segunda-feira, 18 de junho de 2012

Azedumes desnecessários

Começando pelo mais triste, lamento profundamente a atitude dos jogadores ao se recusarem a prestar declarações para a imprensa, alegadamente numa atitude de solidariedade para com Cristiano Ronaldo, que tinha ouvido algumas críticas depois do seu desempenho nos dois primeiros jogos, em especial, depois do jogo contra a Dinamarca. Esta postura, aliada ao tom azedo das declarações de Paulo Bento em grande parte da conferência de imprensa pós-jogo, ensombrou – para não dizer, estragou – o ambiente de festa que se viveu.
Dando de barato a injustiça de uma ou outra crítica, não consigo admitir que esta malta, que joga tanto à bola e tem as contas bancárias tão bem recheadas, não tenha poder de encaixe para ouvir o que não gosta e reaja retaliando desta forma.
Quanto ao jogo, foi muito bom. Ronaldo jogou como se tivesse 18 anos, como se um qualquer Alex Ferguson estivesse na bancada a avaliar a sua possível contratação. Outros monstros: João Moutinho, Nani e Pepe. Gostei muito também de Miguel Veloso, João Pereira, Bruno Alves, Coentrão. Rui Patrício sem trabalho. Raul Meireles em modo "low profile". Postiga, inexistente. Mas... temos melhor?

3 comentários:

André Pinto disse...

Moutinho esteve em todo o lado, menos na minha cozinha a abrir mines.

Ribeiro DeepBlue disse...

Esta cambada de enjoadinhos e o respectivo séquito jornalistico-lambecusista já metem todos cá um nojo....

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

@ André

excelente! :D

abr@ço
Miguel | Tomo II