quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

E nós a definhar

Sim, Lopetegui, tu tens força para continuar. Nós é que estamos a perder as forças. Nós é que estamos a definhar, porque já não acreditamos na tua equipa. Hoje estiveram 19,000 e picos no Dragão, mas, a continuarmos assim, vais acabar o campeonato a jogar para um Dragão vazio. Agradeces aos adeptos, que estiveram fantásticos. Um privilegiado, tu, que foste capaz de nos oferecer um excelente soporífero futebolístico em troca de um silêncio de morte que apenas caiu nos últimos cinco minutos. Realmente, podes bem sentir-te grato àqueles que hoje foram ao Dragão.

5 comentários:

André Pinto disse...

Quando o treinador diz uma coisa dessas é porque está em cima da mesa o seu despedimento. Creio que este é o fim de linha para o nosso mister e muito me admiraria se Lopetegui fosse treinador do FCP na próxima jornada.

Adiante. Na natural vaga de negação em que muito do portismo tem vivido, lê-se e escuta-se que, além do asnear dirigente e técnico, o nosso plantel tem sérias lacunas.

Pausa para rir. A minha pergunta é: - isso alguma vez nos impediu de vencer? Até Villas Boas na sua caminhada gloriosa esteve quase dois meses com Hulk adaptado a ponta-de-lança, vencendo à rasquinha.

Para mais, dizem-me que a nossa defesa só tem jogadores de merda. Certo. A defesa do Sporting, aquele saco de gatos, é que tem jogadores de elevado potencial...

Também me asseveram a pés juntos que a falta de um 10 nos dá cabo do jogo. Eu pergunto se um 10 de raiz faz assim tanta falta num sistema em que toda a construção se faz pelas alas, sem jogo entre linhas e usando o corredor central exclusivamente para rotação da posse e nas transições.

Falando APENAS de futebol, achar que os nossos problemas defensivos se devem à falta de classe dos jogadores revela muita ignorância ou má-fé. Num sistema em que os jogadores mais recuados estão sempre em baixa rotação e intervém quase sempre em desequilibro táctico, qualquer defesa parece mau. Lopetegui dispõe mal os jogadores, muito afastados uns dos outros. Não é de hoje. A nossa transição defensiva (uma manobra colectiva, não só dos defesas) é que é péssima. Com os jogadores tão afastados entre si no ataque, qualquer perda durante a mastigada circulação, apanha a equipa mal posicionada para defender. Quem fica em evidência é o Maicon, ou o Marcano, mas o adepto esquece que a circulação os havia adormecido, e o que acontece entre a perda da posse e a chegada da bola à nossa grande área. Nunca tinha visto um treinador a este nível por extremos e laterais na mesma linha, por exemplo. Até nas distritais dava despedimento certo.

Antes de cuspirem no plantel, perguntem-se porque temos sempre poucos jogadores nas zonas decisivas do relvado. Reparem como está a equipa distribuída em campo: laterais às cavalitas dos extremos, separados com enorme largura, meio campo a ter sempre de recuar para bascular jogo, centrais expectantes do próximo contra-pé. O nosso jogo não tem profundidade e é frágil defensivamente (Lopetegui achava que pouco ia ter de defender, com a posse elevada). Não sei se isto está ao nível de Octávio Machado, ou abaixo. Aqui temos um treinador que conscientemente prevaricou todos os princípios básicos que tornam uma equipa de futebol moderno eficaz no ataque, e solidária a defender!

Não acredito que Lopetegui seja burro e não tenha percebido que as suas ideias não estavam a sair bem. Acho que simplesmente não sabe mais, por falta de experiência e talvez talento, ou competência.

De todas as formas, a sua situação é insustentável, irreversível e estou agora convencido que vamos ter a chicotada.

Lápis Azul e Branco disse...

Muito bom comentário, André Pinto.

Lopetegui foi um erro crasso de Pinto da Costa. Já o escrevi no final da época passada.

Havendo candidato(s) credível, quem sabe não será mesmo o seu canto do cisne.

Abraço portista,

LAeB : Do Porto com Amor

André Pinto disse...

Caro Lápis, já é oficial. Lopetegui foi despedido.

inuite disse...

segue se Mr Paulo Bento, com muita tranquilidade

inuite disse...

http://inimigo.publico.pt/Noticia/Detail/1719555