segunda-feira, 19 de abril de 2010

"This is it" but "the show must go on"

Este fim de época está a ser, ironicamente, uma calma sucessão de vitórias com golos bonitos. Temo que não sirva para nada em termos classificativos, mas talvez permita que saibamos se existe alguma utilidade futura para os Guarins e os Valeris deste plantel.

Apesar da resistência do Braga, o SLB tem feito o seu caminho rumo ao título de campeão, com a permissividade arbitral do costume, mas igualmente com muito nervo. Tudo indica que os 4 primeiros lugares estão definidos. É preciso continuar a vencer até ao fim, por uma questão de dignidade, mas também porque será a melhor forma de preparar o futuro.

17 comentários:

Vitor disse...

Calma, que o o defunto ainda não foi enterrado... ainda pode mexer dentro do caixão!
De religioso não tenho nada mas 'tou com uma fé que o Braga vai dar uma alegria com a nossa ajuda, claro!
No Dragão, seja qual for o cenário, é p'ra comer a puta da relva! Bom, contando que o "cAimar" não se adiante com os habituais mergulhos "àfucinhar" no relvado, coisa que, não abunda em qualidade lá prá galinheira da luz...
E pró ano, é manter quase tudo, mandar o Valeri ganhar calo, chamar o Helder Barbosa, vender os capitães Raúl e BA, chamar o Stepanov p'ra ocupar o lugar do Maicon no banco... e pra já é tudo!

PS: e chamar o Sapunaro também...

dragaovenenoso disse...

Mais um para o estaleiro...agora foi o Rúben Micael. Realmente este ano tem sido pródigo em lesões.

Adolfo Dias disse...

André Oliveira levanta uma duvida no seu blogue e pede a quem puder que o ajude a perceber se interpretou bem as noticias do passado, acerca de situações semelhantes, ou se não passa de um mero acaso o que lhe parece a ele um "caso".

http://misticadodragao.blogspot.com/2010/04/caso-meyong-v2.html

André Pinto disse...

Bom, diz-se que Paulo Bento tem um princípio de acordo com Pinto da Costa. A confirmar-se trata-se de uma péssima notícia. Paulo Bento por Paulo Bento, prefiro um Jesualdo.

Vitor disse...

Paulo Bento? Espero que não... Quando as coisas correm menos bem, é fácil mandar embora o Mister! Mal por mal, que venha o Rafa Benitez...

André Pinto disse...

Vítor, Rafa Benitez tem pretensões salariais demasiado altas. É natural que nestes momentos se sonhe alto, mas treinadores da esfera de Benitez não estão ao alcance do nosso campeonato. Já sabemos que o que se traz para cá, jogadores e treinadores, têm que ser quase sempre "descobertas", "apostas". Nunca gente com pergaminhos internacionais confirmados, que exigem valores altíssimos, para mais tendo em conta a falta de competitividade do campeonato português.

Tacticamente, gosto de Villas-Boas, mas concordo que lhe falta traquejo. Antes de transitar para um grande, precisa de demonstrar que é capaz de liderar um projecto vencedor e não apenas recuperar uma equipa em maus lençóis. Domingos não acerta tanto na estratégia, mas soube manter os níveis de exigência altos na sua equipa durante toda a época e geriu de forma eficaz o desgaste físico dos jogadores. E é da casa.

Um destes dois devia ser o próximo treinador do FCP. É verdade que a balança pende de forma racional para o lado de Domingos, mas há o apelo da renovação, da rotura com o passado, inegáveis na opção de Villas-Boas. Não sei que lhes diga....

No entanto, parece que o apreço de Pinto da Costa por Paulo Bento vem de há muito. Estou certo que será pelo lado afirmativo e autoritário de Bento, a ideia de que é preciso ordem, etc. Pessoalmente, acho que isso não chega para fazer um treinador do FCP. Tacticamente, Paulo Bento é um desastre (o losângulo, meu Deus!, o losângulo).

Vitor disse...

Amigo André Pinto, embora tenhas a tua razão no que diz respeito ao que o "home" quer ganhar ao fim do mês, bastava rever as contratações fantásticas que têm sido feitas e a folha salarial do plantel baixava e muito e, assim, já daria pra pagar ao Rafa... Quanto custou e custa, meninos tipo Valeri? Guarin? Stepanov? e outros...
Agora ir buscar um moço só porque foi adjunto do Mourinho? Ou ir buscar o Domingos só porque é quase campeão? E o Paulo Bento? Porque razão o querem?? Só se for pelo penteado... só pode!
O Ulisses Morais está desempregado... era só uma dica...

André Pinto disse...

É verdade, Vítor, que essas contratações foram dinheiro deitado fora, pelo que nos tem sido dado a ver. No entanto, é preciso ter em conta que não é só o salário de um treinador como Rafa Benitez que está em causa: há também a compensação, inevitavelmente económica, para que aceitasse vir treinar em Portugal, em detrimento de propostas, já de si milionárias, relativamente a campeonatos muito mais prestigiantes.

Concordo com o que escreves sobre o Villas-Boas. Mourinho não é nenhum Midas que transforme em ouro tudo quanto toca. Da mesma forma, ter privado com o "Special One" não é garantia de que se trate de um "Special Two".

"Só ter sido quase campeão" é grande obra para Domingos, tendo em conta o seu curto percurso como treinador, a dimensão média do clube que representa e as adversidades que teve de enfrentar na presente época. Com muito menos dos tais 60 milhões de euros que o Benfica investiu para construir a actual equipa, o Braga de Domingos ainda pode aspirar a ser campeão, a 3 jornadas do fim. É obra para um "novato". Basta dizer que Domingos foi melhor (esta época) que Jesualdo e relembrar onde está um e o outro. Também não é exercício de todo fútil observar que muitos dos jogadores mais influentes do actual Braga são dispensas/empréstimos do FCP. Se há equipa que se transcendeu, que se agigantou relativamente às próprias limitações, essa foi o Braga. O Benfica será o vencedor do campeonato, mas como consequência directa dos seus melhores recursos. O Braga está na luta pelo campeonato por se ter superado. Com as baterias mediáticas há muito apontadas, ansiosas, sôfregas, à possibilidade de o Benfica se sagrar campeão, ninguém presta a merecida homenagem ao Braga actual, a não ser para se afirmar que configura um empecilho às aspirações benfiquistas. Pela minha parte, o Braga é a equipa do ano, a que apresentou o melhor ratio capital investido/resultado obtido.

Dá que pensar, este último aspecto, e a reflexão resultante não é simpática aos portistas. A campanha do Braga demonstra que o dinheiro pode muito, mas não vale nada sem solidez dos recursos humanos. Basicamente, Braga e Benfica demonstraram regularidades comparáveis obtidas de formas diferentes. O primeiro através da valorização desportiva dos seus recursos, o segundo através da aquisição agressiva em mercado desses mesmos recursos. E, tendo ao seu dispor menos capital para investir, o Braga actuou melhor em campo que o FCP. Onde esteve a diferença? A diferença esteve em que Domingos animou, espicaçou, cultivou jogadores em teoria mais fracos que os do FCP a superarem-se. Não se ficou por aí. Soube manter esse nível de exigência ao longo do campeonato.

Assim, o FCP precisa de um treinador de carácter forte, de perfil "formador", em primeiro lugar. E depois, precisa de rever a política de contratações. Basicamente, na minha opinião, comprar menos e apostar em opções mais seguras. O erro tem estado em contratar jogadores de valor inseguro e em grande quantidade. É preferível pagar mais, contratar menos, e subir as garantias de eficácia dos negócios.

penta1975 disse...

@ André Pinto

excelente análise do actual FCP e das perspectivas para o futuro próximo. os meus sinceros PARABÉNS!

tal como o André - e na remota hipótese de se poder contratar um treinador estrangeiro com curriculum (o meu preferido é o Guus Hiddink, com um "preço de aquisição" de um Valeri e um Guarin juntos) -, a minha opção recairia no Domingos, e pelas razões que salientou.

saudações PENTACAMPEÃS!

André Pinto disse...

Penta:

Guus Hiddink era o treinador perfeito para o FCP. É do género de fazer muito com pouca matéria prima, um treinador de trabalho, exigência. E é irrepreensível na estratégia. Acho que seria mais ajustado à estrutura de futebol do FCP do que Benitez.

Pessoalmente, prefiro os treinadores que constroem equipas, em oposição aos que constroem plantéis e depois tentam ligar o que se adquiriu. Jesualdo é deste tipo último. Teve excelentes plantéis (sobretudo o da 1ª época), mas não soube edificar equipas de carácter. O seu Graal foi alcançar uma equipa "de assinatura", ao ponto de ter passado 4 anos a dizer que a equipa do FCP estava em construção. É um tipo conservador, não um renovador. Como adepto, é normal que se prefira aqueles que vão buscar uma data de desconhecidos da sua preferência e com eles façam a sua marca no futebol. Em Portugal isso, até hoje, só aconteceu com Mourinho e apenas um clube tem cultura desportiva para que isso possa acontecer, que é o FCP.

Camisola10 disse...

Concordo com a análise do André apesar de achar que alguns pontos ainda podem ser mais desenvolvidos.

Por exemplo a diferença entre o Domingos e o Jesualdo não esteve apenas na motivação que cada um conseguiu no seu grupo (apesar de ser absolutamente verdade); esteve também no aproveitamento táctico superior que o Domingos fez do plantel que teve à disposição (uma equipa a jogar como um bloco, linhas próximas, sempre agrupado a subir e a defender, com o Alan e o Mossoró a desequilibrarem tecnicamente e em velocidade, Hugo Viana a distribuir, marcações certinhas, etc). O Jesualdo, que teve à disposição um Falcão, raras vezes jogou com 2 avançados (que teria melhorado ainda mais o rendimento do Colombiano), não soube aproveitar um Belushi, poucas vezes surpreendeu tacticamente o adversário (aliás o Jesualdo como se sabe tem apenas um esquema trabalhado ... quando é preciso fazer algo de diferente é um problema; daí que quando enfrenta treinadores mais sabidos - um Wenger, um Jesus, etc - que se deram ao trabalho de estudar o FCP, a vida do Jesuado começa a andar para trás ...).

Mesmo assim, o Jesualdo pode-se queixar de uma direcção permanentemente apostada em ganhar dinheiro (que depois acaba em comissionistas e afins), preterindo o projecto desportivo. Sinceramente não me parece que seja inferior a um Bento.

Já agora, pensarem num Benitez ou num Hiddink parece um bocado para o exagerado. Quando muito um Quique e se ele estivesse para aí virado. Não trocaria nenhum desses pelo Jesus (atacante, exigente, conhecedor dos clubes do campeonato Português). Mas vou parar de falar de treinadores porque o André - desculpa André mas esta tem que sair - não aceita lições sobre treinadores da parte de Benfiquistas ...

dragaovenenoso disse...

Realmente, este camisola 10 não sei o que vem aqui fazer, mandar bitaitadas para o ar...ganham um título e acham-se os donos da verdade?

Ribeiro DeepBlue disse...

Esta semana estive em Lisboa, onde já não ia há algum tempo.
E dei por mim a ouvir aquela gente a falar, toda emproada.
O eterno estigma associado às gentes do Norte deixa de fazer sentido quando nos calamos um pouco e ouvimos estas pérolas à nossa volta:
"Eh 'pó', ter o Quaresma no Benfica, pó, é que dava 'jaito', pó"
"Eh pó, pois é, 'pó', ganda cena 'pó', isso era 'memo', 'muita' bom, 'pó', 'muita' fixe, 'pó'.

E prossegue este desfilar de assassinatos do bom Português.
Mas ainda bem que ninguém fala da pronúncia Lisboa. Não. Isso não existe. É outra miragem como as portagens em SCUTS abaixo de Aveiro...

E podia eu falar da pronúncio alfacinha sem falar do Lucas?
Podia, mas coisa e tal...

Então aqui vai:

"O 'chórisse' do Lucas, continua a achar que percebe de bola, 'pó', mas este 'chorisse' do Lucas, o ano passado tecia 'gandas' elogios, pó, ao Quique Flores, pó. Isso demonstra bem o que ele percebe deste desporto, 'pó'....


'Ganda' cena, 'pó'....

André Pinto disse...

Gostava de conhecer a opinião dos amigos portistas sobre a saída de Meireles e Alves. Acham que Maicon está pronto para assumir o papel que Alves desempenha na equipa? Meireles será bem vendido, tendo em conta que este ano mal jogou e o valor de uma eventual transferência será inferior?

Lucas: Jorge Jesus é um treinador perfeitamente banal. Com um plantel que vale 80 milhões de euros chegar ao fim da época apertado pelo Braga, não estar na final da taça e ter saída da Europa da forma que saiu, não é própriamente indicador de um treinador brilhante. A equipa vai cumprir o objectivo mínimo: campeonato nacional. Mas entendo que, para quem nunca ganha nada, isso parece uma obra de supremo arrojo. Aliás as limitaçõs de Jesus ficaram expostas no jogo em Liverpool, com incríveis invenções numa partida decisiva, com resultado parcial a favor.

Mais: a opinião que os benfiquistas têm do Jesus é semelhante à que os sportinguistas tinham de Inácio, a quando da conquista do título, após 18 anos de jejum. Não se pode ter em linha de conta; estão com o parco juízo toldado pela alegria de uma rara conquista. Além disso, Inácio foi campeão com uma equipa muito mais limitada, humilde, de orçamento infinitamente inferior à de Jesus e não venceu com esta aflição. De onde se conclui que até Inácio faria melhor que Jesus. E onde está agora Inácio? Eu respondo: onde em breve estará Jesus.

Como nota à parte, sabe-se que existe um conflito latente entre Jesus e Vieira, tendo em conta as pretensões do treinador em manter os jogadores que ele considera fundamentais (praticamente todos). No entanto, o óbvio ululante é que a situação financeira dos passarinhos é desesperada em virtude do esforço salarial que fizeram este ano e a venda de alguns activos estava prevista. Jesus quer manter David Luiz, Di Maria (jogador banalíssimo, muito sobrevalorizado), Cardozo, Saviola e Aimar. Bottom line, ou a senhora filha de José Eduardo dos Santos volta a injectar milhões no clube, ou para o ano regressam os plantéis de brasileirada obscura. E aí se vai ver o génio de Jesus.

penta1975 disse...

@ Ribeiro

exaSctamenteS, 'pó' ;)

e mai' nada! ;)

dragaovenenoso disse...

Acabei de assistir ao jogo do FCPorto e depois ao do clube do regime.

Setúbal-FCPorto: a equipa não jogou mal, mas também não foi nenhum portento. Foi jogando melhor à medida que os espaços foram aparecendo. Os golos sofridos são por falta de concentração. A arbitragem estava a passar despercebida até conseguir uma oportunidade de realizar o seu intento: aplicar um cartão amarelo ao Falcão e assim impedir que participe no jogo contra as galinhas. Só com muito esforço se vislumbra intenção no toque que ele dá no gajo do Setúbal, uma vez que leva uma sarrafada (para variar) e vai desiquilibrado. Se o árbitro achou que era intencional, então seria uma agressão e deveria mostrar o vermelho. Por aqui se vê as verdadeiras intenções. Devido aos protestos o JF foi também expulso. POrtanto, o saldo final resultou naquilo que as galinhas queriam: impedir que o Falcão jogasse e ainda levam o treinador como brinde. Mais uma vez assisti a porrada forte e feia nos nossos jogadores sem os castigos consequentes. Também me ri com a análise dos palhaços da sportv que conseguiram ver o Rolando a tocar a bola com a mão quando estava na barreira e cabeceou a bola. Para sair à velocidade que saiu depois de pretensamente bater na mão, esta teria de ser de ferro! São caricatos. Igualmente engraçado foi assistir a massa associativa do setúbal que a enfardar quatro cantavam olés quando a sua equipa tinha a posse de bola. Muito passarinho andaria por lá disfarçado.


Lampiões-Olhanense
Este é que vai dar que falar. 1º a falta para penalty na primeira jogada da ataque das pitas. Logo aí fiquei meio desconfiado. Meter a mão ostensivamente na grande área?! E poucos minutos depois uma falta para levar amarelo. Resultado: sem saber ler nem escrever, estavam a ganhar 1-0 com mais um golo do mamão e mais um jogador em campo. Depois o jogo correu normalmente como todos esperavam. O mamão lá marcou mais dois golitos. Mais faltas que os lampiões fazem e que passam em branco. Mais mergulhos para a piscina para outras tantas faltas junto à área. Mas o que mais me chocou foi mais uma falta de um jogador das aves que vai meter no estaleiro mais um jogador (este do olhanense) e leva apenas um cartão amarelo. É incrível como se continua a pactuar com isto.

E está a ser uma jornada em grande para a passarada, pois ganharam, vêm cá ao Dragão sem podermos contar com o nosso ponta de lança e ver afinal quem é o melhor e se o Braga amanhã empatar já podem comemorar o título.

...aquele primeiro penalty seguido de uma falta para segundo amarelo...uhmmm...muito estranho...

Ribeiro DeepBlue disse...

André, tudo depende do Mundial.
Mas por mim, acho que devem sair. Será bom para as duas (três) partes, isto sem desprimor pelos jogadores. Estou grato pelo que fizeram estes anos, mas chega uma altura em que qualquer jogador pretende alcançar outros níveis monetários que o nosso campeonato não paga (excepto se a filha do ditador africano investir)