quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Brincar ao futebol

O Comité e Controlo Ética e Disciplina da UEFA ainda deve estar a tentar perceber o que levou um clube português que ninguém conhece na Europa a requerer – em tom quase de exigência – a repetição de um jogo por causa de erros de arbitragem. É que não há registo, na história mais recente do futebol mundial, de uma decisão nesse sentido. Não há, simplesmente. Nenhum órgão, alguma vez, repetiu um jogo porque um árbitro se enganou num penalti ou num fora-de-jogo. A malta da UEFA deve estar indecisa entre olhar para isto como um case-study de esquizofrenia desportiva ou um mero episódio humorístico. “Who is Bruno de Carvalho? The new Benny Hill? He’s so funny!”. Os alemães do Schalke 04 acharam isto tão engraçado que até o publicaram no seu site oficial.
A ideia deste Sporting é que “ninguém brinca connosco, mas nós podemos brincar com o futebol”. Só assim se explica a alternativa que dão à UEFA de, caso o jogo não seja repetido, pagarem o prémio monetário relativo a um empate. Para além de néscios, estes lagartos são uns galhofeiros. Nós também queríamos a repetição dos jogos em Guimarães e em Alvalade. E a Inglaterra, por certo, não enjeitaria a possibilidade de repetir o jogo do Mundial 86 com a Argentina. Como se não bastasse, o Sporting vai pedir ao Comité uma justificação do porquê da decisão. Portanto, eles acreditam mesmo nas suas exigências. Talvez a esquizofrenia seja mesmo a hipótese a considerar.
PS – O Sporting de Gijon está a pensar publicar uma declaração a dizer que nada tem que ver com esta situação.

6 comentários:

Augusto Baptista Ferreira disse...

Se calhar era o que o Gijón fazia melhor!

http://portistasanonimos.blogspot.pt/2014/10/o-clube-mais-representativo-de-portugal.html

Luís Rosa disse...

O Drogba já reagiu ao comunicado do sporting e também quer a repetição daquele célebre Chelsea - Barcelona da escandaleira... depois desse vale tudo.

Antonio Silva disse...

E que tal repetirem o Benfica - Marselha, o tal com o golo do Vata?

cian disse...

Desculpa lá Guarda, não concordo com nada, temos de parar e pensar nestas situações, lê lá esta história e depois diz-me que isso nunca aconteceu:

http://www.maisfutebol.iol.pt/geral-fc-porto-sporting/5319eb023004137bb8951a2a.html

Sinceramente acho que para bem do fairplay e do futebol mais casos destes deveriam ser feitos, sinceramente acho que o Bruno de Carvalho não está a agira mal em pedir justificações, mas a UEFA por acaso é algum ditador que temos apenas de obedecer e por o rabo entre as pernas e fugir?

A melhor parte do post foi o fim com o Sportin de Gijon, mas desculpa lá não concordo com o resto, já aconteceu, e deveria acontecer, e eu concordo com os árbitro terem camaras a auxiliarem nestas decisões difíceis, isso iria melhorar e muito não só lá fora como aqui dentro em todos os jogos, principalmente nos nossos onde ninguém vê nada e deixa passar.

Cumprimentos

guardabel disse...

cian, são situações completamente diferentes. A não ser que o Schalke 04 tenha um súbito ataque de fair-play...

André Pinto disse...

E regressam as invenções. Oliver e Quintero no mesmo 11... Não tivemos meio campo até à entrada de Herrera, como seria de esperar. Ganhámos graças a uns bons 15 minutos e ao génio de Brahimi, porque o Nacional teve muita bola e abundantes ocasiões para marcar.

Agora quero ver alguns portistas amigos que me acusaram de "resultadista", virem pegar no resultado deste jogo para defenderem a opção de Lopetegui de assassinar a capacidade combativa do nosso meio campo...