terça-feira, 23 de junho de 2015

Regresso à Terra

Enquanto o Maxi Pereira não revela onde vai jogar na próxima época, do que é que se fala? Enquanto o Bruno de Carvalho não põe ninguém em tribunal porque em 1984, deixaram sair o Futre por uma ninharia, do que é que se fala? Enquanto Mitrovic, que é benfiquista desde pequenino, não assina, enquanto o Zivkovic, que acompanha os coisinhos no Twitter não assina, e enquanto o pai do Joel Campbell não mostra a bandeira dos coisinhos que tem pendurada por cima da cama de casal, do que é que se fala? Fala-se do equipamento alternativo do FC Porto, pois está claro. E fala-se num só sentido: aquilo é de fugir, capaz de assustar um morto e de pôr as criancinhas a chorar. Mas querem saber de uma coisa?

Eu gosto.


Oh, que carago, menos cinquenta visitas diárias ao Pobo do Norte. Não devia ter escrito isto. Mas, olha, saiu-me. E mesmo que não gostasse, acham realmente produtivo andar-se a gastar tanta tinta sobre um equipamento alternativo, que, por ser alternativo, tem de ser forçosamente diferente? E, sendo diferente, tem de justificar um investimento? Desde que nunca seja bermelho, é-me indiferente a cor da porra do equipamento. Quero é a bolinha dentro da baliza adversária. Quero é ver o Júlio César a chorar. Quero é ver o JJ outra vez ajoelhado.
Por acaso, volto a dizer, gosto deste castanho com o pormenor azul. E acho que vai criar um efeito engraçado com o verde do relvado, convocando uma espécie de sentimento telúrico, um regresso à terra (e à Terra) capaz de ir às profundezas resgatar a mística portista (carago, afinal o equipamento tem poesia). Eu gosto e estas coisas do gosto pessoal, já se sabe, não se discutem.

9 comentários:

Jorge Vassalo disse...

Olha quem bem pensado, caro Abel.

Não tinha pensado nisso assim.

Bravo, clap clap.

Abraço Azul e Branco,

Jorge Vassalo | Porto Universal

michael disse...

também gosto e nem sequer percebo tanta celeuma...
é comecar mas é a ganhar com o equipamento a ver se o pessoal se queixa!

um abraco

Hugo disse...

Vou repetir o que disse no facebook, numa página qualquer, quando apresentaram o equipamento principal. E passo a citar:

Que se foda o equipamento! Joguem mas é à bola!

Disse!
Hugo

Azul disse...

Eu também gosto! E como diz o Hugo: "Que se foda o equipamento! Joguem mas é à bola!"

Ribeiro DeepBlue disse...

O mais relevante é que quem tem atacado mais o equipamento são os adeptos papoilentos e brunodecarvalhentos.
Como se fossem comprar o trapinho se fosse bonito, querem lá ver...

Pelo menos, poderemos dizer no final dos jogos: "O gajo sujou a camisola toda!"...

Isto são fait-divers, o equipamento até é interessante, sai do habitual, é ousada, por isso, siga!....

reine margot disse...

Também faço um like.
Os gajos lá da capital é que estão cheios de cagaço da nova época - trocas e baldrocas - e desatam a dizer mal...
até isso é bom...

Lápis Azul e Branco disse...

É bonito, sim senhor... o post, claro.

O equipamento, socorro. E certamente que as vendas (falta de) vão
reflectir este erro de casting.

Quanto ao contraste entre verde e castanho, se fosse na época passada fazia sentido, de tantas vezes que pareciam ter raízes os morcões.


Do Porto com Amor,

Lápis Azul e Branco

Ribeiro DeepBlue disse...

Mas há uma coisa que tornaria aquela camisola horrível:
O Maxi Pereira a vesti-la.....

ALBINO disse...

Inteiramente de acordo. Tão bem dito/escrito que não tenho coragem de acrescentar nada. Até na parte em que acha disparatado (a palavra é minha) discutir tanto um equipamento alternativo. Vamos a eles que nem "Tarzões"!