sábado, 30 de novembro de 2013

Alguém que salve este futebol

Uma equipa que não joga. Um conjunto de jogadores que não sabem o que fazer em campo e se chegam  a atrapalhar uns aos outros. Futebol aos tropeções, escorregadelas, passes transviados. Um treinador que mexe tarde e, quando o faz, retira de campo a mais talentosa das suas peças. É este o futebol moribundo do tricampeão nacional. É claro que Pinto da Costa não deixará cair Paulo Fonseca. Em janeiro chamará Quaresma, Anderson ou outra qualquer "velha" estrela a necessitar de reciclagem (Liedson e Izmaylov). Como se a reciclagem não fosse necessária a outros níveis...

13 comentários:

Azul disse...

Se Pinto da Costa não deixar cair o Paulo Fonseca, então que caia com ele. Isto ultrapassou todos os limites, quanto a mim não há qualquer hipótese do Fonseca dar a volta a isto. Só queria saber porquê que depois de o Leonardo Jardim ter tudo acertado com o FCP assinou pelo sporting.... Terá o Antero Henrique tido alguma coisa a ver com isto?...Mistério.

André Pinto disse...

Pinto da Costa não deixará cair PF... até onde a situação permitir. É claro que a actualidade do nosso futebol não tem remédio, sem grandes mudanças. Se a equipa tornar a perder, PdC não terá outra hipótese senão despedir o treinador. E não acredito que o próprio PF se agarre ao cargo.

É preciso comprometer imediatamente uma equipa técnica de qualidade, que inicie JÁ a construção de um novo projecto para os próximos anos. Entretanto, a equipa terá de estar fechada para obras e mantendo os mínimos de honra.

Ribeiro DeepBlue disse...

Essa visão realista agrada-me, André. Por vezes temos de dar um passo atrás, para poder dar dois à frente.
Os adeptos são resultadistas e querem sempre ganhar, mas se queremos ter nova onda de sucessos nesta década repetindo os anos 00 do século XXI, teremos mesmo de fazer um ano de "pousio".
Com outro treinador, evidentemente.
No entando, não sei se este treinador irá alguma vez renunciar ao cargo. Parece-me outro Octávio o qual, mesmo estes anos todos, se recusa a aceitar que a troca dele pelo Mourinho foi algo positivo para o clube. E lá vai destilando o seu ódio pela CM TV. O Paulo Fonseca, já que não sabe ganhar, que saiba retirar-se com dignidade. É o mínimo que se pode pedir ao homem.

André Pinto disse...

Completamente de acordo, Ribeiro. Mas, não sei porquê, cheira-me que este tipo se mantém e em Janeiro haverá mudanças importantes no plantel. O que é asneira, porque a falta de resultados conduzirá necessariamente ao seu despedimento e a construção de uma nova equipa será atrasada.

Falamos muito do treinador e esquecemos que houve uma má gestão de vendas, com funestos resultados para o trabalho do mister. Seja ele um Octávio ou um Mourinho. Senão vejamos:

Otamendi - um tipo que devia ter sido vendido. Este ano, dedica-se a exemplificar em campo aos mais novos que agora se aproximam da arte de bem defender, o que jamais se deve fazer em situações de golo seleccionadas. Vezes sem conta. Prefiro mil vezes o Maicon.

Danilo - precisa de i) banco, ii) um lateral que ameace a sua titularidade. Que foi aquilo com Fucile?

Alex Sandro - idem.

Fernando - tem sido dos melhores, mas está prestes a tornar-se num novo caso Paulo Assunção. A ver vamos.

Josué - é o tipo de jogador raçudo que os portistas admiram, mas tem falta de pergaminhos técnicos para a poda. E o facto de suceder a um Moutinho torna a sua falta de qualidade ainda mais gritante. No máximo, para o FCP é suplente.

Herrera - foi um castigo para o trazer, caríssimo e a sua qualidade aferida pelas prestações na selecção do México não devia deixar margem para dúvidas. Custou 8M, como o Walter, certo? Mas diz que mantém banco quentinho como poucas nalgas...

Quintero - o rapazinho, dono de enorme talento, não parece ter perfil para o espraiar em campo durante 90 minutos. A mim, parece-me um bocadinho para o gorducho, coisa preocupante num jogador tão novinho.

Lucho - esta será a versão mais escabrosa do comandante, muito por culpa das opções tácticas de PF. Falta pouco para que se equipe Jackson com uma mochila, em que levará Lucho às costas, tão juntinhos que jogam.

Iturbe - vão-me dizer que não tinha lugar no plantel, naquele saco de gatos que é o nosso meio campo, onde tanta falta de técnica e clarividência existem actualmente?

Defour - que este canivete suíço sobressaia no miolo e, por vezes, na ala, diz muito do estado da nossa equipa.

Licá - começou muito bem, prometia esforço e qualidade. Gradualmente, passou a ser só esforço. Neste momento é uma versão beta de um Folha.

Varela - a sua presença no plantel e consequentes prestações em campo são um insulto à inteligência dos portistas.

Jackson - periodicamente, faz alguma declaração sobre o seu desejo de ir para outro clube. Ajuntem-se a isso as formas displicentes actuais e deixemos-nos de merdas: Jackson nunca esteve realmente de corpo e alma no FCP. Mundo com esse caralho e que vá pela sombra.

guardabel disse...

Inuite, sei que estás inchado pela goleada de hoje e a ascensão ao primeiro lugar, mas ficas a saber que qualquer comentário teu que inclua insultos aos que intervêm neste blogue será apagado. Sempre.

Lucho disse...

Sr. André Pinto:
Concordo em quase tudo o que atras referiu, em relação á construção de uma nova equipa, apesar de achar que isso será aquilo que os pasquins do slb assim como o proprio slb querem, só porque gostam da desordem que tenha a ver com os lados do dragão...
Não concordo com o seguinte:
1º- alex sandro, não acho que o banco lhe faça falta, no meio daquela jorda é o unico que tem pulmão, é o unico capaz de explicar o que é um cruzamento, e é o unico que sabe o que é desmarcar-se e ir buscar jogo.
2ªvarela, acho muito mais insultuoso, meter o licá a jogar de inicio, o varela finta, corre cruza, e remata, o licá enfim.....e teremos de concordar que em alguns jogos, se nota diferença de quando ele está ou não está.....
3ªNinguem falou no helton, de quem tenho um enorme apreço por tudo o que deu ao clube, mas aquelas fintinhas dentro da area, e as sucessivas falhas ja metem nojo aos cães, ve-lo a receber uma bola ultimamente torna-se um exercicio de resistencia cardiaca.....
4º não me lembro antes de haver tantos jogadores como agora a virem para a televisão dar o desabafo de que querem sair.....como é possivel, deixarem existir esta falta de respeito?onde está o respeito que o clube antigamente impunha?
Defour quer sair?rua com ele, jackson quer ir?que vá....a jogar assim é que ninguem o leva, mas a vida é dele,e ele convenhamos que não é nenhum falcão....otamendi quer sair, ate se agradece, o fernando quer ir embora?é pena mas então que vá, e a estrutura do futebol do dragão já ao tempo que tinha de estar precavida para eventuais cenarios e reforço dos varios sectores que um dia estariam sem as peças importantes...o que acho muito sinceramente, é que não são só os que estão no relvado que andam a dormir, mas quem está sentado de cu alapado nas cadeiras em seus escritorios supostamente a dirigir o futebol do dragão tb não fica atras......

MT disse...

Se o Paulo Fonseca não ganhar ao Braga sairá. O Domingos estará pronto a comandar o barco.

Concordando com o que se disse, deve-se salientar que o Paulo Fonseca não é o único culpado da actual situação. O Vilas Boas teve na mesma equipa, o Hulk, o Moutinho, o Falcão e o James. Por isso pulverizamos a concorrência e ganhamos tudo. Esses jogadores foram saindo e as alternativas encontradas são fracas. A contratação do Izmailov só é comparável à contratação do Vinha há muitos anos atrás. Não se entende. O Licá não é um jogador para uma equipa de topo. O Herrera e o Derfour têm rendimentos medianos e dou o benefício da dúvida ao último pelas supostas boas exibições na selecção da Bélgica. O Varela é capaz de fazer alguns lances geniais mas na maior parte do tempo é totalmente inconsequente (O Folha ao menos ia sempre à linha de fundo e cruzava. Mal, mas cruzava)..... O Quintero tem potencialmente talento, mas como se viu no jogo com o Académica, não tem maturidade para ser titular. O Iturbe foi alienado, ver-se-à se foi um erro ou não no futuro. O Jakson é o único jogador do plantel com capacidade de finalização. Acho que está a ser injustamente crucificado, porque o jogo pelas alas do Porto só existe quando os laterais sobem, visto que as adptações que o Fonseca tem vindo a fazer revelam-se falhadas, e como tal, raramente é bem servido. O plantel do Porto precisa de ser recauchutado em Janeiro e até lá convém minimizar os danos. Se o Gilas não é opção contrate-se um avançado. Resolva-se de vez a questão do contrato do Jackson (nós temos o Jackson, o Benfica tem Cardozo, Lima e Rodrigo...). Manter o Mangala até ao fim da época. A defesa ainda é o sector que oferece mais garantias. Contratar um médio criativo se a aposta for no 4x4x2 ou dois extremos se o 4x2x3x1 ou 4x3x3 forem as opções táticas a manter. Estes têm sido os habituais titulares, o nosso banco é um deserto. Quem tomou as decisões sobre a constituição do plantel para esta época é que deve ser responsabilizado. Infelizmente, a débil saúde do Pinto da Costa não augura nada de bom para o futuro próximo. Estamos numa crise semelhante à era Octávio e pós-Mourinho. Essas crises serviram para o clube se refundar e surgir muito forte, conquistando a maioria dos títulos em anos consecutivos. Neste momento não sei se o Pinto da Costa tem capacidade para liderar esse processo. Fala-se que o nome do António Oliveira surge como a opção mais credível para lhe suceder. Não acho que seja uma boa solução para o clube, mas sinceramente não consigo apontar ninguém. Uma liderança tão forte e tão bem sucedida não permitiu que alternativas fossem aparecendo. Tenho curiosidade em saber que nomes vos passam pela cabeça para liderar o FCP na era pós Pinto da Costa que infelizmente cada vez mais se avizinha.

André Pinto disse...

Dou de barato que o Alex Sandro é o autor do que melhor vai sobrevoando as áreas adversárias e que o excesso de finta da sua parte pode ser explicado pela inoperância do meio campo, transferindo parte da construção para zonas do campo indevidas.

Mas repare o amigo Lucho que nenhuma das coisas que escreve para defender Varela é uma qualidade intrínseca. Pelo contrário, é uma comparação com o Licá. Tal como o Defour sobressai, porque o fundo é um deserto de ideias. Varela só teve uma época inteiramente sólida, que foi a de André Villas Boas. Dizia-se que sairia no Verão rumo ao West Ham, por 6M. Teria sido um excelente negócio, quanto a mim. Acho que já deu o que tinha a dar ao clube, como muitos outros.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...



@ André

estou de acordo com o teu comentário das 19:22.
mas, repara que muitas das tuas análises individuais resultam do facto desses jogadores estarem a jogar fora do seu "habitat natural".

em conversas de amigos, costumo dar sempre este exemplo: o que poderá render Danilo a "oito"? não sabemos. será que o saberemos?
por vezes, também vem este: e que tal experimentar Quintero ou Josué a "dez" e inverter o triângulo no meio-campo?
olha outro: por que é que não se pode adaptar o Ghilas a falso ala, como em tempo se fez com o Derlei?

não sei se são questões pertinentes. o que eu sei é que se devem adaptar os modelos tácticos aos jogadores que se tem ao dispor e não o inverso. e o que se tem assistido há (pelo menos) três meses é a uma teimosia num 4-2-3-1 que só tem dado merda (peço desculpa pelo palavrão táctico).

abr@ço
Miguel | Tomo II

Daniel Gonçalves disse...

Concordo com o André Pinto, a manutenção do Paulo Fonseca é um erro estratégico. Fica fragilizado perante os jogadores saberem que ele pediu para sair e só se sustentou devido à Administração. Ninguém no plantel o conseguirá levar a sério, ou receber com disciplina as suas indicações por muito que Pinto da Costa vá regularmente visitar o balneário. A própria presença constante de Pinto da Costa ou alguém da SAD no Olival, ou nos balneários, signicará perante os jogadores que o treinador é um mero "fantoche" e só fragilizará ainda mais Paulo Fonseca.

André Pinto disse...

Miguel, tens toda a razão. Mas esse tipo de adaptações envolvem um risco que só um novato assumiu na sua primeira época ao serviço do FCP: José Mourinho. Nenhum treinador vindo de um Paços, ou assim, se põe a fazer esse tipo de aventuras. Nem a administração lhe permite tal, porque estes são jogadores caros que representam investimento. Esse é o objectivo primordial: rendimento financeiro. José Mourinho tinha um projecto desportivo e recebeu carta branca para o montar a seu bel-prazer. Nos tempos que correm estás a ver um tipo chegar do Leiria para treinar o FCP e dizer que quer fazer um plantel com jogadores da União, do Vitória de Setúbal, Benfica B, da Académica, etc.? Mandam-o passear no momento.

O nosso paradigma de crescimento mudou. Fazemos plantéis à base de jogadores com pergaminhos nas Américas que pretendem dar o salto para os principais campeonatos europeus. É óbvio que isso implica uma gestão complexa dos momentos de mercado do plantel. Como já escrevi, chegámos a uma situação em que muitos titulares viram as suas vendas frustradas durante o defeso, transferências essas que desejaram e continuam a desejar. No caso de Jackson, então, a sofreguidão em sair sempre foi patente.

Não vale a pena lamentar a realidade. Paulo Fonseca não é treinador com experiência para vir capitalizar um grupo decandente de jogadores de topo, num clube com a dimensão e aspirações do FCP. Foi um erro absurdo. Com isto, vamos ter uma época com momentos degradantes e vai-se destruir a carreira de um jovem treinador.

Só não me pronunciei sobre um tema de discussão recorrente: PF deve sair já, ou no fim da época? Esta é uma falsa questão. Voltamos ao exemplo de Mourinho. Os meses que treinou a equipa em competição, antes da estrondosa época de 2002/2003, foram encarados como parte de uma pré-temporada. A equipa chegou a Agosto com um entrosamento sem precedentes. Não é sequer concebível que se possa manter PF nas actuais condições até Maio de 2014! Tal seria desumano! Se um treinador é incapaz de cumprir a sua função, deve ser substituído quanto antes.

E, já agora, contratar Domingos para uma situação destas seria criminoso. Além de não achar que o rapaz seja grande espingarda...

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

@ André

subscrevo o teu comentário. na íntegra. e realço o que é, para mim, o ponto-chave da questão:

« O nosso paradigma de crescimento mudou. Fazemos plantéis à base de jogadores com pergaminhos nas Américas que pretendem dar o salto para os principais campeonatos europeus. É óbvio que isso implica uma gestão complexa dos momentos de mercado do plantel. »

e não implica só uma «gestão complexa dos momentos de mercado do plantel»; também pressupõe uma complexa gestão de egos e de objectivos individuais que se sobrepõe ao interesse que deveria estar primeiro: o do grupo/Clube.

abr@ço
Miguel | Tomo II

miguel87 disse...

Pobistas, tão mal falavam do grande treinador que tínhamos, que agora estão a ter o que merecem...

Engraçado como nas últimas 2 épocas o mal era todo do treinador, mas este ano não é só o treinador... são os jogadores que não servem e a administração que fez o plantel!
Falando em bom português, é o caralho! O VP ficou sem Falcao e Hulk no fecho do mercado sem ter substitutos à altura. Além disso, na primeira época levou com o balneário amotinado pela deserção do AVB e até se falaram de salários em atraso!
Já na época passada a administração que agora tanto criticam teve a desfaçatez de munir o plantel com 5 (cinco) médios - isto para uma equipa que joga com 3...

Este PF ficou sem Moutinho, que faz um diferença ENORME, mas fodasse, nunca o VP teve um plantel tão equilibrado como o deste ano e tirando alguns jogos dos primeiro meses, nunca vimos a equipa tão perdida, sem fio de jogo, tão fragilizada defensivamente como a desta época.

"Atrás de mim virá, quem de mim grande fará"
Amanham-se com o PF