domingo, 26 de outubro de 2014

É isto, senhor Lopetegui

Não posso falar com propriedade sobre o jogo de ontem porque não o vi com olhos de ver, mas, pelo que me fui apercebendo, fiquei impressionado com a alta rotação dos nossos jogadores e com a atitude que colocaram em campo. O lugar-comum de que a motivação com que se entra em campo para um jogo do nosso campeonatozinho não é a mesma da que se tem para um jogo de Champions League caiu ontem por terra. Os nossos jogadores pareciam ligados à corrente e destroçaram por completo uma equipa que já provou não ser fácil de bater. Isto aconteceu num jogo em que Lopetegui quase repetiu o onze anterior. Terá sido coincidência ou será este o caminho? Eu, para ser coerente com o que tenho defendido, opto pela segunda hipótese.

3 comentários:

André Pinto disse...

Ou alguém lhe puxou as orelhas, ou o próprio percebeu que era melhor deixar o experimentalismo para Serralves.

Toda a equipa se mostrou em muito bom nível, as substituições do treinador foram correctas. No entanto, não embandeiremos em arco também, ainda que o Arouca possa ser duro de roer. A verdade é que o meio campo adversário só pressionou até ao 1-0, deixando o nosso jogar à vontade. Quintero passou o jogo todo à solta e fez o que quis dos oponentes, para nossa natural delícia. Casemiro muito mais acertado, mas também não existiu pressão à nossa saída e o Arouca recorreu muito a lançamentos longos, não passando a bola muitas vezes pela sua área de influência. Gostei de Marcano, muito seguro quando teve de intervir. Jackson vestiu o fato-macaco e veio constantemente pedir bola em zonas mais recuadas. Entrada cheia de vontade de Aboubakar, coroada com um merecido golo. Até Quaresma parecia outro nas decisões de passe que tomava.

A realidade é esta: jogo muito positivo, com Lopetegui a parecer ter encontrado o seu 11 (vai tarde, vai tarde), óptimo para subir a auto-estima da equipa, aumentar os níveis de confiança, dar um balão de oxigénio a toda a gente. Mas há muito para melhorar e trabalhar, de forma a fazer frente a equipas de elevado potencial - não nos enganemos a esse respeito.

André Pinto disse...

Momento Dalí da semana:

http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/1a_liga/Porto/interior.aspx?content_id=911635#CommentsArea

Marco Teixeira disse...

Valeu a fazer um post de protesto depois do jogo com os calimeros. Vitórias sobre o Atlético e o Arouca e fim da rotatividade sem critério. No entanto, não estou convencido. Continuo a achar que a estes jogadores tanto faz jogar com o sporting como contra o Carcavelinhos. Por o pé, só na Champions. O Arouca foi uma moleza. O nosso campeonato tem meia dúzia de equipes que podem fazer frente aos grandes, o Arouca não é uma dessas equipes. A diferença de valor de orçamentos é tal que a opção é ganhar por poucos ou por muitos. O verdadeiro teste é contra o Benfica em Dezembro. Aí é que se vai ver o que valemos e se de facto podemos sonhar com o título.