segunda-feira, 7 de abril de 2014

Ligados à Europa

Com as baterias apontadas à Liga Europa, fizemos, hoje, na primeira parte, uma boa exibição do meio-campo para a frente, com uma eficácia que deitou por terra qualquer veleidade defensiva da Académica. Na defesa, só não sofremos nos primeiros 45 minutos porque tivemos um gigante (não apenas em tamanho) chamado Fabiano. Abdoulaye parece querer acusar a onda negativa transmitida pelos adeptos em relação às suas mais recentes exibições. Reyes, por outro lado, afirma-se de jogo para jogo, mas não dispensa um patrão ao seu lado. Gosto da dinâmica e criatividade que Quintero dá ao jogo da equipa, gosto da clarividência - ainda que lenta, por vezes - de Herrera. E gosto de ver um Ghilas a crescer, também, seja no centro do ataque, seja nas alas.
Quinta-feira vamos passar um mau bocado em Sevilha, mas estou confiante. O onze, no meu entender, deveria ser este:
Fabiano
Danilo, Mangala, Reyes e Alex Sandro
Defour, Herrera e Josué (mas eu sei que o treinador vai pôr o Carlos Eduardo de início)
Varela, Ghilas e Quaresma

5 comentários:

Ribeiro DeepBlue disse...

Estava à espera duma primeira página do Record: "Árbitro agredido no Dragão"

André Pinto disse...

Acho que com mais saco testicular se punha o Quintero de início em vez do Josué. Prevê-se que os primeiros minuto em Sevilha sejam de pressão elevada por parte dos locais, e Josué tende a ser pouco clarividente, falhar muitos passes nessas situações. O Quinteiro vai pôr os tipos em sentido. Carlos Eduardo é menos um em campo nessas circunstâncias.

André Pinto disse...

Acho que com mais saco testicular se punha o Quintero de início em vez do Josué. Prevê-se que os primeiros minuto em Sevilha sejam de pressão elevada por parte dos locais, e Josué tende a ser pouco clarividente, falhar muitos passes nessas situações. O Quinteiro vai pôr os tipos em sentido. Carlos Eduardo é menos um em campo nessas circunstâncias.

André Pinto disse...

Escrevo esta merda e ainda se joga a 1ª parte em Sevilha. Dos piores momentos de que me recordo no nosso clube. Entrando com 1-0 a favor, já levávamos 3 aos 30 minutos. A ausência de Fernando demonstra que muita falta de qualidade é mascarada pela acção envolvente do Polvo. O meio-campo não existe. Adicione-se a isso uma apatia total no plano defensivo e uma actuação displicente do ataque, e temos a hecatombe sevilhana servida. Pelo menos 2 dos 3 golos até agora sofridos resultaram de erros defensivos dignos dos juvenis. Daqui resulta uma natural avaliação do valor que temos no plantel e das condições que Luís Castro tem para se manter na cadeira de sonho, finda a presente época. Isto porque, se não conseguiu motivar os jogadores para a 2ª parte de uma eliminatória que dá acesso às meias-finais de uma competição europeia, também terá deixado Pinto da Costa mergulhado em profundas dúvidas sobre as suas capacidades. Vamos por partes, relativamente aos jogadores que estão neste momento a tornar o Ramon Sanchez Pizjuan num passeio dos tristes, e a sua relevância para um FCP "a sério".

Fabiano - é um guarda-redes do melhor que tenho visto. Estou feliz por o termos.

Danilo - para mim, está visto: é uma merda de lateral. Pelo menos, sem concorrência. Eu vendia e acho que vai tarde.

Mangala - pessoalmente, não sei o que lhe acham assim de tão especial. Excelentes capacidades físicas, fraca capacidade táctica, pouca cabeça. É um defesa que tem a matéria-prima e nenhuma arte. É para vender.

Reyes - fica, que é o novo Aloísio.

Alex Sandro - finta demasiado, mas defende muito melhor do que o bosta que encava na direita. No ataque é acutilante. Para mim, fica.

Defour - o tipo é um jogador de banco que não está para ficar no banco. Vende-se.

Carlos Eduardo - nem devia ter vindo. Não cumpre os mínimos para jogar no FCP.

Herrera - se não o tivesse visto jogar noutras circunstâncias, diria que era para vender/dispensar. Mas acho que, com um treinador "a sério", está ali qualquer coisa de jeito.

Varela - está a fazer um jogo medonho. Como tem feito muitos. Nunca mandei ninguém tantas vezes para o caralho. E acho que deve ir de caralho.

Quaresma - vão desculpar: de caralho. O FCP não é a montra pessoal para que o cigano se alce à convocatória para o mundial. O preço a pagar pelo ocasional golo bonito é o enterro constante da manobra ofensiva do FCP. Não é por acaso que a equipa jogou muito melhor sem ele em campo, no jogo contra a Académica.

Ghilas - obviamente, é para ficar. Acho que é um fantástico avançado e com bastante margem de evolução.

Note-se que, destes 11, 6 são de caras para irem de caralho. Se a isto juntarmos as prováveis saídas de Jackson e Fernando, mais a dispensa de Licá, ou o empréstimo de Ricardo, chegamos à conclusão de que isto vai implicar a construção de um projecto de raiz. Este FCP é completamente de gestão, e faço figas para que Pinto da Costa tenha a época que vem toda planeada; já tendo garantido um treinador que, por sua parte, traga o tal projecto.

Miguel Lima disse...



@ André

«faço figas para que Pinto da Costa tenha a época que vem toda planeada; já tendo garantido um treinador que, por sua parte, traga o tal projecto»

e porque não Luís Castro?

parece-me competente, conhecedor da casa, aposta nos miúdos quando assim tem que ser, não é de falinhas mansas, é frontal. e é tudo menos «interino».
é a minha opinião...

abr@ço
Miguel | Tomo II