

8 comentários:

KOSTA DE ALHABAITE disse...

Infelizmente assino por baixo.

António Jorge Paiva Lourenço disse...

Infelizmente, também eu... Há pessoas já fora de prazo na Estrutura...

Lápis Azul e Branco disse...

Neste momento custa acreditar noutra coisa, mas... parece-me que o anúncio da nossa morte será claramente exagerado...

Abraço portista,

LAeB : Do Porto com Amor

André Pinto disse...

Caro guarda, discordo parcialmente: - o nosso desligar da ficha, para mim, foi um movimento continuo entre a vergonha de Moreira de Cónegos e a eliminação da Champions. Desde então, a horda de jogadores que existem no FCP pela sua montra internacional perdeu interesse e motivação, sem que Lopetegui soubesse contrariar esse estado anímico. Um projecto já de si inicialmente duvidoso e de bases frágeis perdeu totalmente o seu sentido e naturalmente a equipa entrou em decomposição acelerada, subindo ao relvado burocraticamente em cumprimento contratual.

Pinto da Costa tem de falar, porque neste momento é fundamental meter as coisas em perspectiva aos adeptos. O trabalho de Rui Barros não é lutar pelo titulo, invertendo magica e rapidamente o vácuo deixado pelo anterior treinador. Rui Barros aceitou a inglória tarefa de agrupar tropas e mantê-las de cabeça erguida entre Moscovo e Paris, através de um negro, longo Inverno. Os adeptos precisam de saber que houve um ponto final desportivo antes do meio da época, que a visão estratégica que nos trouxe ate aqui falhou, está morta, e que o tempo é de gestão de estragos - a discussão das responsabilidades é coisa diferente. Caso Pinto da Costa não se dirija rapidamente aos adeptos, Rui Barros ou quem vier, trabalhará em condições dificílimas, num contexto de objectivos dúbios e com a certeza de más prestações no horizonte.

E depois temos a historia com Sérgio Conceição, nada positiva, sintomática da vergonha a que a nossa comunicação institucional chegou, alem da aparente fraca capacidade de avaliação técnica do perfil adequado ao lugar. Note-se que a estrutura do FCP deixou saber que Conceição seria uma terceira ou quarta escolha, depois Villas Boas, Leonardo Jardim e Marco Silva. Portanto, estaremos a negociar com um treinador de que os adeptos não gostam e dado como 4a escolha pela jornalada. Falando em bater fundo...

Neste momento, e para memoria futura, os objectivos de quem treine o FCP serão, por ordem crescente de importância :

1) Salvaguardar a honra e imagem do clube;
2) Salvaguardar a honra e imagem do clube;
3) Salvaguardar a honra e imagem do clube.





cian disse...

Assino por baixo também, fiquei exactamente com essa impressão, não tanto de Casillas porque Baía deu os mesmos patos, mas porque podiamos ter ido buscar o Moya ao Atlético de Madrid, mas quando negociamos com Espanha ficamos com os velhos e eles levam-nos os novos e bons, enfim, preferia mil vezes o Moya. Mas temos de falar da defesa, é lamentável que tenhamos uma defesa miserável como temos, e estou a falar dos centrais, mais do Maicon e Marcano do que do Indi, mas infelizmente esses não são centrais à Porto, já deviam ter saido há muito. Maicon só espero que não seja mais uma Luisão, com o incrível defeito de não ter ido uma única vez a qualquer selecção. Mas alguém comenta que Reyes é o melhor central de Espanha e o empurramos para lá, e que Otamendi foi-o antes e agora é um dos melhores centrais da Liga Inglesa, e novamente fomos nós que os empurramos fora... Onde está a vergonha dos dirigentes responsáveis por isso e que como bem disseste põem os interesses pessoais à frente do clube. Mal um jogador faz um erro cai-se em cima dele e estraga-se-lhe o progresso no clube, Herrera por exemplo, que sempre achei um grande jogador e andamos sempre a pedir alguém que entre de estaca no meio-campo e que nunca faça erros, ai daquele que errar é logo crucificado no Porto de hoje, e é enviado para Espanha e depois é considerado o melhor da Liga e vai para outros campeonatos maiores e mais competitivos, mandámos Otamendis e Reyes embora para deixar ficar Maicons e Marcanos?... e o Reyes saiu porque Lopetegui teve a brilhante ideia de entrar com 5 defesas em Bayern e metê-lo a defesa lateral como se isso fosse dar grande resultado, queimou-se o miudo e agora é um dos melhores em Espanha.
Mas a culpa não é só de Lopetegui, nem da direcção, é dos Super Dragões, daqueles que criticam ao mínimo erro, aos broncos que não sabem estar calados quando têm de estar calados, e quando culpam tentam arranjar um bode expiatório errado. Como por exemplo perceber que o Porto foi buscar um avançado no mercado de inverno quando o que precisamos claramente é um defesa central?... como, onde está a lógica por detrás disso, mas ninguém vê naquele balneário que Maicon não é o central que toda a gente apregoa ser...
Infelizmente isto não vai para bom caminho, e apenas prevejo o Benfica a ganhar mais 3 campeonatos e a tirar-nos o record do penta, e isso é que me põe de raiva, é que os filhos da puta que estão no clube continuam a dormir, como a rã dentro do copo de água, e ainda não perceberam que é altura de trabalhar, ser feios, porcos e maus, dar o litro, o sangue, morrer pela camisola, mandar certos jornalistas para o caralho, fazer cara feia, já chega de sermos bons meninos e dar-mos campeonatos ao Benfica sem qualquer reacção da nossa equipa, temos que acordar deste sono sedentário...

L. disse...

o reyes nao foi eleito melhor em espanha. foi feito um estudo estatistico olhando apenas a numeros - no ranking de que falas só no 6º lugar aparece algum central do real ou barcelona. do real nem no top 15.

o reyes foi titular 12 vezes em 22 jornadas na real... nem sequer é dos indiscutiveis.

(mas tem potencial, sim senhor)

cian disse...

Errado, Macherano aparece em 5º, e Godin(provavelmente o melhor) do lider Atlético de Madrid vai em 4º, nessa lista.

O que interessa é que foi uma surpresa ele aparecer nessa lista e pelos vistos não é tão mau assim, como não o era na equipa B do Porto, só na equipa principal do Porto é que deu problemas, e porque o público do Dragão castiga em quem não deve, bodes expiatórios de fracassos de quem não errou tanto, ou porque Lopetegui apostou nele numa posição que não jogava nem na B, no caldeirão de Munique, que brilhante ideia...

cian disse...

"Entre os centrais destaca-se Koscielny, do Arsenal, logo à frente do ex-FC Porto Otamendi."

http://www.dn.pt/desporto/interior/diego-reyes-considerado-o-melhor-central-da-liga-espanhola-4979316.html